Arquivo da tag: yahoo

Introdução: JSON

Afinal, o que é JSON?

JSON é basicamente um formato leve de troca de informações/dados entre sistemas. Mas JSON significa JavaScript Object Notation, ou seja, só posso usar com JavaScript correto? Na verdade não e alguns ainda caem nesta armadilha.

O JSON além de ser um formato leve para troca de dados é também muito simples de ler. Mas quando dizemos que algo é simples, é interessante compará-lo com algo mais complexo para entendermos tal simplicidade não é? Neste caso podemos comparar o JSON com o formato XML.

Vamos visualizar esta diferença?


XML

<?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?>
  <id>1</id>
  <nome>Alexandre Gama</nome>
  <endereco>R. Qualquer</endereco>
</xml>

JSON

{"id":1,"nome":"Alexandre Gama", "endereco":"R. Qualquer"}

Bom, é notável a diferença. Visualmente o segundo trecho (em JSON) é mais fácil de ler. Mas só existe essa diferença entre os dois? Na verdade não. Podemos listar algumas outras vantagens:

Vantagens do JSON:

– Leitura mais simples

– Analisador(parsing) mais fácil

– JSON suporta objetos! Sim, ele é tipado!

– Velocidade maior na execução e transporte de dados

– Arquivo com tamanho reduzido

– Quem utiliza? Google, Facebook, Yahoo!, Twitter…

Estas são algumas das vantagens apresentadas pelo JSON. Agora vamos ao que interessa: Código!

Vamos fazer um exemplo extremamente simples nesta primeira parte e avançaremos no próximo artigo, inclusive falando sobre JSON em páginas Web.

Qual biblioteca usar?

Existem diversas bibliotecas para trabalharmos com JSON e Java. Usaremos no nosso estudo o json.jar que você pode baixar tranquilamente neste link

O nosso caso de estudo será simples: Teremos uma classe Carro que será a nossa classe POJO e a classe EstudoJSON que terá o nosso famoso método main.

Classe Carro

package br.com.json;

public class Carro {
    private Long id;
    private String modelo;
    private String placa;

    public Long getId() {
        return id;
    }
    public void setId(Long id) {
        this.id = id;
    }
    public String getModelo() {
        return modelo;
    }
    public void setModelo(String modelo) {
        this.modelo = modelo;
    }
    public String getPlaca() {
        return placa;
    }
    public void setPlaca(String placa) {
        this.placa = placa;
    }

        //Aqui fizemos o Override do método toString() para visualizar a impressão com o System.out.println()
    @Override
    public String toString() {
        return "[id=" + id + ", modelo=" + modelo + ", placa=" + placa
                + "]";
    }

}

Esta é uma classe simples, onde temos os atributos Id, Modelo e Placa.

Agora teremos a classe EstudoJSON

package br.com.json;

import org.json.JSONArray;
import org.json.JSONException;
import org.json.JSONObject;

public class EstudoJSON {
    public static void main(String[] args) throws JSONException {
        adicaoSimplesDeDados();
    }
}

Repare que criamos o método adicaoSimplesDeDados() que conterá o código de exemplo:

private static void adicaoSimplesDeDados() throws JSONException {
    //Criação do objeto carro e atribuição dos valores
    Carro carro = new Carro();
    carro.setId(1);
    carro.setModelo("Celta");
    carro.setPlaca("AAA1234");

    //Criação do objeto carroJson
    JSONObject carroJson = new JSONObject();
    //Inserção dos valores do carro no objeto JSON
    carroJson.put("id", carro.getId());
    carroJson.put("Modelo", carro.getModelo());
    carroJson.put("Placa", carro.getPlaca());

    //Impressão do objeto JSON
    System.out.println(carroJson);
}

Se executarmos este código, veremos que foi impresso no console o seguinte:

{"id":1,"Modelo":"Celta","Placa":"AAA1234"}

Você desenvolvedor mais atento vai reparar que existe um objeto impresso: Um Long! Isso mesmo! Como vimos, o JSON consegue armazenar objetos! Podemos inclusive armazenar um objeto do tipo Carro mesmo:

Modificamos o nosso método main:

public class EstudoJSON {
    public static void main(String[] args) throws JSONException {
        adicaoSimplesDeDados();

        adicaoDeUmObjeto();
    }
}

E adicionamos o método adicaoDeUmObjeto():

private static void adicaoDeUmObjeto() throws JSONException {
    Carro carro = new Carro();
    carro.setId(1l);
    carro.setModelo("Celta");
    carro.setPlaca("AAA1234");

    JSONObject carroJson = new JSONObject();
    //Adição do objeto carro
    carroJson.put("Carro", carro);

    System.out.println(carroJson);
}

Neste caso foi impresso no console o seguinte:

{"Carro":"[id=1, modelo=Celta, placa=AAA1234]"}

Simples não?

Como o JSON trabalha com coleção de pares nome/valor, podemos imprimir um valor específico simplesmente chamando o nome que desejamos.

System.out.println(carroJson.get("Modelo"));

Conclusão

É isso pessoal! Vimos as vantagens do JSON e vimos como é simples começar a trabalhar com ele.

Fonte: Alexandre Gama/devmedia

IBM oferecerá Hadoop em seu serviço de nuvem

A IBM anunciou que em breve vai oferecer o seu software de analytics baseado no Hadoop, InfoSphere BigInsights, como serviço (Software as a Service – SaaS), dentro da plataforma SmartCloud. Duas versões estarão disponíveis, uma básica e gratuita, e outra paga, com características mais avançadas.

O serviço gratuito vai permitir que usuários iniciantes na análise de grandes quantidades de dados aprendam como o processo funciona. Recentemente, a IBM adquiriu especialistas na plataforma Hadoop para melhorar sua experiência na área.

O Apache Hadoop se tornou o padrão open source na área de “big data”, implantando um algoritmo MapReduce para aproveitar o poder dos grandes aglomerados de máquinas para analisar grandes quantidades de dados. Desenvolvido originalmente pelo Yahoo, ele se tornou um projeto Apache e desenvolveu seu próprio ecossistema de ferramentas e tecnologias relacionadas.

No início do mês, a Oracle anunciou que o seu Oracle Big Data Appliance rodaria Hadoop e a Microsoft revelou planos de dar suporte ao Hadoop no Azure e no Windows Server. O serviço de cloud Elastic MapReduce, da Amazon, também é baseado no Hadoop.

Com informações de The H

Fonte: IMasters

12 Dicas Sobre Como Divulgar seu Blog na Internet

Muitas pessoas me perguntam como fazer para direcionar visitantes para um site ou blog e minha resposta curta na maioria das vezes é falando sobre Otimização do Site para os Buscadores, no entanto existem diversas outras formas de divulgação e retenção de visitantes que podemos utilizar para aumentar gradativamente as visitas em nossos blogs.

Abaixo você pode conferir as principais técnicas que eu uso e recomendo para atrair mais visitantes.

SEO

SEO é o acrônimo para Search Engine Optimization, que é o ato de otimizar as páginas do site ou blog de forma que elas tenham mais chances de conseguir boas posições nos resultados das buscas do Google e outros buscadores. Você pode fazer isso criando um bom conteúdo, escolhendo um título atrativo com palavras-chave populares, links internos e etc.

Para saber mais sobre este assunto, você pode baixar a minha apostila de “Otimização de Sites nos Mecanismos de Buscas“.

Agregadores de Links

Os agregadores de links são sites em que o blogueiro envia a URL de uma página que posteriormente é exibida no site do agregador. Este tipo de serviço pode gerar boas visitas, já que ele costuma receber centenas ou até milhares de visitantes por dia devido ao tipo de links que são publicados, que em sua maioria são relacionados a entretenimento, humor, curiosidades, com apelo sexual e etc.

Bons sites agregadores de links são Dihitt, Colméia, Link Ninja, Ocioso, Link Irado, Link Log.

Participe de Redes Sociais

Redes sociais com o Facebook, Google Mais e Twitter se tornaram febre entre os internautas. Muitos acessam seus perfis várias vezes ao dia para saber das atualizações em sua rede de amigos.

Por isso é importante participar das redes sociais, procurando sempre ser participativo, publicando coisas interessantes, compartilhando mensagens de pessoas que você segue e é claro, publicando links de seus próprios artigos.

Se você já utiliza algum destes serviços, acompanhe minhas publicações no Google Mais, Facebook e Twitter.

Botões de Redes Sociais

Além de participar das redes sociais, também é interessante adicionar botões de redes sociais que permitam que seus visitantes recomendem os artigos de seu blog para sua rede de amigos.

Uma boa forma de fazer isso é com o serviço Share Sidebar ou se você usa o WordPress, com o plugin CevHerShare.

Parcerias

A troca de links e troca de banners entre sites e blogs é uma ótima forma de ganhar novos visitantes. Mas repare que a parceria só trará resultados se for feita entre sites semelhantes ou que complete um ao outro.

Por exemplo, se você tem um site que fale sobre como ganhar dinheiro comprando e vendendo imóveis, seria interessante fazer uma parceria com um site que fale sobre como investir na Bolsa de Valores.

Também lembre-se de adicionar o atributo nofollow ao link para evitar ser penalizado pelos buscadores.

Newsletter e RSS Feed

Depois que seus visitantes acessam seu blog, é importante tentar transformá-lo de visitante casual para um visitante leal, que vai visitar seu blog outras vezes. Uma forma de fazer isso é oferecendo a possibilidade de ele receber o conteúdo publicado em seu blog via email.

Um bom serviço para criar um sistema de newsletter grátis é o FeedBurner ou se você quiser algo mais customizável, poderá optar por um serviço pago com o PT Sender.

Além do email, muitas pessoas preferem acompanhar o conteúdo de seus blogs preferidos através do fluxo RSS Feed, que possibilita receber diretamente em seus agregadores de Feed, apenas o conteúdo de novos posts, tornando mais fácil e rápida a leitura.

Por isso é importante deixar em posição sugestiva links e/ou botões com o link de seu RSS Feed.

Marketing Boca a Boca

O marketing boca a boca também é uma excelente forma de conseguir novos visitantes, porém, para que isso aconteça é necessário que os visitantes tenham motivos para recomendar seus artigos para outras pessoas, ou seja, seu blog tem que ter conteúdo de qualidade.

Por isso é muito importante procurar sempre criar conteúdo com informações completas, que se sobressaia de outros artigos semelhantes já publicados na Internet.

Prova Social

A prova social é utilizada para incentivar as pessoas a quererem saber mais sobre um determinado assunto, só porque outras pessoas também estão fazendo.

Um exemplo disso é o contador de visitantes online que mostra que muitas pessoas estão conectadas e também os contadores que mostram o número de pessoas que seguem o CriarSites.com via Feedburner ou se seguidores no Twitter que aparecem no menu de navegação.

Mas tome cuidado, porque se o blog ainda não tem um número expressivo para mostrar, o efeito pode ser contrário, espantando os visitantes.

Yahoo Respostas

O Yahoo Respostas é um serviço onde pessoas podem realizar perguntas que são posteriormente respondidas por pessoas que participam do serviço. Nos blogueiros podemos utilizar ele para ganhar novos visitantes, respondendo com um link, as perguntas deixadas pelos usuários.

Mas lembre-se de apenas deixar um link quando a pergunta for mesmo relacionada a algo que você já tenha escrito, caso contrário você pode começar a receber visitantes sem interesse em seu conteúdo, além de poder ser banido do Yahoo Respostas.

Comentários em outros Blogs

Outra técnica muito utilizada por blogueiros é a de comentar em outros blogs, sempre deixando o link do blog na assinatura. Isso pode atrair visitantes que estejam

Mas lembre-se de apenas deixar comentários úteis, que citem sua opinião ou que agregue valor ao conteúdo. Nada de comentários do tipo “Gostei do artigo” ou “Sim obrigado” porque ninguém vai se interessar em saber mais sobre o trabalho de alguém que não tem nada a dizer. Além de correr o risco de ter o comentário apagado.

Distribua algo de Graça

Distribuir algo de graça em troca de assinaturas no Feed ou Newletter, criar e-books que contenham links para seu blog ou criar sorteios em troca de artigos falando sobre o sorteio, pode ser uma excelente alternativa para angariar novos visitantes.

Aponte Links para outros Blogs

Quando estiver escrevendo um novo artigo, procure criar links apontando para outros artigos que complementem o que você abordou, principalmente se você achar que ele não está completo.

Ao fazer isso, você estará ajudando seus visitantes com mais informações sobre o assunto e também poderá ganhar link backs, que são gerados de forma automática pelo WordPress sempre que outro blog aponta um link para uma das páginas do blog. Além disso, o dono do blog certamente perceberá a sua ação e poderá retribuir da mesma forma que você.

Ao apontar links para outros sites e blogs, você também estará ganhando pontos com o Google Panda, que parece gostar de artigos que apontem links onde o visitante possa saber mais sobre o assunto.

Fonte: Celso Lemes/CriarSites

Chega ao mercado o GNOME 3.2

O projeto GNOME lançou o GNOME 3.2, a primeira grande revisão da terceira geração do GNOME. A nova versão solucionou muitas das idiossincrasias no GNOME 3, que recebeu várias críticas dos usuários, e também incluiu novos programas que oferecem melhor integração entre o desktop e o serviço de nuvem.

Uma das novas características é o suporte à conta online. Isso coloca uma entrada nas configurações do sistema e o menu do usuário com o qual ele pode armazenar seus dados de acesso para os serviços online, tais como dados de conta Google. Outras aplicações são capazes de consultar o as informações e usá-las para acessar o serviço de nuvem.

O aplicativo Empathy e o Evolution são alguns dos programas que conseguem usar as contas online. O Empathy, por exemplo, recupera informações da conexão do IM e, consequentemente, requer pouca configuração.

A configuração de tela da nova versão permite ao usuário especificar se cada conta configurável pode ser usada para reconciliar e-mail, calendário, contatos de dados, dados de IM e documentos. No entanto, a versão de pré-lançamento do Fedora 16, que foi usada para conhecer um pouco do GNOME 3.2, só permite a configuração de conta Google. Está previsto suporte para outros serviçois online, como Yahoo!, Flickr, Exchange e Facebook.

Novas entradas

Dois novos programas, Contatos e Documentos, também usam as contas online. O GNOME Contatos tem um design muito simples e pode ser usado para visualizar e modificar dados de contatos salvos na Empathy, no Evolution, ou configurados nos serviços online. O GNOME Documentos é destinado a fornecer uma visão simples e acesso aos documentos locais e remotos.

Outra característica nova é o Sushi, uma aplicação de visualização rápida que pode ser usada de dentro do gerenciador de arquivos Nautilus. O Sushi mostra uma pré-visualização do arquivo selecionado quando a barra de espaço for pressionada no Nautilus. Pressionando a barra de espaço novamente, a visualização fecha. O Sushi é capaz de exibir visualizações de arquivos de imagem, PDFs, arquivos de texto e vários outros tipos de arquivo.

Web apps

Um novo recurso no browser Epiphany do GNOME pode ser usado para salvar aplicações já embutidas no navegador, como o Twitter, para o desktop como aplicações web. Eles podem, então, ser lançados a partir da área de aplicativo do sistema.

Isso pode ser útil para sites usados frequentemente, como Facebook, Google+, ou Twitter. As aplicações web são executadas em seu próprio processo, o que significa que elas não são afetados o navegador falhar. Elas usam os cookies do perfil do navegador. Se o usuário clicar em um link para outro domínio, a partir de um aplicativo web, ele é aberto no navegador.

Texto publicado originalmente em: The H

Fonte: IMaster