Arquivo da tag: web marketing

A arquitetura do SpiderDuck em detalhes: o novo serviço de processamento de links do Twitter

O SpiderDuck, é um novo serviço do Twitter para gerenciar e otimizar o processamento em tempo real de URLs inseridos em tweets. Foi projetado com 6 componentes principais, distribuindo a responsabilidade de consultar, processar e armazenar as informações das URLs. A arquitetura do sistema tem o foco em reduzir o tempo de resposta e a latência do tráfego de dados, além de permitir o aumento em escala conforme o crescimento da demanda.

Links em tweets devem ser processados pelo Twitter quanto ao tipo e a relevância do conteúdo referenciado. Caso a URL aponte para uma foto ou vídeo, por exemplo os aplicativos do lado do cliente (web, mobile etc.) precisam apresentar a mídia correspondente junto ao texto do tweet. Os links também são processados pelo módulo de segurança, que verifica a presença de malware no endereço referenciado, entre outras coisas, e os “Tweet Buttons” contabilizam o número de compartilhamentos de cada link.

Antes do SpiderDuck o Twitter usava um serviço mais simples para análise de URLs compartilhadas, fazendo requisições via HEAD e eventuais redirecionamentos. Mas essa solução apresentava algumas limitações:

O serviço resolvia o endereçamento da URL, mas não realizava o download do conteúdo. As informações sobre a resolução da URL não eram persistidas em disco, permanecendo apenas em memória, no cache. Caso uma instância do cache ficasse fora do ar, os dados seriam perdidos.

O serviço também não leva em conta regras para bots modernos, como limitação da taxa de transferência; também não seguia diretivas do controlador de buscas de robots (robots.txt).

O time de engenheiros do Twitter chegou à conclusão que seria necessário desenvolver um serviço mais sofisticado para processamento de URLs, que atendesse à necessidade da empresa no longo prazo:

Nossa primeira ideia foi construir o sistema em cima de um crawler existente, que fosse open source. Mas percebemos que todos os crawlers disponíveis possuem duas características de que não precisávamos: os crawlers realizam a leitura de URLs de forma recursiva o que aumenta sua complexidade; além disso, são otimizados para a leitura em grande escala, e precisávamos de algo mais leve, capaz de fazer a leitura de URLs em tempo real. Decidimos então criar um novo sistema que atendesse às necessidades específicas do Twitter.

O SpiderDuck utiliza algumas soluções open source já adotadas em outros serviços do Twitter, como o agregador de conteúdo Scribe; o Finagle, um protocolo RPC criado para realizar o tráfego intenso de dados; e o Twitter Commons, um conjunto de bibliotecas que opera sobre a JVM.

Arquitetura

A arquitetura do SpiderDuck é modular (veja a figura), o que contribui para a escalabilidade do serviço.

Componentes do SpiderDuck (fonte: Twitter)

O SpiderDuck é composto por seis módulos principais:

  • Kestrel. Sistema de mensageria utilizado no Twitter para enfileiramento dos tweets mais recentes. O Kestrel é o ponto de partida do SpiderDuck, assim que recebe um tweet contendo uma URL, solicita a busca das informações dessa URL para outro módulo, o Scheduler.
  • Schedulers. Determinam se a busca do conteúdo da URL deve ser agendada ou não, e caso necessário faz o redirecionamento da URL. Esse módulo realiza o parse e o download do conteúdo, extrai os metadados e armazena toda essa informação em duas estruturas de armazenamento do sistema, o Metadata Store e o Content Store. Cada schedule trabalha de forma independente, permitindo que novos schedulers sejam adicionados, favorecendo a escalabilidade horizontal do sistema.
  • Fetchers. Componente que realiza a requisição HTTP em busca do conteúdo da URL. São implementados com servidores Thrift, com inteligência para tratar os limites de taxa de transferência e reconhecer as diretivas do controlador de buscas via bots, resolvendo umas das principais limitações da solução anteriormente usada.
  • Memcached. Um cache distribuído utilizado pelo Fetcher para armazenar temporariamente as informações dos arquivos robots.txt.
  • Metadata Store. Distribuição customizada do Cassandra que permite armazenar informações sobre a resolução e os metadados da URL. Essas informações são mantidas em uma tabela de hash, utilizando a URL como chave. O repositório é utilizado pelos aplicativos cliente do Twitter, para consumir informações da URL em tempo real.
  • Content Store. Um cluster com Hadoop Distributed File System (HDFS), um sistema para replicação de dados distribuídos extremamente rápido, que formam o repositório com o conteúdo de todas as URLs processadas.

Performance

A separação entre o Schedulers e os Fetchers permite que múltiplos tweets com a mesma URL sejam processados somente uma vez. Isso reduz a latência e aumenta a velocidade no processamento. Veja o que dizem sobre isso os engenheiros do projeto:

O SpiderDuck processa centenas de URLs a cada segundo, e o Metadata Store trata perto de 10 mil requisições por segundo. Normalmente cada requisição é realizada para uma URL especifica, sendo possível uma requisição para um lote de até 300 URLs ao mesmo tempo.

Para processar uma nova URL, que ainda não foi armazenada pelo SpiderDuck, partindo da criação do tweet e indo até a requisição externa e o armazenamento dos dados, o sistema gasta em média cinco segundos de processamento. A maior parte desse tempo é consumida no Fetcher, no momento em que o sistema extrai as informações da URL em um site externo.

Quando um novo tweet menciona uma URL que foi armazenada pelo SpiderDuck, o tempo para processar as informações da URL se reduz para dois segundos em média. Ou seja, uma aplicação cliente do Twitter tem de esperar por dois segundos para obter todas as informações da URL. E boa parte das 10 mil requisições por segundo recebidas pelo Metadata Store trata de consultas que em média, levam de quatro a cinco milissegundos de processamento.

Integração

Os serviços do Twitter consomem dados do SpiderDuck de várias maneiras; a mais frequente é a busca de informações complementares (metadados e resolução) da URL no Metadata Store. Outros serviços acessam os logs do SpiderDuck no HDFS para agregar informações utilizadas pelos sistemas de analise e métricas internas, o dashboard do Twitter.

No SpiderDuck serviços não solicitam o processamento de uma URL. O próprio sistema resolve e processa o conteúdo das URLs de tweets recentes. Após processar as URLs o sistema disponibiliza as informações para consumo dos serviços.

Conclusões


Uma forma efetiva para gerenciar URLs é apenas um dos desafios da do Twitter, que vem fazendo muanças constantes em arquitetura e tecnologias (como já reportamos aqui). Através do blog de engenharia do Twitter e da conta @twittereng, os engenheiros do Twitter compartilham um pouco sobre esses desafios, apresentando informações e estratégias relacionadas a arquitetura do serviço.

Fonte: Eder Magalhães/InfoQ

Internet – canal de vendas e marketing

No editorial do último boletim Visão do Empreendedor, do Sebrae, J.Octávio Knaack Jr., coloca algumas informações importantes sobre a presença das empresas de pequeno porte na internet.

1- A Associação Comercial de São Paulo, em janeiro de 2010, concluiu que 30% das empresas de pequeno porte já compraram ou venderam pela internet. Mas, o que me chamou atenção foi o outro lado; o das 70% que estão fora. Destas, 47% declararam que não o fizerem por “falta de necessidade de usar esse canal”.

2- Pela outra ponta, a do consumo, foi constatado que 87% dos consumidores domiciliados no estado de São Paulo pretendem comprar produtos pela internet no 3º trimestre deste ano, sendo os segmentos: eletroeletrônicos com 34,2% das intenções: produtos de informática com 28,8% e CD, DVD, livros e revistas com 23,7%, os mais visados. Para 60% a forma preferida de pagamento é o cartão de crédito. Segundo e-bit, o comércio eletrônico faturou R$ 6,7 bilhões no primeiro semestre de 2010. Alta foi de 40% na comparação com o mesmo período de 2009

3- Já pelo olhar da empresa de consultoria Nilsen Company, 86% dos internautas brasileiros, cerca de 61milhões de pessoas, usam a rede social e passam algo em torno de 5 horas por dia navegando nela, uma hora a menos que a média mundial.

4- Outra empresa, a Gartner, estudou um grupo de quatro mil consumidores de dez mercados globais no quarto trimestre de 2009. Concluiu que a maioria dos consumidores troca informações em redes sociais antes de escolher um produto que quer comprar. Mais ainda, descobriu “que as pessoas têm diferentes papeis quando se trata de recomendar produtos para os amigos de suas redes”. Sem entrar nos detalhes, a conclusão é a de que 20% das pessoas influenciam a compra dos outros 74%.

5- Mercado brasileiro de PCs cresceu 20% no primeiro semestre deste ano segundo Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). Destaque para o crescimento de 54% nas vendas de notebooks/netbooks, chegando a 3 milhões de unidades no semestre.

No mesmo boletim, há um link para um post de Eric Santos sobre Marketing Digital. Veja abaixo:

Os Benefícios do Marketing Digital para Pequenas e Médias Empresas

A Internet tem mudado radicalmente a forma com que as empresas podem encontrar e se comunicar com os seus clientes. Para fazer isso anteriormente, as empresas eram obrigadas a gastar grandes verbas para fazer propaganda através dos meios tradicionais, tais como TV, rádio, jornais, revistas, outdoors e panfletos, já que essas eram praticamente as únicas formas de alguém descobrir sobre a oferta de um produto ou serviço.

No entanto, as pessoas hoje estão expostas a muito mais opções de mídia, produtos e canais de informação, e ao mesmo tempo estão cada vez mais eficientes em ignorar propagandas invasivas ou irrelevantes. Além disso, quando querem comprar algo, os consumidores têm confiado na Internet como forma de ajuda na tomada de decisão, buscando mais informações sobre o produto ou empresa, comparando preços, consultando opiniões de outros usuários e aceitando recomendações de amigos nas redes sociais.

Isso tem feito com que qualquer propaganda só seja realmente efetiva quando gera valor real para o seu público, sendo relevante, precisa e baseada na permissão. O Marketing Digital têm algumas características que auxiliam nesta tarefa, permitindo que tenhamos alto retorno sobre o investimento de tempo e dinheiro na comunicação via Internet.

O Marketing Digital:

  • É mensurável: Conseguimos medir em detalhes os resultados de cada campanha e saber o que funciona e o que não funciona, e então continuar investindo nas coisas que dão melhor retorno;
  • É segmentável: Podemos promover ações com um foco muito maior, assim comunicamos e interagimos apenas com o público que tem interesse no que temos a oferecer;
  • Permite atração gratuita: Seja por meio de busca orgânica no Google ou de forma viral via email e redes sociais, é possível atrair potenciais clientes de forma gratuita e crescente para o seu site;
  • Permite a construção de uma audiência: Através da produção de conteúdo relevante, o Marketing Digital possibilita a construção de uma base (ex: emails cadastrados, assinantes de blog, seguidores no Twitter, etc.) que ao longo do tempo se torna um ativo de marketing fundamental para a empresa;
  • Tem ótimo custo-benefício: A combinação das quatro características acima faz com que o Marketing Digital permita que se atinja bons resultados mesmo a partir de baixos investimentos. Combinando a boa aplicação de recursos com idéias inteligentes e ajuda de boas ferramentas, o investimento na Internet tem muito mais retorno se comparado às mídias tradicionais.

Por todas essas características, diversas empresas têm experimentado excelentes resultados e, por conseqüência, têm investido cada vez mais no Marketing Digital. No Brasil, o investimento nesse meio cresce a mais de 30% anualmente (fonte: IAB).

Para as Pequenas e Médias Empresas (PMEs), esses benefícios do Marketing Digital são ainda mais evidentes, já que em geral elas dispõem de poucos recursos para promover os seus produtos e serviços. A Internet é o meio onde boas ideias (simples e objetivas) e uma boa execução têm muito mais valor do que o dinheiro. No entanto, muito empreendedores e responsáveis de marketing das empresas ainda não tiram proveito desse potencial, seja por desconhecerem as técnicas e ferramentas ou mesmo por terem receio da complexidade do meio.

Por conta disso, nosso objetivo aqui é desmitificar o Marketing Digital, mostrando como ele pode ser Simples, Acessível e Efetivo. Criaremos e compartilharemos conteúdos com conceitos, dicas e práticas para utilização eficiente da Internet como canal de comunicação e promoção da sua empresa e produto. Além disso, ao longo do tempo também desenvolveremos ferramentas que irão auxiliar em algumas das principais tarefas do Marketing Digital que discutiremos aqui no blog.

Diante destes argumento, nós da SWX perguntamos. O que sua empresa tem feito?

WEB Marketing – Potencial e ferramentas

Os Web Sites até o fim dos anos 90 representavam uma fotografia estática da sua empresa no mundo online. Eram essencialmente informativos. Os WEB Sites hoje são a sua empresa no mundo online. Além de informativos, devem ser dinâmicos e interativos. Unindo praticidade e custo mais acessível, a Internet, entre outras coisas, permite que as empresas exibam seus produtos e serviços, e estabeleçam uma relação mais intensa com seus clientes e parceiros.

O mercado

Pesquisa CETIC.BR (amostra 3700 empresas com 10 ou mais funcionários, ano 2009)

  • 93% usam a internet, sendo:
    • 9% B2C – Negócios entre empresas e consumidor;
    • 44% B2G – Negócios entre empresas e governos;
    • 47% B2B – Negócios entre empresas
  • 55% compraram pela Internet
  • 40%  venderam pela internet
  • Vendas Varejo – 10,6 bilhões de reais em 2009 (e-bit).

A porcentagem de pessoas que procuram informações sobre empresas e/ou produtos no Google chega a 90%, e uma boa parte fica bastante desapontado quando não encontra nada ou quando encontra algo ruim.

O que estes números demonstram é que, queira você ou não, sua sede na Internet influencia nos resultados da empresa. A influência pode ainda nem ser notada, mas existe e renderá frutos. Pense em Darwin e sua teoria da evolução. As mudanças são inevitáveis e a longo prazo, só os que melhor se adaptarem sobreviverão.

Web Marketing

Ao contrário das mídias tradicionais que disparam para todos os lados tentando atingir o alvo, na Internet é possível direcionar a divulgação para o público alvo desejado de forma bastante eficiente.

Essencialmente, isto acontece porque na Internet é o cliente interessado no produto ou serviço que chega até a empresa e não o contrário. Em função disto, torna-se essencial otimizar a divulgação para o público alvo que se deseja atingir, o que  necessariamente passa por uma segmentação do conteúdo oferecido. Na Internet, tudo é muito segmentado, por exemplo, pelo simples fato de você ter chegado até este texto, existe uma grande probabilidade de possuir interesse em web marketing, seja como cliente ou como profissional ligado a área.

SEO e SEM

SEO, numa tradução livre, significa Otimização para Ferramentas de Busca e SEM, também numa tradução livre, significa Marketing para Ferramentas de Busca. Existem muitos livros somente sobre estes assuntos. São técnicas que essencialmente têm o objetivo de fazer o conteúdo que você publica na Internet aparecer melhor colocado nas pesquisas (Google, Bing, Yahoo, …).

SEM engloba o conjunto de estratégias de Marketing na Internet que tem por objetivo a promoção de um website nos resultados dos buscadores. SEM engloba SEO, posicionamento pago, anúncios contextuais e outras técnicas. Ele é um guarda-chuva para termos relacionados. SEO são as técnicas restritas a otimização do código e do conteúdo para melhorar o posicionado nas pesquisas.

SEM = SEO + Redes Sociais + Blogs Corporativos + Links Patrocinados + Anúncios Contextuais + (Outras estratégias para busca)

O importante é saber que, entre todas, a técnica número 1 é: Ofereça conteúdo relevante para seu público alvo. As dezenas de outras técnicas ajudam a melhorar ainda mais os resultados derivados desta.

Atualmente, ao buscar determinada palavra-chave, 60% das pessoas não passam da primeira página do Google e 90% não passa da terceira página. Isto quer dizer que não basta o site da sua empresa estar indexado no Google. Sua empresa deve ter uma estratégia de SEM definida para que possa estar entre as primeiras posições e ser facilmente encontrada pelos seus clientes em potencial.

Redes Sociais

Representa uma das grandes modificações recentes em termos de comunicação. As redes sociais são conhecidas como a nova propaganda boca-a-boca. Nelas, opiniões e percepções são trocadas continuamente entre compradores, vendedores, formadores de opinião, políticos, artistas, especialistas, etc…, definindo e redefinindo opiniões e atitudes de indivíduos, muitas vezes aos milhares.

95% dos internautas no Brasil participam de alguma rede social. No mundo 72%. Muitos deles falam de sua empresa, mesmo que você ignore isto. Cerca de 33% dos internautas consideram as opiniões de outros consumidores postadas em sites de comunidades, de acordo com pesquisa F/Radar. O Brasil é o país que mais utiliza redes sociais no mundo e a tendência é só crescer. Afinal, o governo federal quer, para breve, elevar o acesso à banda larga de 12 milhões para 40 milhões de domicílios, com o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

As redes sociais permitem colher informações de clientes ou do público-alvo a um custo muito baixo e em curto prazo. É cada vez mais importante descobrir o que o internauta quer e pensa, e as redes sociais proporcionam este aprendizado. Além disto, o uso correto de redes sociais ajuda a associar a imagem da empresa à transparência, faz com que o cliente se sinta tratado de igual para igual e acaba por criar um canal direto com os consumidores.

Cases com redes sociais:

  1. Um cliente insatisfeito, até mesmo sem razão, pode gritar aos 4 ventos em diversas redes sociais o quanto seus produtos ou serviços são ruins. Se sua empresa ignora esta mídia, não vai ter a oportunidade nem ao menos de se defender. Possivelmente perderá alguns clientes sem nem notar.
  2. Já vendemos um apartamento de 500 000 reais pelo Twitter. Colocamos o link de venda no nosso perfil e um dos seguidores se interessou pelo imóvel.” Disse Roberto Aloureiro da construtora Tecnisa, com sede em SP.
  3. Para divulgar vagas e processos seletivos, a Vale criou perfis em quatro redes sociais  – Twitter, Linkedin, Facebook e Orkut. Veja aqui.

Mídias Sociais

Existem diversas mídias sociais disponíveis hoje em dia. Uma rede social, simplificando, é um conjunto de pessoas interagindo. A palavra chave neste caso é Interação, pois se não houver interação, não há rede social. Todas as ditas mídias sociais, como youtube, orkut, facebook, twitter, etc…, permitem de uma forma ou de outra, a formação de comunidades com uma forte interação entre os participantes, e é por isto que são mídias sociais.

Futuro próximo

Existe a previsão de que as redes sociais ocuparão o lugar do e-mail nas empresas. Eu particularmente não acredito nisto, mas tenho certeza que o papel destas crescerá bastante a curto prazo, talvez ultrapassando o email em uso, mas não substituindo.
O uso dessas redes exige planejamento, conhecimento e profissionais qualificados. As empresas acham que é só se cadastrar e começar a produzir conteúdo. Pensar assim pode ser fatal.” Disse Rodrigo Prior, publicitário e consultor de Mídias Sociais.

Para usufruir dos grandes benefícios das redes sociais para as empresas é necessário planejamento, conhecimento e profissionais qualificados. A tendência é que, devido a complexidade e importância, cada vez mais empresas passem a contratar outras empresas ou especialistas para o gerenciamento e monitoramento de suas redes sociais. Entre outras coisas, é preciso moderar comunidades e sites de relacionamento, estruturar as melhores formas de interação, desenvolver estratégias de marketing e acompanhar a situação das marcas na internet.

Blog Corporativo

Os blogs corporativos, ao publicarem de forma frequente conteúdo relevante para o público alvo da empresa, desempenham um papel importante na estratégia de SEM.

Também considerado um importante canal no pré-venda, há muitos casos de companhias nacionais que criaram blogs para dialogar de perto com seus clientes. Como exemplo de atividades que vem sendo implantadas para a geração de negócios on-line é possível citar as montadoras de veículos que usam a web para esclarecer dúvidas dos potenciais compradores antes que eles se dirijam a uma loja para fechar o negócio, ou o setor de construção civil com seus lançamentos imobiliários.

O investimento dessas empresas nessas ações supera a marca de 10% de sua verba publicitária, o que representa uma quebra de paradigma. Entretanto, isso só tem ocorrido porque essas companhias constataram a eficácia desse meio para trazer novos consumidores, bem como incrementar resultados financeiros.

Cases com blogs corporativos:

  1. Petrobras – Fatos e Dados – Principal ferramenta da maior empresa do Brasil para desmentir certas reportagens que costumam sair em alguns veículos, apenas isto.
  2. Fiat Mio – Um carro sendo projetado com a contribuição dos internautas, apenas isto.

Por Vinicius A. Castro, da SWX Sistemas

PetroNor 2010 – Divulgação WEB e TI

O Petronor 2010 foi dedicado à inovação tecnológica no setor de petróleo. O evento cobriu toda a cadeia produtiva de petróleo e gás através de seminários, exposições de trabalhos acadêmicos e projetos inovadores, e encontros empresariais. Empresários das redes de petróleo e gás de vários estados brasileiros, estudantes, empresas fornecedoras de bens e serviços, associações de classe, universidades, centros de pesquisa e representantes de órgãos estaduais sergipanos participaram do II PetroNor, que aconteceu no Hotel Parque dos Coqueiros, em Aracaju, nos dias 15, 16 e 17 de julho. Com o tema “Criar, inovar e crescer – O desafio do presente” o evento será lembrado pela variedade e qualidade de sua programação, além da ótima organização. Foram três dias de apresentações de projetos, trabalhos acadêmicos, palestras e muitas discussões focadas em inovação tecnológica no setor de petróleo, gás e energia.

No PetroNor, a SWX foi responsável por:

O porquê de ter um bom website

Fonte: Saia do Lugar

A dica de hoje foi dada pelo leitor Lucas Aziz. Lucas possui mais de 5 anos em confecção de websites e tem sua própria empresa, a fazZ. Lucas pode ser contatado em lucaziz@gmail.com

Como profissional, garanto que o investimento em um bom site é muito pequeno em relação ao benefício.

Quantas vezes eu queria o telefone de algum lugar e não consegui encontrar? Ou então quis conhecer lugares novos e procurei informações na internet? Como vou “conhecer” certa empresa sem ter tido inicialmente nenhum contato?

PIMBA! Eis a principal função de um website, permitir que a sua empresa seja encontrada!

É simplesmente uma nova sede da empresa em um ambiente virtual que hoje em dia é muito bem frequentado.

Te garanto, o seu site tem que ser tão atrativo quanto a sua sede física, se não melhor. Através do website, as pessoas vão ter mais uma opção de chegar até vocês e aquilo se torna uma referência, um bom website enche os olhos de um cliente exigente.

Mas isso vai muito além, um projeto na web não é simplesmente fazer um site bonito e colocá-lo no ar, precisa de um acompanhamento, um estudo, e principalmente, manter sempre atualizado e atraente senão as pessoas irão entrar uma única vez e nunca mais o acessarão. Para isso é necessário um projeto dinâmico, onde o próprio cliente pode realizar as atualizações sem precisar de uma mão-de-obra especializada.

Site da Rede Petro Brasil

Objetivando crescer e ao mesmo tempo promover a união, surgiu a ideia, entre os coordenadores das redes petro brasileiras, de ter uma marca e um site que os represente. Um dos resultados disto é este site desenvolvido pela SWX Sistemas. Este trabalho teve como clientes, o SEBRAE Sergipe e a Petrobras Sergipe, através do convênio SEBRAE/Petrobras para promoção das redes petro.

Objetivo de projeto:

Reunir em um espaço único no ambiente virtual informação, acessibilidade e interação, sobre as atividades da Rede Petro Brasil.

Estratégia:

Criar um site baseado no conceito de criatividade e inovação, no qual os representantes das redes possam interagir com o site, através da publicação de conteúdo de forma distribuída e de acompanhamento estatístico detalhado, e com os visitantes, através de comentários destes nas publicações.

Linha Criativa:

Layout limpo e de fácil navegação. Planejamento e organização para que o visitante encontre o que deseja de forma rápida, fácil e intuitiva.

Características:

  • Sistema de gerenciamento de conteúdo;
  • Formulário de contato e de inscrição em evento;
  • Otimização para ferramentas de Buscas;
  • Backup automático;
  • Controle detalhado dos perfis dos usuários;
  • Integração com o twitter;
  • Gerenciador de formulários;
  • Anti-span;
  • Otimização de desempenho (cache);
  • Estatísticas diversas;
  • Todo em português;
  • JQuery e Ajax;
  • 100% funcional em todos os navegadores, inclusive os mais antigos;

Trabalharam neste projeto:

  • Rafael Lordpixel – Designer
  • Samara Batista – Publicitária
  • Vinicius Castro – Gerente e Desenvolvedor

Portal AAmigos de Aracaju

Atendendo ao que foi requisitado pelo cliente, o site foi desenvolvido visando facilitar ao máximo a publicação de conteúdo em diversos formatos, tais como, texto, imagem, vídeo, áudio, etc… Além da grande atenção dada ao visual em si, a navegabilidade e a forma de apresentação dos conteúdos também foram bastante trabalhados.

Este site foi desenvolvido de forma a facilitar customizações futuras e adições de novas funcionalidades, por isto, não só o conteúdo, mas também a maioria das funcionalidades são gerenciadas através de um sofisticado e expansível sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS). O cliente gerencia todo o conteúdo do site através da web, via área restrita controlada por senha. O desenvolvimento e a customização do portal e do próprio sistema estão a cargo da SWX Sistemas.

É possível fazer pequenos ajustes na forma e tamanho das imagens enviadas direto pelo sistema. Além disto estão disponíveis estatísticas completas, ferramentas de gerenciamento de publicações e usuários, sistema anti-span, sistema gerenciador de comentários, sistema de backup, sistema que acelera a velocidade com que as páginas são carregas, sistema otimizador para ferramentas de buscas (google), integração transparente com o twitter, etc…