Arquivo da tag: twitter

Twitter abre código de melhorias que promoveu no MySQL

Fonte: IMasters

Com informações de The H

O Twitter anunciou que está abrindo o código do trabalho que fez para melhorar o MySQL em seus sistemas de produção. O microblog é um grande usuário do MySQL – utiliza-o para timeline, dados do usuário, gráfico de interesse e armazenamento de tweets – e vem adaptando-o às suas necessidades.

As mudanças incluem tornar o MySQL mais monitorável ao exportar mais informações da engine de armazenamento InnoDB e fazer com que o MySQL se torne mais previsível ao alocar buffers na inicialização em máquinas com muita quantidade de memória, além de melhorar intervalos e cancelamentos em consultas.

Outras modificações otimizam o MySQL para sistemas baseados em SSD ao mudar o comportamento para reduzir o número de escritas no disco, o que deveria melhorar a expectativa de vida dos drives SSD. Além disso, o Twitter desenvolveu uma técnica para exportar e restaurar o pool buffer InnoDB, que é usado como parte de suas ferramentas de construção para fornecer restaurações contínuas para sistemas.

As alterações foram publicadas no GitHub sob a licença New BSD e estão documentadas. Além disso, o histórico de mudanças está disponível.

Como vincular a página do Facebook ao Twitter e vice-versa

Este é um guest post escrito por Dieggo Bezerra que administra o Conexão CL

Fonte: CriarSites


A presença de todos nas redes sociais já se tornou quesito obrigatório! Qual a primeira página da web que você abre assim que você se conecta na internet? E a segunda rede social?

Postar coisas no Twitter, para muitos já virou mais que um vício. É questão de ‘vida ou morte’! Se tem um celular com o chip da TIM e ao menos R$ 1,00 de crédito ativo, os adolescentes de hoje em dia só solta o celular quando descarrega E DESLIGA!

Entra em página, sai de página, vai ao Twitter, atualiza status, vai ao Facebook, atualiza o status novamente. Dá uma olhada no e-mail, vai aos sites de fofocas e descobre um ‘BAFON’ daquele cantor que ta na moda… CORRE pro Twitter contar pra todo mundo. Depois? CORRE pro Facebook e posta a mesma coisa!

Essa importância de ficar trocando informações constantemente, a cada minuto já virou hábito de muitos, e os programadores das redes sociais estão de olho nisso…

Vamos se dizer, como o Twitter não quer perder público pro Facebook e o mesmo pensa do mesma forma, as duas redes sociais disponibilizou a ‘vinculação’ de uma rede à outra.

Como assim?

Exemplo: Você está no site do Twitter e posta: “Preparando mais um artigo para meu blog. Aguardem aí pessoal, está vindo coisa boa!”

Com a conta do Twitter vinculada à sua conta do Facebook, tudo que você posta no Twitter vai pro Facebook e tudo que você posta no Facebook, vai para o Twitter. Com isso poupando seu tempo, carga da bateria do celular e facilita muito sua vida.

Vou te ensinar primeiro a vincular sua conta do Facebook ao Twitter:

01- Vá até a página que você administra e quer que as publicações delas vão para o twitter e clique em ‘Editar página’;

02- Na página que abrir, clique em ‘Recursos’ e depois clique em ‘Link your Page to Twitter’;

03- Nisso, outra página será aberta pedindo para que você faça loguin na conta do Twitter que você quer vincular;

04- Após efetuar login, autorize o Facebook a usar sua conta clicando em ‘Autorizar aplicativo’.

PRONTO! Sua página do Facebook já está vinculada com o Twitter e tudo que você postar na página será enviado automaticamente para o Twitter.

Vamos fazer isso agora ao contrário? Vamos aprender agora como vincular seu perfil do Twitter ao Facebook:

01- Faça o loguin em seu perfil do Twitter, clique em ‘Configurações’

02- Clique agora em ‘Perfil’ e em seguida role a página para baixo…

03- Clique em ‘Entre no Facebook e conecte suas contas’;

04- Uma nova janela será aberta. Faça o loguin em sua conta do Facebook e clique em ‘Iniciar sessão’.

PRONTO! Agora a sua página do Twitter está vinculada com a do Facebook!

Caso você queira que seus tweets seja publicados em alguma página que você administra ou é dono, marque a opção ‘minha página do Facebook’ e escolha a página.

Por fim clique em ‘Salvar alterações’.

Twitter começa a usar SPDY do Google

Fonte: IMasters

Com informações de The H

O Twitter começou a usar o protocolo SPDY, do Google, para administrar as solicitações da web a partir de navegadores que entendem a alternativa para HTTP. Ainda que a novidade não tenha sido anunciada oficialmente, um engenheiro do Twitter postou um screenshot que mostrava que o protocolo estava disponível na API da rede social. O SPDY começou em 2009 como um experimento para acelerar a web ao usar só um requerimento ao invés de vários requerimentos HTTP. E, também, permitindo a criptografia a compressão por padrão. O Google introduziu o SPDY no Chrome e no Chromium e, depois, em vários outros sites da empresa.

O protocolo tem sido submetido ao IETF como um padrão futuro. O seu uso no Twitter é a primeira grande implementação fora do Google, além da Amazon que utiliza o SPDY na comunicação entre seus servidores e o Kindle Fire.

A maioria dos navegadores não mostra o uso do SPDY aos usuários, sendo assim, muitos o usam sem saber. Agora, graças ao plugin Chrome SPDY Indicator, já é possível saber quando o SPDY está sndo usado.

O Chrome, Chromium e o Firefox 11 são os únicos navegadores que suportam o SPDY até agora. O diretor de plataforma web da Mozilla, Chris Blizzard, disse que o Firefox 13 terá o protocolo ativado por padrão. Uma versão inspirada no Chrome SPDY Indicator já está disponível para o Firefox 11.

Caixa de divulgação expansível com botões +1, curtir e seguir

Fonte: Iago Melanias/blogandocomfacilidade

No artigo de hoje, aprenderemos a inserir uma caixa de divulgação expansível com os botões +1, curtir e seguir de, respectivamente, Google+, Facebook e Twitter. O objetivo desse botões é sempre aumentar o tráfego para as redes sociais e assim seus leitores poderão acompanhar seu blog. Dessa forma, desenvolvi um widget bem elegante para fazer isso, deixando a divulgação das redes sociais mais bonita e mais simples, além de que ocupa menos espaço, afinal, para mostrar os botões, você primeiro precisa clicar no botão “Compartilhar nosso blog”.

Vamos ao Tutorial:

1º – Acesse o painel do seu blog e clique na guia modelo.

2º – Em seguida, clique no Botão Editar HTML.

3º – Segure as teclas CTRL+F e procure por:

]]></b:skin>

4º – E, acima dele, cole o seguinte código:

#loginContainer{position:relative;float:left;font-size:12px}
#loginButton {
padding: 8px;
font-family: Arial, sans-serif;
display: inline-block;
position: relative;
z-index: 30;
cursor: pointer;
background: #4092E2;
background: -moz-linear-gradient(top, rgba(64, 146, 226, 1) 0%, rgba(26, 117, 221, 1) 100%);
background: -webkit-gradient(linear, left top, left bottom, color-stop(0%,rgba(64, 146, 226, 1)), color-stop(100%,rgba(26, 117, 221, 1)));
background: -webkit-linear-gradient(top, rgba(64, 146, 226, 1) 0%,rgba(26, 117, 221, 1) 100%);
background: -o-linear-gradient(top, rgba(64, 146, 226, 1) 0%,rgba(26, 117, 221, 1) 100%);
background: -ms-linear-gradient(top, rgba(64, 146, 226, 1) 0%,rgba(26, 117, 221, 1) 100%);
background: linear-gradient(top, rgba(64, 146, 226, 1) 0%,rgba(26, 117, 221, 1) 100%);
filter: progid:DXImageTransform.Microsoft.gradient( startColorstr='#4092e2', endColorstr='#1a75dd',GradientType=0 );
border: 1px solid #176ABB;
-webkit-border-radius: 4px;
-moz-border-radius: 4px;
border-radius: 4px;
}
#loginButton:hover {
background: #499BEA;
background: -moz-linear-gradient(top, rgba(73, 155, 234, 1) 0%, rgba(32, 124, 229, 1) 100%);
background: -webkit-gradient(linear, left top, left bottom, color-stop(0%,rgba(73, 155, 234, 1)), color-stop(100%,rgba(32, 124, 229, 1)));
background: -webkit-linear-gradient(top, rgba(73, 155, 234, 1) 0%,rgba(32, 124, 229, 1) 100%);
background: -o-linear-gradient(top, rgba(73, 155, 234, 1) 0%,rgba(32, 124, 229, 1) 100%);
background: -ms-linear-gradient(top, rgba(73, 155, 234, 1) 0%,rgba(32, 124, 229, 1) 100%);
background: linear-gradient(top, rgba(73, 155, 234, 1) 0%,rgba(32, 124, 229, 1) 100%);
filter: progid:DXImageTransform.Microsoft.gradient( startColorstr='#499bea', endColorstr='#207ce5',GradientType=0 );
text-decoration: none;
}
#loginButton.active {
background: #4092E2;
border-bottom: 0;
-webkit-border-radius: 4px 4px 0 0px;
}
#loginButton span {
display: block;
padding-top: 2px;
font-weight: normal;
font-size: 16px;
color: white;
text-shadow: 1px 1px 1px #176ABB;
}
#loginForm {
width: 284px;
border: 1px solid #176ABB;
border-radius: 0px 3px 3px 3px;
-moz-border-radius: 3px 0 3px 3px;
background: #4092E2;
margin-top: -7px;
border-image: initial;
padding: 6px;
}
#loginBox {
top: 52px;
right: 0;
display: none;
z-index: 29;
}
div#body {
background: white;
border-radius: 3px;
-moz-border-radius: 3px;
margin: 0;
padding: 2px 5px;
padding-bottom: 4px;
}
#loginContainer li {
list-style: none;
border-bottom: 0px;
}
#social-btn0 {
padding: 10px;
}
#social-btn {
border-top: 1px solid #C6C6C6;
padding: 10px;
padding-bottom: 4px;
padding-top: 8px;
}
#social-btn1 {
padding: 5px;
border-top: 1px solid #C6C6C6;
padding-top: 9px;
}

5º – Segure as teclas CTRL+F e procure por:

</head>

6º – E, acima dele, cole o seguinte código:

<script src='http://platform.twitter.com/widgets.js' type='text/javascript'/>
<script src='https://apis.google.com/js/plusone.js' type='text/javascript'>
{lang: 'pt-BR'}
</script>
<script src='http://connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1' type='text/javascript'/>
<script src='http://ajax.googleapis.com/ajax/libs/jquery/1.6.2/jquery.min.js'/>
<script type='text/javascript'>
// Caixa de Login
$(function() {
var button = $('#loginButton');
var box = $('#loginBox');
var form = $('#loginForm');
button.removeAttr('href');
button.mouseup(function(login) {
box.toggle();
button.toggleClass('active');
});
form.mouseup(function() {
return false;
});
$(this).mouseup(function(login) {
if(!($(login.target).parent('#loginButton').length > 0)) {
button.removeClass('active');
box.hide();
}
});
});
</script>

7º – Depois, clique em Salvar Modelo.

8º – Depois, clique na Guia Layout.

9º – Clique em Adicionar Gadget e selecione o gadget tipo HTML/Javascript.

10º – Dentro do conteúdo do gadget, cole o seguinte código (lembre-se de substituir):

<div id="loginContainer"><li><span><a id="loginButton" class=""><span> Compartilhe nosso Blog </span></a></span></li><div style="clear:both"></div><div id="loginBox" style="display: none; "><div id="loginForm"><div id="body" class="body-login"> <div id="social-btn0">
<div class="g-plusone" data-annotation="inline" data-width="280" data-href="ENDEREÇO DO BLOG"></div>
</div>
<div id="social-btn">
<div class="fb-like" data-send="false" data-href="ENDEREÇO DO BLOG" data-width="260" data-show-faces="false" data-font="arial"></div>
</div>
<div id="social-btn1" class="group">
<a href="https://twitter.com/NOME-DE-USUÁRIO-DO-TWITTER" class="twitter-follow-button" data-show-count="true" data-lang="pt">Follow @NOME-DE-USUÁRIO-DO-TWITTER</a>
</div></div></div></div></div>

Lembre-se de substituir as duas vezes que pede o endereço do seu blog e as duas vezes que pede o seu nome de usuário do Twitter.

11º – Depois, clique em Salvar.

Use as redes sociais a favor do seu site

Fonte: Celso Lemes/CriarSites

Este é um guest post escrito por Luiz Fernando que bloga no LF Tutoriais.

As redes sociais funcionam como um meio de conexão entre os usuários. É quase impossível encontrar alguém que navegue pela internet e não faça parte de nenhuma delas. A maioria das pessoas utiliza as redes sociais, com intuito de apresentar o seu perfil pessoal para outras pessoas, seja por meio de fotos, vídeos, ou simples frases que os tornam como únicos na rede. Mas as redes sociais também podem ser usadas a favor do seu site.

Facebook

Na minha opinião, o Facebook é a melhor rede social para divulgação de sites, e não é pra menos, pois é a maior rede social do mundo, e atualmente, a mais usada no Brasil. A divulgação no Facebook é muito fácil, você pode simplesmente colocar links no seu status e publicar.

As postagens não ficarão como simples links, o Facebook coloca várias opções de miniatura para aparecerem junto com o link no seu mural (se houver fotos disponíveis, é claro). Além dos links, você poderá postar também, fotos e vídeos diretamente do seu computador. Outra ferramenta interessante é o Networked, que é um aplicativo que divulga os posts do seu site automaticamente no seu perfil do Facebook.

Twitter

Apesar de não ser uma rede social tão usada quanto as outras, o Twitter é um ótimo método de divulgação. Mas antes de começar a divulgar pelo Twitter, você precisará conquistar seguidores, pois são eles que receberão todas as suas atualizações. Eu por exemplo, possuo 573 seguidores, e boa parte das visitas do meu site vem através do Twitter.

No Twitter você poderá publicar ‘’tweets’’ (textos) de até 140 caracteres, utilizando links que apontam diretamente para o seu site, ou para páginas de sua preferência. Outro recurso interessante é o ‘’retweet’’, onde os usuários podem retransmitir para seus seguidores, todas as suas atualizações.

No Twitter também podem ser usadas as chamadas ‘’hashtags’’ que é o uso do sinal # (jogo da velha), antes de algum trecho no seu tweet. Por exemplo: ‘’Confira o site #LFTutoriais’’. A palavra que contém o sinal # aparecerá em forma de link, que aponta para todos os tweets que mencionaram essa mesma hashtag.

Google Plus

O Google Plus é a mais nova rede social do Google, que também ajuda muito na divulgação do seu site. Você já deve ter visto aquele botãozinhoo +1, que está presente em grande parte de sites e blogs espalhados pela internet.

Quando encontramos algo interessante no Facebook, não pensamos duas vezes antes de clicar em ‘’curtir’’ não é verdade? O botãozinho Google +1 é parecido com o botão ‘’curtir’’ do Facebook, só que é bem mais útil. Toda vez que alguém visita o seu site e clica nesse botão, significa que essa pessoa ficou satisfeita com o conteúdo apresentado, e quanto mais pessoas clicarem, melhor será a sua indexação no Google.

Na minha opinião, estas são as melhores redes sociais para serem usadas na divulgação. Mas é importante que você crie perfis com o nome do seu site, no maior número de redes sociais possível, não importa se elas são pouco usadas aqui no Brasil, todas elas ajudam de alguma maneira a divulgar o seu trabalho e consequentemente, aumentar o número de visitas diárias.

Estudo da HP prevê a popularidade de notícias no Twitter antes da publicação

Fonte: IMasters


Cientistas do HP Labs, braço de pesquisa e desenvolvimento da empresa, criaram uma técnica capaz de prever, com até 84% de precisão, a popularidade de uma matéria jornalística no Twitter antes mesmo que seja publicada.

De acordo com estudos prévios do HP Labs, é possível prever o fluxo e refluxo dos trending topics do microblog. O objetivo da pesquisa foi reforçar a teoria de que a fonte da notícia é fator determinante na popularidade de uma matéria, além de entender questões fundamentais sobre como os usuários são influenciados a agir, retuitando uma notícia.

Os pesquisadores levaram em consideração quatro fatores para determinar a popularidade de uma matéria:

  • A fonte da notícia – quem cria e publica
  • A categoria da notícias (por exemplo, negócios, saúde, tecnologia ou esporte)
  • Se a linguagem do texto foi emocional ou objetiva
  • Se celebridades, marcas famosas ou outras instituições notáveis são mencionadas

A partir daí, a equipe atribuiu a cada notícia uma pontuação para todos os quatro fatores, criando, assim, uma nota final. Em seguida, foi feita uma previsão para o número de “tuítes” que a notícia pode receber é calculada utilizando modelos estatísticos.

O estudo confirmou a sabedoria editorial comum: histórias de fontes críveis, que mencionam celebridades e pertencem às categorias mais populares de notícias, são mais propensas a gerar comentários no Twitter.

Por outro lado, a análise mostrou que o tom da notícia, emocial ou objetivo, influenciou muito menos sobre a sua distribuição no microblog, sugerindo que manchetes sensacionalistas não são capazes de gerar maior propagação que relatos simples.

Chamado de “A força das notícias na mídia social: previsão de popularidade” (The Pulse of News in Social Media: Forecasting Popularity), o estudo é baseado em dados de mais de 40 mil notícias publicadas ao longo de nove dias em agosto de 2011. O estudo completo está disponível aqui, em inglês.

Twitter vai apresentar ferramentas para analisar a audiência do site

Fonte: IMasters

Erica Anderson, gerente do setor de notícias e jornalismo do Twitter, informou que o microblog vai apresentar, nas próximas semanas, novas ferramentas analíticas para ajudar a ter dados mais precisos de audiência. O anúncio ocorreu em um evento na Universidade de Columbia, em Nova York.

De acordo com o site Read Write Web, as novas funções permitirão que portais de notícia e entretenimento mapeiem melhor o alcance de seus tweets. As métricas serão parecidas com serviços como HootSuite e SocialFlow, que já fazem uma espécie de medição do público e tráfego de dados em relação a várias redes sociais – Facebook, LinkedIn, Twitter, entre outras. A diferença é que o microblog vai analisar trechos de diversos tweets para, em seguida, gerar um resultado.

Anderson acredita que essas ferramentas, junto com a grande quantidade de conteúdo postada diariamente, podem prever o comportamento do usuários e o que eles estão explorando no site.

Não foi divulgada uma data exata para o lançamento dos novos recursos. Neste link, está disponível um vídeo da entrevista de Erica Anderson.

Com informações de Olhar Digital

Engenheiros do Facebook e do Twitter lançam nova versão da busca social do Google

Com informações de G1

Fonte: IMasters

Engenheiros do Facebook, do Twitter e do MySpace se uniram para criar uma versão melhorada do Google, que inclui, em sua busca social, resultados das redes sociais mais populares da web. No início de janeiro, o Google anunciou uma versão mais social de sua busca, mas ela só disponibiliza resultados do Google+, a rede social da companhia.

“O quão melhor seria a busca social do Google se ele mostrasse todos os resultados da web? Criamos uma ferramenta que usa o algoritmo do Google para determinar qual conteúdo social deveria aparecer nos resultados”, diz a página do serviço conceito lançado, que pode ser acessado neste endereço: www.focusontheuser.org.

Os interessados em utilizar a nova versão da busca social do Google devem adicionar aos seus “Favoritos” do navegador um pequeno código disponibilizado no site. O código se chama Don´t Be Evil.

Dessa forma, ao fazer uma busca em Google.com, é possível clicar no favorito Don´t Be Evil e ver a versão com dados de mais redes sociais.

A arquitetura do SpiderDuck em detalhes: o novo serviço de processamento de links do Twitter

O SpiderDuck, é um novo serviço do Twitter para gerenciar e otimizar o processamento em tempo real de URLs inseridos em tweets. Foi projetado com 6 componentes principais, distribuindo a responsabilidade de consultar, processar e armazenar as informações das URLs. A arquitetura do sistema tem o foco em reduzir o tempo de resposta e a latência do tráfego de dados, além de permitir o aumento em escala conforme o crescimento da demanda.

Links em tweets devem ser processados pelo Twitter quanto ao tipo e a relevância do conteúdo referenciado. Caso a URL aponte para uma foto ou vídeo, por exemplo os aplicativos do lado do cliente (web, mobile etc.) precisam apresentar a mídia correspondente junto ao texto do tweet. Os links também são processados pelo módulo de segurança, que verifica a presença de malware no endereço referenciado, entre outras coisas, e os “Tweet Buttons” contabilizam o número de compartilhamentos de cada link.

Antes do SpiderDuck o Twitter usava um serviço mais simples para análise de URLs compartilhadas, fazendo requisições via HEAD e eventuais redirecionamentos. Mas essa solução apresentava algumas limitações:

O serviço resolvia o endereçamento da URL, mas não realizava o download do conteúdo. As informações sobre a resolução da URL não eram persistidas em disco, permanecendo apenas em memória, no cache. Caso uma instância do cache ficasse fora do ar, os dados seriam perdidos.

O serviço também não leva em conta regras para bots modernos, como limitação da taxa de transferência; também não seguia diretivas do controlador de buscas de robots (robots.txt).

O time de engenheiros do Twitter chegou à conclusão que seria necessário desenvolver um serviço mais sofisticado para processamento de URLs, que atendesse à necessidade da empresa no longo prazo:

Nossa primeira ideia foi construir o sistema em cima de um crawler existente, que fosse open source. Mas percebemos que todos os crawlers disponíveis possuem duas características de que não precisávamos: os crawlers realizam a leitura de URLs de forma recursiva o que aumenta sua complexidade; além disso, são otimizados para a leitura em grande escala, e precisávamos de algo mais leve, capaz de fazer a leitura de URLs em tempo real. Decidimos então criar um novo sistema que atendesse às necessidades específicas do Twitter.

O SpiderDuck utiliza algumas soluções open source já adotadas em outros serviços do Twitter, como o agregador de conteúdo Scribe; o Finagle, um protocolo RPC criado para realizar o tráfego intenso de dados; e o Twitter Commons, um conjunto de bibliotecas que opera sobre a JVM.

Arquitetura

A arquitetura do SpiderDuck é modular (veja a figura), o que contribui para a escalabilidade do serviço.

Componentes do SpiderDuck (fonte: Twitter)

O SpiderDuck é composto por seis módulos principais:

  • Kestrel. Sistema de mensageria utilizado no Twitter para enfileiramento dos tweets mais recentes. O Kestrel é o ponto de partida do SpiderDuck, assim que recebe um tweet contendo uma URL, solicita a busca das informações dessa URL para outro módulo, o Scheduler.
  • Schedulers. Determinam se a busca do conteúdo da URL deve ser agendada ou não, e caso necessário faz o redirecionamento da URL. Esse módulo realiza o parse e o download do conteúdo, extrai os metadados e armazena toda essa informação em duas estruturas de armazenamento do sistema, o Metadata Store e o Content Store. Cada schedule trabalha de forma independente, permitindo que novos schedulers sejam adicionados, favorecendo a escalabilidade horizontal do sistema.
  • Fetchers. Componente que realiza a requisição HTTP em busca do conteúdo da URL. São implementados com servidores Thrift, com inteligência para tratar os limites de taxa de transferência e reconhecer as diretivas do controlador de buscas via bots, resolvendo umas das principais limitações da solução anteriormente usada.
  • Memcached. Um cache distribuído utilizado pelo Fetcher para armazenar temporariamente as informações dos arquivos robots.txt.
  • Metadata Store. Distribuição customizada do Cassandra que permite armazenar informações sobre a resolução e os metadados da URL. Essas informações são mantidas em uma tabela de hash, utilizando a URL como chave. O repositório é utilizado pelos aplicativos cliente do Twitter, para consumir informações da URL em tempo real.
  • Content Store. Um cluster com Hadoop Distributed File System (HDFS), um sistema para replicação de dados distribuídos extremamente rápido, que formam o repositório com o conteúdo de todas as URLs processadas.

Performance

A separação entre o Schedulers e os Fetchers permite que múltiplos tweets com a mesma URL sejam processados somente uma vez. Isso reduz a latência e aumenta a velocidade no processamento. Veja o que dizem sobre isso os engenheiros do projeto:

O SpiderDuck processa centenas de URLs a cada segundo, e o Metadata Store trata perto de 10 mil requisições por segundo. Normalmente cada requisição é realizada para uma URL especifica, sendo possível uma requisição para um lote de até 300 URLs ao mesmo tempo.

Para processar uma nova URL, que ainda não foi armazenada pelo SpiderDuck, partindo da criação do tweet e indo até a requisição externa e o armazenamento dos dados, o sistema gasta em média cinco segundos de processamento. A maior parte desse tempo é consumida no Fetcher, no momento em que o sistema extrai as informações da URL em um site externo.

Quando um novo tweet menciona uma URL que foi armazenada pelo SpiderDuck, o tempo para processar as informações da URL se reduz para dois segundos em média. Ou seja, uma aplicação cliente do Twitter tem de esperar por dois segundos para obter todas as informações da URL. E boa parte das 10 mil requisições por segundo recebidas pelo Metadata Store trata de consultas que em média, levam de quatro a cinco milissegundos de processamento.

Integração

Os serviços do Twitter consomem dados do SpiderDuck de várias maneiras; a mais frequente é a busca de informações complementares (metadados e resolução) da URL no Metadata Store. Outros serviços acessam os logs do SpiderDuck no HDFS para agregar informações utilizadas pelos sistemas de analise e métricas internas, o dashboard do Twitter.

No SpiderDuck serviços não solicitam o processamento de uma URL. O próprio sistema resolve e processa o conteúdo das URLs de tweets recentes. Após processar as URLs o sistema disponibiliza as informações para consumo dos serviços.

Conclusões


Uma forma efetiva para gerenciar URLs é apenas um dos desafios da do Twitter, que vem fazendo muanças constantes em arquitetura e tecnologias (como já reportamos aqui). Através do blog de engenharia do Twitter e da conta @twittereng, os engenheiros do Twitter compartilham um pouco sobre esses desafios, apresentando informações e estratégias relacionadas a arquitetura do serviço.

Fonte: Eder Magalhães/InfoQ

3 maneiras simples de aumentar o tráfego de usuários/visitantes no Blog

Hoje em dia, existem várias ferramentas/técnicas que nos ajudam a aumentarmos o tráfego de usuários e visitantes em nossos blog. É obvio que nem tudo funciona da maneira que desejamos, mas caso você use algumas boas ferramentas disponíveis na Web, você pode aumentar drasticamente o tráfego de usuários/visitantes em seu blog.

É importante lembrar que o alto tráfego de usuários em um blog não determina se aquele é um blog de sucesso. Se pensarmos melhor, é fácil conseguir milhares visitantes em um blog, enviando posts para os agregadores de conteúdos. Mas como nem tudo são flores, a qualidade do tráfego de usuários desse tipo de site é ruim, ou seja, as pessoas que chegam até o seu blog, na maioria das vezes, não permanecem muito tempo, aumentando a taxa de rejeição daquele blog.

Use o Google+ para o promover o blog

O Google+ (ou Google Plus, como preferir) é a nova rede social da Google que foi lançada recentemente, contando com mais de 25 milhões de usuários. O Google+ foi a rede social que conseguiu chegar à 25 milhões de usuários mais rápido entre as redes sociais mais famosas, como o Facebook, Twitter e MySpace. A rede também está disponível para iPad, iPhone e iPod Touch, além de ser compatível com outros dispositivos moveis, facilitando assim, o acesso de mais usuários a rede.

Para termos uma ideia melhor desse número, basta sabermos que o Facebook e Twitter demoraram mais de dois anos para chegar a esse marco, enquanto que o Google Plus é um projeto recém criado, mais especificamente, foi criado em 28 de junho de 2011.

Enfim, use todo o potencial desse novo projeto para promover o seu blog e seus produtos, crie uma nova conta, caso ainda não tenha uma e comece a publicar conteúdo de qualidade diariamente. Nunca deixe seu público a só, publique conteúdo interessante e novo dia após dia, isso vai atrair muitos usuários para sua página no Google+ e com certeza vai aumentar o tráfego de usuários/visitantes no blog.

A Google lançou algum tempo atrás, uma extensão oficial do Google Plus para seu navegador Google Chrome. O lançamento foi feito no mês de agosto, atualmente possui quase 300 mil usuários, e com ela podemos marcar qualquer página com +1, uma forma de dizer que aquela tal página é legal e que seus amigos deveriam conferi-lá.

Use e abuse do Twitter

O Twitter é um dos mais importantes sites de mídia social da atualidade. Então, podemos usar o Twitter para começar a aumentar o tráfego dos nossos blogs. Existem muitos blogueiros que não dão atenção a todo o potencial do micro-blogging mais famoso do planeta, mas você não deve ser assim.

De acordo com algumas pesquisas, o Twitter passou dos 300 milhões de usuários, o que representa quase toda a população dos Estados Unidos. São milhões de usuários acessando frequentemente o micro-blogging para conferir os novos tweets, então nada melhor que você usar todo esse potencial a favor do seu blog. O importante é participar da rede social e não perder tempo.

Vamos dizer que você não tem tempo para aplicar todas as técnicas para si mesmo. Então, o que você vai fazer? Desistir de usar o Twitter para promover seu blog? Não. Você pode usar ferramentas que agendam tweets e os publicam automaticamente na data determinada.

Se você ainda não possui uma conta na rede, crie agora mesmo, personalize-a e comece a publicar diariamente conteúdo de qualidade referente a seu nicho. Lembre-se também de divulgar a sua página do Twitter em seu blog, a fim de conseguir seguidores de qualidade. Inclusive, você pode adicionar ícones flutuantes de alta qualidade do Twitter em seu blog no Blogger para atrair mais rapidamente os seguidores.

O título é o item mais importante do post

Eu sempre digo na LifeFind.com.br que blogar é fácil, difícil é conseguir ser um blogueiro bem sucedido no nicho escolhido. São vários os fatores que definem um blog de sucesso, e você deve prestar atenção em vários aspectos para encontrar o caminho certo, no qual você deve percorrer para ser bem sucedido enquanto blogueiro.

Nunca se esqueça disso: o título de um post é o item mais importante daquele conteúdo. Um título bem feito pode chamar drasticamente a atenção do leitor/usuário, que consequentemente vai clicar no link do título para conferir o conteúdo completo daquele post.

Nunca crie títulos com muitas pontuações, excesso de letras maiúsculas, muito longos, etc. Caso queria saber um como mais sobre esse assunto de título de post, recomendado a leitura completa do artigo “10 fantásticos tipos de títulos para artigos que realmente funcionam! ” publicado por nosso colega Paulo Faustino em seu blog Escola Dinheiro. No artigo citado acima, o autor comenta sobre os principais tipos de títulos que podem ser usado em seu blog para atrair rapidamente os visitantes e usuários.

Este é um guest post criado por Euler Esrael do blog Life Find.

Fonte: CriarSites

Tumblr – Micro Blogging + Rede Social

O Tumblr é um serviço que oferece uma mistura de micro-blog e rede social, para quem não precisa de muitos recursos ou que não tem ou não quer gastar seu precioso tempo customizando o blog. A principal ideia do Tumblr é criar um espaço onde as pessoas (leia-se blogueiro) possam publicar coisas interessantes (pelo menos para elas) que tem conhecimento, viram em algum lugar ou que acontecem em seu dia a dia, de forma simples e rápida.

Além de textos e imagens, o Tumblr permite publicar citações, vídeos, incluir uma área de conversação, músicas MP3, Vídeos, links rápidos e etc.

Outra característica importante do Tumblr é que ele também funciona como se fosse uma rede social, onde pessoas podem se conectar outros usuários para compartilhar suas atualizações, que são exibidas dentro do painel de controle do Tumblr.

Com exceção das imagens, sua estrutura minimalista, sua simplicidade e a possibilidade de se conectar com outras pessoas lembram muito o já consagrado Twitter. Falando nisso, você também poderá configurá-lo para se conectar ao seu perfil do Facebook e Twitter, desta forma suas atualizações no Tumblr serão publicadas automaticamente nestas redes sociais.

Como teste eu criei uma conta para mim no Tumblr, se quiser conferir e aproveitar para me seguir por lá, visite o http://celsolemes.tumblr.com/

Como participar do Tumblr

Para criar uma conta, basta acessar a página inicial do Tumblr, preencher os 3 campos com seu endereço de email, senha e nome desejado para seu novo blog que passará a ser algo como seunome.tumblr.com. Em seguida um email contendo um link de ativação será enviado para você. Clique no link dentro do email para ativar sua conta.

Para alterar o template e fazer algumas configurações no seu blog, você deve clicar no seu nome que aparece no topo do painel de controle. Em seguida você pode clicar em”Customize appearence” para editar o template e em “Settings” para fazer configurações gerais.

Fonte: Celso Lemes/CriarSites

Ferramenta de buscas open source vai concorrer com Google e Bing

Após mais de cinco anos de desenvolvimento, ativistas de software livre lançaram o YaCy, uma ferramenta de busca descentralizada para concorrer com Google e Bing.

O serviço é gratuito e produz os resultados de busca em uma rede P2P (ponto a ponto), que seriam os usuários. O objetivo disso é fazer com que empresas não tenham controle sobre as buscas.

O projeto tem apoio da FSFE (Free Software Foundation Europe), e a rede do YaCy conta, atualmente, com cerca de 600 pontos. Além disso, ele já tem atualmente 1.4 bilhões de documentos em seu índice e trata cerca de 130 mil pedidos de busca por dia.

Os organizadores do projeto esperam que a ferramenta de buscas cresça junto com outras opções de software livres, como identi.ca e Diáspora, que são redes sociais alternativas ao Twitter e ao Facebook.

Alguns motores de busca são baseados na tecnologia do YaCy, como o sciencenet, do Karlsruhe Institute of Technology, que oferece buscas por conteúdo científico.

Com informações de Inter IT e de Notícias Linux

Fonte: IMasters