Arquivo da tag: Tema

Como criar uma página de opções para o seu Tema WordPress

Fonte: Paulo Faustino/IMasters

Para quem trabalha com desenvolvimento web e/ou gosta de explorar todas as potencialidades do WordPress, construir uma página de opções para um Tema WordPress é, sem dúvida, uma opção a se considerar. O WordPress trabalha somente com onze tabelas no seu banco de dados, sendo que a tabela wp_options é uma das mais importantes – uma vez que ajuda o sistema a compreender como funciona seu site/ blog. Essa tabela guarda toda a informação relacionada com o seu site, incluindo o nome dele, sua descrição, a URL, entre muitas outras coisas. Todas essas informações podem ser facilmente puxadas usando a função get_option(), passando o nome do campo que você quer puxar. Por exemplo: get_option(‘home’) irá retornar a URL da sua homepage. Infelizmente, o WordPress não lhe permite criar novos campos facilmente nessa tabela, para que depois os possa puxar. Para isso, é preciso criar uma página de opções para o seu Tema WordPress, na qual você poderá colocar todos os campos e informações que desejar.

Os colegas do wptuts criaram recentemente um artigo com algumas estratégias bem interessantes no que diz respeito à criação de uma página de opções para o WordPress. Nos baseamos no artigo deles para desenvolver o nosso. Antes de começar, não se esqueça de que deverá fazer sempre um backup do seu Tema e/ou experimentar essas soluções num tema de testes que tenha disponível.

Puxar o ID do Twitter

Nós vamos basicamente criar uma página de opções que lhe permita armazenar o seu ID do Twitter e depois puxá-lo para o seu site/blog através da função get_option(‘twitterid’). Tenha em consideração que todas as funções devem ser colocadas dentro do arquivo functions.php do seu template. Caso não tenha um arquivo com esse nome em seu template, considere criar um com esse nome e os códigos abaixo indicados.

1. Adicionar menu de admin

Este pequeno código serve apenas para criar um novo menu de admin para que possamos ver a página.

add_action('admin_menu', 'add_global_custom_options');

2. Acionar função

Com este código, iremos acionar uma função customizada para criar um formulário que nos permita preencher esse campo.

function add_global_custom_options()
{
add_options_page('Global Custom Options', 'Global Custom Options', 'manage_options', 'functions','global_custom_options');
}

3. Gerar formulário

<?php
function global_custom_options()
{
?>
<div class="wrap">
<h2>Página de Opções/h2>
<form method="post" action="options.php">
<?php wp_nonce_field('update-options') ?>
<p><strong>ID do Twitter:</strong><br />
<input type="text" name="twitterid" size="45" value="<?php echo get_option('twitterid'); ?>" />
</p>
<p><input type="submit" name="Submit" value="Store Options" /></p>
<input type="hidden" name="action" value="update" />
<input type="hidden" name="page_options" value="twitterid" />
</form>
</div>
<?php
}
?>

Considere que esse formulário tenha apenas um campo ainda (ID do Twitter). Caso você pretenda acrescentar mais campos, siga os dois passos seguintes:

Crie uma nova caixa de texto com um nome único. Por exemplo, se você quiser criar um link para a sua página do Facebook, você faria assim:

<p><strong>Facebook Page Links:</strong><br />
<input type="text" name="fb_link" size="45" value="<?php echo get_option('fb_link'); ?>" />
</p>
 

Você precisa atualizar o valor do campo “page_options”, que neste caso deveria ser atualizado com ambos os nomes das funções respectivas. Veja:

<input type="hidden" name="page_options" value="twitterid,fb_link" />

Você consegue ver que os nomes das opções são adicionados usando apenas uma vírgula (,) separando-os. Se você não colocar a vírgula, nada irá funcionar corretamente.

Como usar?

Depois de colocar esses códigos no seu arquivo functions.php, veja a sua página de admin. Você irá ver um novo link no seu menu de Admin chamado “Página de Opções”. Introduza os seus valores no formulário e, para puxá-los, você apenas tem que usar as funções “get_option(‘twitterid’)” e “get_option(‘fb_link’)” por exemplo.

Este é apenas um artigo simples para você compreender como funciona a criação dessas páginas de opções. Se você desejar, pode posteriormente estender o nível de funcionalidade para coisas mais complexas, como campos para introduzir códigos JavaScript e HTML, opções de gravação, outras mídias sociais etc.

Porque Devo usar um Template Gratuito no Blog?

Fonte: Rogerio Gomes/WRG

Hoje entro na questão do por que muitas vezes é melhor usar um template simples e gratuito no blog do que botar na cabeça que um pago é sempre melhor.

Sim, um template pago têm suas diversas vantagens em relação a um tema gratuito, mas o contrário também prevalece, pois um tema gratuito também tem seus pontos fortes em relação ao template pago.

O Primeiro ponto é sem dúvida o Preço, afinal de contas, ele é Gratuito!

Esse, claro, é o ponto crucial já que não precisa desembolsar nada de inicio para usar o tema, nisso o jovem blogueiro economiza uma grana sem precisar ir atrás de um pago.

Em vez disso pode usar o dinheiro para registrar o domínio ou contratar um bom serviço de hospedagem, como é o caso da hostgator.

Mas porque escolher um Gratuito do que um Pago?

Existem templates gratuitos que são melhores do que um pago, e a necessidade vai depender de cada tipo de projeto. Uma coisa é fato, determinados templates gratuitos são extremamente simples e LEVES para carregar, e isso ajuda muito quando o assunto é a corrida maluca para chegar ao topo dos buscadores.

Se está começando e não tem verba para um template profissional, em vez de ficar chateado, procure pelo template mais simples (de preferência todo branco e sem recursos gráficos) e instale no blog.

Em muitos casos vale mais a pena prezar pela agilidade de carregamento e deixar o projeto mais propício para as visitas orgânicas, do que querer enfeitar com um template cheio de recursos, que se não for bem configurado pode acabar deixar o blog lento para carregar.

Analise o template do campeão do ultimo Concurso Mestre SEO!

Muitos tinham recursos, dinheiro, conhecimento e disposição para participar e te garanto, o concurso da MestreSEO deste ano foi mais pegado do que o ano passado. Ao analisar, tinha concorrência ate para brigar pela 15° página, rs, sim, isso realmente aconteceu.

Mas desde os primeiros resultados ate os últimos, o que mais eu pude observar entre os blogs era justamente o bom e velho template gratuito na maioria deles. E isso é pura e simplesmente uma questão estratégica pelo template ser simples e carregar mais rápido.

O Google adora sites que carregam rápido e não é à toa, o campeão do concurso usava um bom e velho template gratuito do wordpress.

PÔ! Mas então terá uma série de Blogs com o mesmo tema!?!

Quanto a isso, nem ligue, pois o que vai mudar para você ou para o outro blogueiro caso vocês usem o mesmo tema. Nada? Pense na formula 1, todos usam o mesmo carro na pista e o que muda? A mecânica (o jeito que o blogueiro conduz o blog) e as cores/patrocinadores (que no caso do blog seria o logo e as cores/personalizações de banners).

Na minha opinião não há o porque ficar chateado caso veja um blog com o mesmo template que o seu, ate porque, quando se compra um tema você simplesmente compra o direito de uso e não a exclusividade sobre ele, então, querendo ou não, terá uma serie de outros blogs com a mesma aparência que o seu, seja um template pago ou gratuito.

E outra, a maioria dos blogs não são notórios, ou seja, acabam recebendo poucas visitas, então, alguém, algum dia, só vai chegar em você e dizer “Puts, eu vi um blog parecido com o seu, quem copiou quem eih?”, caso o outro blog se destaque muito dos demais e o seu também.

É como se hoje surgisse um novo Neymar do Futebol em estilo, mas enquanto não aparecer outro e ser tão famoso quanto ao original não tem problema, e é por isso que existem tantas copias do neymar por ai (em estilo de cabelo, roupas), porque somente original é famoso a ponto de se destacar.

Quando você se tornar um sucesso, não importa muito se usa um template pago ou gratuito, pois lá você será sempre reconhecido como único, e caso tenha um blog mais antigo que o seu que já usava o mesmo template, é capaz das pessoas dizerem que ele te copiou (porque você é o blog de sucesso e não ele). Entende onde quero chegar com estas comparações?

Mas ate este nível, você já terá bala na agulha suficiente (dinheiro em caixa) para contratar uma agência e mandar ver na personalização do blog, então fique tranquilo que esta situação será extremamente opcional.

Antes disso faça como na formula 1!

Use o mesmo carro que os outros pilotos para ter um bom desempenho (template simples e grátis), mas foque-se na personalização de cores, pense em um logo e siga em frente rumo às atualizações diárias!

Essa deve ser sua maior preocupação no Blog!

Claro que cada projeto tem suas particularidades e tanto essa dicas como as do ótimo ponto de vista do Rhenan Cardozo, do blog RC Tutoriais lá no criar sites, “Por que não devo usar um tema gratuito”, são extremamente válidas. Cabe a você analisar e julgar qual é o melhor caminho do projeto para se destacar na rede.

Como Criar Páginas de Erro 404 customizadas para WordPress

Estava lendo um artigo em inglês na 1stwebdesigner sobre como criar paginas de erro customizadas para o WordPress e realmente fiquei inspirado. Os exemplos de pagina de erros que eles deram me fez quer ligar correndo para o meu designer e perdi algumas ideias para paginas de erro. Mas vou fazer isto amanhã, afinal ele também merece descansar domingo.

Mas enquanto isto, como o WordPress cuida das paginas de erro, ou seja, aquelas paginas que o usuário digitou errado e o servidor não encontrou? Muito simples, ele tem uma pagina de erro padrão, e além disto você pode desenvolver sua própria pagina de erro no seu tema, para isto basta criar o arquivo 404.php.

O Arquivo 404.php

É um arquivo como qualquer outro do seu tema, vamos mostrar um arquivo basico 404.php

<?php get_header(); ?>
   <div id="content" class="narrowcolumn">
        <h2 class="center">Erro 404 - Não encontrado</h2>
    </div>
<?php get_sidebar(); ?>
<?php get_footer(); ?>

Claro que isto é algo muito básico, apenas informa ao nosso usuário que a pagina não foi encontrada e pronto. Um exemplo que já achei mais legal, foi o que vi no artigo acima:

<?php get_header(); ?>
 
    <h1>Erro 404</h1>
 
    <p>Ops, Não consigo encontrar o  que você estava procurando.</p>
    <p>Talvez ainda  possamos ajudá-lo...</p>
 
    <ul>
        <li>Você pode procurar o nosso site utilizando o formulário  abaixo.</li>
        <li>Você pode visitar <a href="<?php bloginfo('url'); ?>"> a nossa pagina.</a></li>
        <li>Ou  você pode visualizar alguns dos nossos posts recentes.</li>
    </ul>
 
    <h2>Busca:</h2><br />
    <?php get_search_form( ); ?>
 
    <br /> <br />
    <h2>Posts mais Recentes</h2><br />
 
    <ul>
    <?php
    query_posts('posts_per_page=5');
    if (have_posts()) : while (have_posts()) : the_post(); ?>
    <li><a href="<?php the_permalink() ?>" title="Link para : <?php the_title(); ?>"><?php the_title(); ?></a>
    <?php endwhile; endif; ?>
    </ul>
 
<?php get_sidebar(); ?>
 
<?php get_footer(); ?>

E como pode ser visto em referencias tem varias paginas de erro 404 já muito bem boladas e interessantes!

Referencias:

http://www.1stwebdesigner.com/wordpress/how-to-create-a-custom-error-404-page-for-wordpress/

http://codex.wordpress.org/Creating_an_Error_404_Page

http://www.hongkiat.com/blog/60-really-cool-and-creative-error-404-pages/

Fonte: Rafael Cirolini/NeardHead