Arquivo da tag: tag

Versão 2.5.4 do Joomla! é liberada

Fonte: IMasters

O projeto Joomla liberou esta semana a versão 2.5.4 do CMS, que é um release de segurança. O processo de atualização é bem simples, e instruções completas estão disponíveis neste link.

A versão traz correção para 157 problemas no gerenciador de acidentes e três novas funcionalidades: adição da opção de mostrar o número da versão no gerador de tag; implementação de níveis de acesso para Content Languages; e tornar o processo de autoatualização mais confiável entre hosts diferentes.

Detalhes sobre a nova versão podem ser encontrados no anúncio oficial de lançamento, e o download pode ser feito a partir do site do projeto.

Quais as Vantagens Do Html5 Para o Usuário Comum?

Fonte: 170Web

Com Informação de http://www.tecmundo.com.br/flash/4587-quais-as-vantagens-do-html5-para-o-usuario-comum-.html


Anteriormente, nos artigos “O que é HTML5?” e “HTML5 x Flash: uma guerra iminente?”, o Baixaki descreveu como funciona o HTML5 e quais as principais diferentes entre este e o Adobe Flash.

No entanto, o que mudará em sua vida quando a tecnologia realmente vingar? Esse é o tema deste artigo e, com ele, você entenderá a razão pela qual o HTML5 é tão bem visto pelos desenvolvedores.

O que muda?

Um pouco sobre a linguagem: em termos simples, o HTML usa tags para estruturar as informações de um site. O HTML 5, por sua vez, é uma tentativa de padronizar a maneira como os navegadores interpretam as informações recebidas – cada um as interpreta de maneira distinta, o que pode resultar em distorções na visualização.

A principal mudança que talvez seja percebida pelos usuários seria a de você não precisar instalar diversos plugins para assistir a vídeos em diferentes formatos (dependendo do site eles são exibidos em Flash, QuickTime, Windows Media Player, etc.), assim como para exibir outros elementos da página que dependeriam dos mesmos plugins. Todavia, não se engane, o HTML 5 não veio para eliminar o Flash.

Por mais que alguns dos componentes do HTML 5 sejam capazes de executar funções similares às do Flash, é preciso levar em consideração que ainda são poucos os navegadores que suportam totalmente a tecnologia. Além disso, para sequer pensar nessa possibilidade, será necessário não só a compatibilidade do navegador, mas também vídeos em formatos adequados e uma total reestruturação dos sites que queiram substituir tudo pelo HTML5.

Em resumo, para os desenvolvedores, o HTML 5 deixa algumas tarefas mais simples e oferece outras maneiras de fazer as mesmas coisas. Já para os usuários, a mudança será percebida, principalmente, ao usar celulares – ou outros portáteis – para acessar a internet. Isso porque não haveria a necessidade de instalar plugins (algo nem sempre possível nos navegadores “mini”) para visualizar aquilo feito com HTML 5.