Arquivo da tag: SEO

Dicas de organização para gerenciar diversos Blogs

Fonte: CriarSites

Este é um guest post que foi escrito por Vinicius Horta do blog Dinheiro Web.

Se trabalha com mais de um blog possivelmente já deve ter notado que além do fator tempo, o fator organização também é extremamente importante para que tenha condições de gerenciar diversos blogs simultaneamente. Aqui vou passar algumas dicas que eu utilizo em meu dia a dia e que estão funcionando muito bem, claro que deverá adequar estas dicas a sua rotina, afinal o que funciona para mim talvez não funcione para você.

Rotina, esta é uma palavra que assusta muitas pessoas, mas se pretende manter diversos projetos de sucesso online vai ter que não apenas gostar de rotina, mas a ver como uma grande solução para seu dia a dia!

É fundamental estabelecer uma série de rotinas que devem ser feitas dentro de determinados horários, tais como checar e-mails, responder comentários, fazer pesquisas, escrever novos conteúdos, etc. Monte sua rotina, ESCREVA sua rotina em algum lugar que fique fácil de ver e a siga!

Controle de Tarefas nos Blogs

Quando se possui 1 blog já da para notar a quantidade de tarefas que este gera, agora imagine cuidar de 6, 7, 8…. 12 … 16 blogs? É realmente muita coisa a ser feita e sem um controle rigoroso a chance de tudo se desorganizar é muito grande, tudo deve ter seu controle, principalmente as atualizações, quando se está gerando conteúdo para diversos blogs é muito fácil simplesmente esquecer de algum blog. (eu já fiz isso 🙁 ).

Tenha uma planilha (pode ser a do Google Docs que é ótima), nesta planilha crie uma coluna para cada blog, cada uma das linhas deve representar um dia, com isto fica muito fácil visualizar como andam as atualizações dos blogs, fica algo como a imagem a seguir:

Para manter uma tabela como esta é importante sempre que publicar (ou agendar) um novo artigo em algum blog imediatamente já atualizar a tabela e aproveitar para ver qual será o próximo blog a ser atualizado. Claro que não estou dizendo para fazer exatamente como está nesta tabela com 6 artigos por dia, mas poderá ir intercalando, o que é importante na tabela é que terá como visualizar de forma clara como andam as publicações e ter um controle exato.

SEO para diversos Blogs

Esta é mais uma das vantagens de se ter diversos projetos, é possível traçar estratégias de SEO (Search Engine Optimization) tanto de forma individual em seus blogs como também é possível traçar algumas estratégias de forma global, mesmo que os blogs sejam de nichos diferentes.

Mais uma vez poderá utilizar uma planilha para lhe ajudar a traçar a estratégia de forma global, para isso mais uma vez crie a tabela com uma coluna para cada blog, nas linhas deverá fazer a distribuição de palavras-chave âncora.

Certamente já possui uma lista com as principais palavras chave do blog e de alguns artigos de maior destaque, o que precisa fazer aqui é olhar em quais outros blogs cada uma destas palavras talvez possa ser utilizada em artigos mantendo a naturalidade dos textos. Com esta lista em mãos poderá até mesmo utilizar algum plugin para gerar os links de forma automática!

Isto tudo da muito trabalho para ser feito, mas se feito com paciência certamente terá ótimos resultados com seus blogs e mais facilidade para trabalhar com diversos blogs simultaneamente.

Como evitar conteúdo duplicado com o plugin WordPress SEO

Este é um guest post escrito por Klaylton Fernando do blog Blog Site SEO.

Fonte: CriarSites

O conteúdo duplicado é sem dúvida um dos problemas mais enfrentados pelos blogueiros atualmente, uma solução bastante plausível entre os blogueiros é bloquear as páginas de categorias, tags e arquivos, no entanto, ao bloquear essas páginas, você pode está perdendo grandes fontes de tráfego e link juice vindo dessas páginas. Entretanto, existem outras formas de evitar o conteúdo duplicado sem ter que bloquear estas páginas, uma dela é usando o plugin WordPress SEO do Yoast.

O WordPress SEO é um plugin muito poderoso desenvolvido pelo Yoast, um grande profissional na área de SEO para WordPress. O plugin permite otimizar desde a estrutura de títulos e meta descriptions do seu blog até a edição dos arquivos robots.txt e .htaccess através do seu painel de administração. Totalmente rico em funcionalidades, o WordPress SEO plugin pode ser um grande aliado no On Page do seu blog de forma muito eficaz.

Com o plugin você se livrará facilmente de conteúdo duplicado com poucos cliques, bastando apenas configurá-lo de forma correta, pois além de adicionar canonical tag, o plugin permite ainda o bloqueio de sub-páginas de categorias, tags e arquivos, deixando indexáveis apenas a primeira página de cada categoria ou tag.

Se você usa qualquer outro plugin de SEO como All In One SEO Pack, Platinum SEO Pack, HeadSpace2, você pode mudar de plugin facilmente sem algum problema, pois você não perderá os dados já preenchidos anteriormente, isso é possível através do menu do plugin Import & Export, através desse menu você pode migrar também configurações de outros plugins de SEO, tais com Robots Meta, RSS Footer e Breadcrumbs.

Configurações gerais do plugin

Partindo agora para a configuração do plugin, você pode configurá-lo através deste tutorial – Como configurar o plugin WordPress SEO, para ativar a opção que permitirá que apenas a primeira página de cada categoria, tag e também da home seja indexada, vá até o menu indexation e marque a opção Subpages of archives and taxonomies como mostra na figura abaixo;

Por que marcar esta opção

Com esta opção marcada, ela garantirá que apenas a primeira página de cada categoria seja indexáveis, nas demais páginas os mecanismos de buscas irão lê-las, no entanto não irão indexá-las, dessa forma você não correrá o risco de gerar conteúdo duplicado, que de fato muitas vezes são gerados por você e está permitindo que os mecanismos de buscas indexem suas sub-páginas de categorias e tags.

Aproveite também e marque as opções Author archives e Date-based archives já que as mesmas não agregam usabilidade alguma para o usuário, marcando-as você estará fazendo um Redirecionamento 301 para a página inicial, assim você aproveitará todo o link juice de cada uma delas.

Até a próxima

Como blogar sem um computador

Este é um guest post escrito por Anderson Chipak que bloga no Como Criar Sites e Blogs.

Fonte: CriarSite

Escrever artigos, fazer SEO, ajustar o layout, gerenciar plugins, responder a comentários são todas atividades fundamentais para manter o bom funcionamento de um blog. Mas e se por acaso você ficasse sem o seu computador e sem acesso à internet, como poderia se desenvolver como blogueiro?

Ter um computador sempre disponível ajuda em muitos sentidos, o problema é que nossa mente costuma divagar quando estamos na frente dele. Mesmo que você esteja 100% focado, o simples fato de estar naquela posição já mostra para a sua mente que você está apto a fazer qualquer atividade que comumente faz. Ou seja, entrar nas redes sociais, no Analytics, no AdSense, fazer pesquisas no Google, fazer download, etc. Embora não pareça, isso atrapalha em um nível inconsciente. Nesse caso, para fazer certas atividades é muito melhor usar lápis e papel.

Eis algumas coisas que você pode fazer melhor sem um computador.

Pensar em idéias para seus artigos

Muitas vezes acreditamos que usando o Google Keyword Tools encontraremos todas as sugestões para nossos novos artigos. O fato é que essa é uma ferramenta e não pensa por si só. Se você simplesmente usar as idéias do Google Keyword Tools sem analisá-las, poderá perder o foco rapidamente devido à quantidade de idéias que ele traz. No final conseguirá escrever vários artigos, porém sem nenhuma ligação entre eles.

Uma alternativa são os mapas mentais feitos no papel. À partir de uma ideia central você chega a ideias secundárias de maneira mais eficiente do que se feito diretamente no computador.

Melhore seu estilo de escrita

Os livros antigos são conhecidos por serem mais concisos do que os livros publicados atualmente. Isso porque eles eram escritos à mão. Além de ser uma forma de manter o foco no texto, escrever à mão não favorece o ato de copiar e colar disponível no computador. Tudo é feito de maneira corrente de modo que você chega ao final do texto e seu maior trabalho é revisá-lo e transcrevê-lo para seu blog.

Essa parece uma idéia meio maluca, mas para testar faça o seguinte: supondo que você não tem conhecimento nenhum do idioma espanhol, pegue um texto escrito em nesse idioma e tente traduzi-lo diretamente no editor de texto de um computador. Qual é uma ação inevitável que vem à sua cabeça? Abrir o tradutor do Google. E o que isso gera? Perda de foco. Agora, tente traduzir esse documento no papel. Com algum esforço você captará a idéia principal do texto e escreverá com as suas próprias palavras.

Livre-se dos erros

Quando você escreve diretamente no papel, não se dá conta de um detalhe. Cada palavra que você escreve já está sendo automaticamente revisada pela sua mente. É muito difícil você escrever tão rápido a ponto de não notar que uma palavra está errada ou que falta uma virgula na frase. Para testar isso, faça o seguinte: escreva uma frase no papel e note se seu foco será outro a não ser cada palavra que está sendo escrita. Preste atenção em você mesmo e veja se sua atenção não fica maior aos detalhes enquanto escreve. Essa prática ajuda a evitar erros de português e auxilia a sua mente a gravar padrões que não é possível com um computador.

Livre-se das distrações

Um computador é o maior centro de distração que pode existir, quando conectado à internet. Mesmo que você desative todas as funções de notificação, comunicadores instantâneos, navegadores, etc., ainda estará tentado a usar algumas dessas funções. O próprio ALT + TAB pode tirar sua atenção. É claro que existem editores em tela cheia, mas você ainda estará em frente ao computador.

Isso não acontece com papel e caneta. Escreva um texto agora e veja se você sentirá vontade de entrar no Facebook? A não ser que o computador esteja do seu lado, piscando e fazendo barulho, acredito que a resposta seja não.

Concluindo…

Se você tem alguma dificuldade para se concentrar ou deseja melhorar suas habilidades ao escrever, recorra ao método mais antigo e simples: o lápis e o papel. Isso o ajudará a não mais perder o foco e escrever artigos com mais qualidade do que nunca.

Como está SEO (seu) conteúdo?

Fonte: CriarSites


Na internet, muito se fala em SEO, otimização de conteúdo para os buscadores, divulgação no Google entre outros, porém nem todas as pessoas entendem como funciona isso.

Quando as pessoas utilizam os buscadores para encontrar qualquer tipo de conteúdo na internet, elas esperam que o conteúdo supra suas necessidades de informação naquele momento e os buscadores sabem disso e organizam seu algoritmo de indexação de forma a oferecer somente os resultados que melhor se encaixam nos termos pesquisados pelas pessoas.

Eu sempre apoiei a ideia de que ter uma noção sobre os princípios básicos de SEO, como criar títulos das páginas e URLs com palavras-chave populares e relevantes ao conteúdo, trabalhar na linkagem interna, procurar conseguir links externos e etc., são importantes, porém, na minha opinião, o fator mais importante seria o conteúdo, que deve existir em abundância, ser útil e completo.

O problema é que muitas pessoas tendem a ficar cegos com as possibilidades de conseguir milhares de visitas dos buscadores e tentam otimizar ao máximo o conteúdo já existente em seus sites e blogs, perdendo tempo precioso que poderia ser utilizado para criar mais conteúdo de qualidade, que no final das contas poderia atrair muito mais visitantes do que simples mudanças nas palavras-chave dos títulos.

Portanto, na próxima vez que tiver um tempinho sobrando, evite gastar ele otimizando ainda mais seu site e procure criar mais um artigo. Lembre-se de que SEO sem conteúdo e conteúdo sem SEO, na maioria das vezes não resultam em boas posições nos mecanismos de buscas. Ambos tem que andar em harmonia para que os resultados esperados sejam alcançados.

Porque Devo usar um Template Gratuito no Blog?

Fonte: Rogerio Gomes/WRG

Hoje entro na questão do por que muitas vezes é melhor usar um template simples e gratuito no blog do que botar na cabeça que um pago é sempre melhor.

Sim, um template pago têm suas diversas vantagens em relação a um tema gratuito, mas o contrário também prevalece, pois um tema gratuito também tem seus pontos fortes em relação ao template pago.

O Primeiro ponto é sem dúvida o Preço, afinal de contas, ele é Gratuito!

Esse, claro, é o ponto crucial já que não precisa desembolsar nada de inicio para usar o tema, nisso o jovem blogueiro economiza uma grana sem precisar ir atrás de um pago.

Em vez disso pode usar o dinheiro para registrar o domínio ou contratar um bom serviço de hospedagem, como é o caso da hostgator.

Mas porque escolher um Gratuito do que um Pago?

Existem templates gratuitos que são melhores do que um pago, e a necessidade vai depender de cada tipo de projeto. Uma coisa é fato, determinados templates gratuitos são extremamente simples e LEVES para carregar, e isso ajuda muito quando o assunto é a corrida maluca para chegar ao topo dos buscadores.

Se está começando e não tem verba para um template profissional, em vez de ficar chateado, procure pelo template mais simples (de preferência todo branco e sem recursos gráficos) e instale no blog.

Em muitos casos vale mais a pena prezar pela agilidade de carregamento e deixar o projeto mais propício para as visitas orgânicas, do que querer enfeitar com um template cheio de recursos, que se não for bem configurado pode acabar deixar o blog lento para carregar.

Analise o template do campeão do ultimo Concurso Mestre SEO!

Muitos tinham recursos, dinheiro, conhecimento e disposição para participar e te garanto, o concurso da MestreSEO deste ano foi mais pegado do que o ano passado. Ao analisar, tinha concorrência ate para brigar pela 15° página, rs, sim, isso realmente aconteceu.

Mas desde os primeiros resultados ate os últimos, o que mais eu pude observar entre os blogs era justamente o bom e velho template gratuito na maioria deles. E isso é pura e simplesmente uma questão estratégica pelo template ser simples e carregar mais rápido.

O Google adora sites que carregam rápido e não é à toa, o campeão do concurso usava um bom e velho template gratuito do wordpress.

PÔ! Mas então terá uma série de Blogs com o mesmo tema!?!

Quanto a isso, nem ligue, pois o que vai mudar para você ou para o outro blogueiro caso vocês usem o mesmo tema. Nada? Pense na formula 1, todos usam o mesmo carro na pista e o que muda? A mecânica (o jeito que o blogueiro conduz o blog) e as cores/patrocinadores (que no caso do blog seria o logo e as cores/personalizações de banners).

Na minha opinião não há o porque ficar chateado caso veja um blog com o mesmo template que o seu, ate porque, quando se compra um tema você simplesmente compra o direito de uso e não a exclusividade sobre ele, então, querendo ou não, terá uma serie de outros blogs com a mesma aparência que o seu, seja um template pago ou gratuito.

E outra, a maioria dos blogs não são notórios, ou seja, acabam recebendo poucas visitas, então, alguém, algum dia, só vai chegar em você e dizer “Puts, eu vi um blog parecido com o seu, quem copiou quem eih?”, caso o outro blog se destaque muito dos demais e o seu também.

É como se hoje surgisse um novo Neymar do Futebol em estilo, mas enquanto não aparecer outro e ser tão famoso quanto ao original não tem problema, e é por isso que existem tantas copias do neymar por ai (em estilo de cabelo, roupas), porque somente original é famoso a ponto de se destacar.

Quando você se tornar um sucesso, não importa muito se usa um template pago ou gratuito, pois lá você será sempre reconhecido como único, e caso tenha um blog mais antigo que o seu que já usava o mesmo template, é capaz das pessoas dizerem que ele te copiou (porque você é o blog de sucesso e não ele). Entende onde quero chegar com estas comparações?

Mas ate este nível, você já terá bala na agulha suficiente (dinheiro em caixa) para contratar uma agência e mandar ver na personalização do blog, então fique tranquilo que esta situação será extremamente opcional.

Antes disso faça como na formula 1!

Use o mesmo carro que os outros pilotos para ter um bom desempenho (template simples e grátis), mas foque-se na personalização de cores, pense em um logo e siga em frente rumo às atualizações diárias!

Essa deve ser sua maior preocupação no Blog!

Claro que cada projeto tem suas particularidades e tanto essa dicas como as do ótimo ponto de vista do Rhenan Cardozo, do blog RC Tutoriais lá no criar sites, “Por que não devo usar um tema gratuito”, são extremamente válidas. Cabe a você analisar e julgar qual é o melhor caminho do projeto para se destacar na rede.

Como o HTML5 pode influenciar na otimização para mecanismos de busca (SEO)

Por Sergio Nascimento

Nova semântica do HTML5 e SEO devem andar juntas. Como critério de desempate, o site que tiver um conteúdo de qualidade bem organizado (HTML5/semântica) terá prioridade para mecanismos de busca, em especial o Google. E relevância de conteúdo envolve tanto um bom conteúdo – leia-se, o mais enxuto e aderente possível ao que você deseja transmitir em um post ou página do seu site ou portal – como um código bem estruturado e relevante em web semântica, sendo o HTML5 a opção mais confiável atualmente para organizar essas informações, “traduzindo-as” da melhor forma possível para os robôs de busca.

Pois bem. Pensando nisso, Sergio Nascimento aka Elvis Detona, especialista em web standards, HTML5 e CSS3, elaborou algumas dicas básicas para aqueles que desejam usar a nova semântica do HTM5 com o intuito de obter um posicionamento adequado nos buscadores:

Para mim, cada página tem que ter APENAS um <h1>, mas o W3C, na especificação do HTML5, coloca que cada section pode ter um <h1>, mas eu não uso assim.

“Se eu usar vários <h1>, o Google vai me punir?” O Google não vai punir… isso usando HTML5 ou não. A não ser que você use de forma inadequada.

Além disso, utilize as tags adequadas de acordo com o seu conteúdo, heading tags seguindo uma hierarquia, tag de navegação <nav>, cabeçalho <header>, conteúdo <section>, <article>, <p>, <video>, <audio>, <figure>… os novos types de formulário (email, search, url, tel…), link relations, microdata…

Volto a lembrar, o Google quer conteúdo com qualidade e semântica.

INFELIZMENTE, existem técnicas que “bagunçam” toda a organização do código/semântica a fim de se obter melhores resultados nos buscadores. (Essa de colocar vários h1 na página é lenda, ok?) Não é isso que o Google quer… mas em algumas situações, o resultado é bem melhor sim! Só tem que ficar esperto para não ser punido.

Quando você desenvolve um projeto é claro que quer resultado (conversão/venda de produto ou serviço), mas acho que não é só isso! EU, Sergio (@elvisdetona), penso num todo. Desenvolvo sempre meus projetos pensando num bom resultado nos buscadores e que seja o mais acessível/compatível possível com a maioria dos dispositivos que têm acesso à web.

Se você pensa “Eu preciso ficar em primeiro no Google a qualquer custo”, não se preocupe tanto com semântica e siga a orientação de caras especialistas em SEO.

Aumente as visitas em seu Site com o Tynt

Fonte: Celso Lemes/CriarSites

A cópia de conteúdo na Internet é uma coisa que podemos fazer bem pouco para impedir, portanto só nos resta dificultar a cópia e aproveitar o “pequeno esforço” do plagiador para aumentar as visitas em nossos sites. Se não pode vencê-los, use-os.

Uma forma de fazer isso é com o serviço oferecido pelo Tynt, que gera um link de volta para o artigo original no final do texto, sempre que alguém copiar seu conteúdo, seja para enviar por email, em redes sociais ou para adicionar em outros sites e blogs e aproveitar se seu trabalho para ganhar visitas e dinheiro.

Além disso ele também gera relatórios sobre os sites que copiaram seu conteúdo, imagens copiadas, palavras-chave de entrada e saída, redes sociais que direcionaram visitas para seu site entre outros.

É claro que o link no final do texto pode ser retirado manualmente após o conteúdo ser copiado seja lá onde for, mas felizmente, quem copia o conteúdo só por que achou interessante e quer compartilhar com os amigos, não irá retirar o link, porque isso não fará diferença para ele. E quem copia seu conteúdo para divulgar em outro site/blog com o intuito de se aproveitar do trabalho alheio, provavelmente será muito preguiçoso para editar o link e irá publicar o conteúdo da forma que está.

Eu mesmo já vi vários artigos meus que foram copiados e que o link gerado pelo Tynt foi mantido.

Como utilizar o Tynt

O Tynt é um serviço completamente gratuito, basta que você cadastre seu site ou blog e que adicione um pequeno código ao código fonte de seu template, entre as tags <head> e </head>

Desta forma, sempre que alguém copiar um trecho de seu conteúdo, um link de volta para o artigo irá junto com a cópia e aparecerá em qualquer lugar que a pessoa colá-lo e você ganhará cada vez mais visitantes para seu site.

12 Dicas Sobre Como Divulgar seu Blog na Internet

Muitas pessoas me perguntam como fazer para direcionar visitantes para um site ou blog e minha resposta curta na maioria das vezes é falando sobre Otimização do Site para os Buscadores, no entanto existem diversas outras formas de divulgação e retenção de visitantes que podemos utilizar para aumentar gradativamente as visitas em nossos blogs.

Abaixo você pode conferir as principais técnicas que eu uso e recomendo para atrair mais visitantes.

SEO

SEO é o acrônimo para Search Engine Optimization, que é o ato de otimizar as páginas do site ou blog de forma que elas tenham mais chances de conseguir boas posições nos resultados das buscas do Google e outros buscadores. Você pode fazer isso criando um bom conteúdo, escolhendo um título atrativo com palavras-chave populares, links internos e etc.

Para saber mais sobre este assunto, você pode baixar a minha apostila de “Otimização de Sites nos Mecanismos de Buscas“.

Agregadores de Links

Os agregadores de links são sites em que o blogueiro envia a URL de uma página que posteriormente é exibida no site do agregador. Este tipo de serviço pode gerar boas visitas, já que ele costuma receber centenas ou até milhares de visitantes por dia devido ao tipo de links que são publicados, que em sua maioria são relacionados a entretenimento, humor, curiosidades, com apelo sexual e etc.

Bons sites agregadores de links são Dihitt, Colméia, Link Ninja, Ocioso, Link Irado, Link Log.

Participe de Redes Sociais

Redes sociais com o Facebook, Google Mais e Twitter se tornaram febre entre os internautas. Muitos acessam seus perfis várias vezes ao dia para saber das atualizações em sua rede de amigos.

Por isso é importante participar das redes sociais, procurando sempre ser participativo, publicando coisas interessantes, compartilhando mensagens de pessoas que você segue e é claro, publicando links de seus próprios artigos.

Se você já utiliza algum destes serviços, acompanhe minhas publicações no Google Mais, Facebook e Twitter.

Botões de Redes Sociais

Além de participar das redes sociais, também é interessante adicionar botões de redes sociais que permitam que seus visitantes recomendem os artigos de seu blog para sua rede de amigos.

Uma boa forma de fazer isso é com o serviço Share Sidebar ou se você usa o WordPress, com o plugin CevHerShare.

Parcerias

A troca de links e troca de banners entre sites e blogs é uma ótima forma de ganhar novos visitantes. Mas repare que a parceria só trará resultados se for feita entre sites semelhantes ou que complete um ao outro.

Por exemplo, se você tem um site que fale sobre como ganhar dinheiro comprando e vendendo imóveis, seria interessante fazer uma parceria com um site que fale sobre como investir na Bolsa de Valores.

Também lembre-se de adicionar o atributo nofollow ao link para evitar ser penalizado pelos buscadores.

Newsletter e RSS Feed

Depois que seus visitantes acessam seu blog, é importante tentar transformá-lo de visitante casual para um visitante leal, que vai visitar seu blog outras vezes. Uma forma de fazer isso é oferecendo a possibilidade de ele receber o conteúdo publicado em seu blog via email.

Um bom serviço para criar um sistema de newsletter grátis é o FeedBurner ou se você quiser algo mais customizável, poderá optar por um serviço pago com o PT Sender.

Além do email, muitas pessoas preferem acompanhar o conteúdo de seus blogs preferidos através do fluxo RSS Feed, que possibilita receber diretamente em seus agregadores de Feed, apenas o conteúdo de novos posts, tornando mais fácil e rápida a leitura.

Por isso é importante deixar em posição sugestiva links e/ou botões com o link de seu RSS Feed.

Marketing Boca a Boca

O marketing boca a boca também é uma excelente forma de conseguir novos visitantes, porém, para que isso aconteça é necessário que os visitantes tenham motivos para recomendar seus artigos para outras pessoas, ou seja, seu blog tem que ter conteúdo de qualidade.

Por isso é muito importante procurar sempre criar conteúdo com informações completas, que se sobressaia de outros artigos semelhantes já publicados na Internet.

Prova Social

A prova social é utilizada para incentivar as pessoas a quererem saber mais sobre um determinado assunto, só porque outras pessoas também estão fazendo.

Um exemplo disso é o contador de visitantes online que mostra que muitas pessoas estão conectadas e também os contadores que mostram o número de pessoas que seguem o CriarSites.com via Feedburner ou se seguidores no Twitter que aparecem no menu de navegação.

Mas tome cuidado, porque se o blog ainda não tem um número expressivo para mostrar, o efeito pode ser contrário, espantando os visitantes.

Yahoo Respostas

O Yahoo Respostas é um serviço onde pessoas podem realizar perguntas que são posteriormente respondidas por pessoas que participam do serviço. Nos blogueiros podemos utilizar ele para ganhar novos visitantes, respondendo com um link, as perguntas deixadas pelos usuários.

Mas lembre-se de apenas deixar um link quando a pergunta for mesmo relacionada a algo que você já tenha escrito, caso contrário você pode começar a receber visitantes sem interesse em seu conteúdo, além de poder ser banido do Yahoo Respostas.

Comentários em outros Blogs

Outra técnica muito utilizada por blogueiros é a de comentar em outros blogs, sempre deixando o link do blog na assinatura. Isso pode atrair visitantes que estejam

Mas lembre-se de apenas deixar comentários úteis, que citem sua opinião ou que agregue valor ao conteúdo. Nada de comentários do tipo “Gostei do artigo” ou “Sim obrigado” porque ninguém vai se interessar em saber mais sobre o trabalho de alguém que não tem nada a dizer. Além de correr o risco de ter o comentário apagado.

Distribua algo de Graça

Distribuir algo de graça em troca de assinaturas no Feed ou Newletter, criar e-books que contenham links para seu blog ou criar sorteios em troca de artigos falando sobre o sorteio, pode ser uma excelente alternativa para angariar novos visitantes.

Aponte Links para outros Blogs

Quando estiver escrevendo um novo artigo, procure criar links apontando para outros artigos que complementem o que você abordou, principalmente se você achar que ele não está completo.

Ao fazer isso, você estará ajudando seus visitantes com mais informações sobre o assunto e também poderá ganhar link backs, que são gerados de forma automática pelo WordPress sempre que outro blog aponta um link para uma das páginas do blog. Além disso, o dono do blog certamente perceberá a sua ação e poderá retribuir da mesma forma que você.

Ao apontar links para outros sites e blogs, você também estará ganhando pontos com o Google Panda, que parece gostar de artigos que apontem links onde o visitante possa saber mais sobre o assunto.

Fonte: Celso Lemes/CriarSites

Portfolio image slider com CSS e JQuery

Comentário SWX: Na medida do possível, tentamos melhorar a tradução padrão “google translator”

Depois do lançamento do IPAD e sua falta de suporte para flash, que despertou uma série de debates sobre o futuro do flash. Com isto em mente, eu acredito que é prudente criar widgets simples como o controle deslizante de imagem usando HTML / CSS / Javascript, e deixar aplicações mais interativas para o flash, se necessário.

HTML

Comece com um div chamado main_view,  e duas seções aninhada chamadas image_reel e paging . O image_reel irá conter as imagens deslizantes e paging contém os controles de paginação. Dê uma olhada na imagem abaixo.

<div class="main_view">
 <div class="window">
 <div class="image_reel">
 <a href="#"><img src="reel_1.jpg" alt="" /></a>
 <a href="#"><img src="reel_2.jpg" alt="" /></a>
 <a href="#"><img src="reel_3.jpg" alt="" /></a>
 <a href="#"><img src="reel_4.jpg" alt="" /></a>
 </div>
 </div>
 <div class="paging">
 <a href="#" rel="1">1</a>
 <a href="#" rel="2">2</a>
 <a href="#" rel="3">3</a>
 <a href="#" rel="4">4</a>
 </div>
 </div>

CSS

Dê uma olhada nos comentários abaixo para uma explicação dos estilos.

/*-- Container Principal --*/
 .main_view {
 float: left;
 position: relative;
 }
 /*--Janela / Masking Estilos--*/
 .window {
 height:286px;	width: 790px;
 overflow: hidden; /*--Hides anything outside of the set width/height--*/
 position: relative;
 }
 .image_reel {
 position: absolute;
 top: 0; left: 0;
 }
 .image_reel img {float: left;}

 /*--Paginação de Estilos--*/
 .paging {
 position: absolute;
 bottom: 40px; right: -7px;
 width: 178px; height:47px;
 z-index: 100; / *-- Garante a paginação fica na camada superior - * /
 text-align: center;
 line-height: 40px;
 background: url(paging_bg2.png) no-repeat;
 display: none; / *-- escondido por padrão, será mostrado mais tarde com jQuery - * /
 }
 .paging a {
 padding: 5px;
 text-decoration: none;
 color: #fff;
 }
 .paging a.active {
 font-weight: bold;
 background: #920000;
 border: 1px solid #610000;
 -moz-border-radius: 3px;
 -khtml-border-radius: 3px;
 -webkit-border-radius: 3px;
 }
 .paging a:hover {font-weight: bold;}

Etapa 3.  jQuery

Para aqueles que não estão familiarizados com jQuery , fazer check-out o seu primeiro site e obter uma visão geral de como ele funciona. Eu compartilhei um alguns truques que eu acumulei ao longo do caminho, você pode verificar os para fora também.

Etapa inicial – Chame o arquivo jQuery

Você pode optar por baixar o arquivo do site do jQuery, ou você pode usar o que está hospedado no Google.

<script type="text/javascript" src="http://ajax.googleapis.com/ajax/libs/jquery/1.4.1/jquery.min.js"></script>

Logo após a linha onde você linkou o seu jQuery, iniciar uma nova tag < script > com o evento $(document).ready. Isso faz seu código jQuery ser executado somente após o DOM estar pronto para ser manipulado. Todo o código que você vai escrever no próximos passos estará aqui dentro.

$(document).ready(function() {
       //Code goes here
 });

Etapa 4. Trazendo-a para a vida – jQuery

O script a seguir contém comentários explicando que ações JQuery estão sendo realizadas.

Configurando a imagem do Slide

Comece mostrando a paginação e ativando o primeiro link. Então vamos calcular e ajustar a largura do image_reel de acordo com quantos slides existem.

//Paginação e Função Slider
 rotate = function(){
 var triggerID = $active.attr("rel") - 1; //Obtém o número de vezes para deslizar
 var image_reelPosition = triggerID * imageWidth; Determina a distância que a image reel precisa de slides
  
 $(".paging a").removeClass('active'); //Remove a classe CSS active de todos os links de paginação
 $active.addClass('active'); //Adicionar classe ativa ($active é declarado na função rotateSwith)
  
 //Slider Animação
 $(".image_reel").animate({
 left: -image_reelPosition
 }, 500 );
  
 };
  
 //Rotação e Tempo de eventos
 rotateSwitch = function(){
    play = setInterval(function(){ //temporizador - isso vai se repetir a cada 7 segundos
    $active = $('.paging a.active').next(); //Mover para proxima paginação
    if ( $active.length === 0) { //Se a paginação acabar...
      $active = $('.paging a:first'); //voltar para a primeira.
    }
    rotate(); //Dispara o paging e função deslizante;
    }, 7000); //velocidade Timer em milissegundos (7 segundos)
 };
  
 rotateSwitch(); //lançamento

Clique Hover e Eventos

No caso de o usuário desejar exibir o slide por um longo período de tempo, permitirá o controle deslizante parar. Outra coisa a considerar é que devemos zerar o cronômetro a cada vez que a paginação for clicada. Isto irá prevenir mudanças inesperado e permitir uma experiência mais suave.

//On Hover
 $(".image_reel a").hover(
     function() { clearInterval(play); //Stop the rotation }, 
     function() { rotateSwitch(); //Resume rotation timer  }
  );  
 //On Click
 $(".paging a").click(
     function() { $active = $(this); //Activate the clicked paging
                 //Reset Timer
                 clearInterval(play); //Stop the rotation
                 rotate(); //Trigger rotation immediately
                 rotateSwitch(); // Resume rotation timer
                 return false; //Prevent browser jump to link anchor
                }
 );

Fonte: Thauan Braga/OficinadaNet

Como otimizar para o SEO um artigo escrito corretamente

Quer você o Blogger, WordPress, Tumblr ou outra plataforma para blogar, é muito importante que seus artigos sigam algumas das mais elementares regras da otimização para motores de busca, a fim de se posicionarem melhor quando o usuário realiza uma busca no Google, por exemplo. Para muitos blogueiros a otimização correta de um artigo é algo bastante básico, mas para muitos outros blogueiros é sem dúvida um processo um pouco mais complicado, especialmente aqueles que não têm noção concreta de quais as regras do SEO

Se você usa o WordPress (leia porque o WordPress é melhor que o Blogger) existem dois plugins que o podem ajudar imenso ao nível da otimização de artigos, nomeadamente o All in One SEO e o WordPress SEO. Qualquer um deles cumpre as suas funções corretamente, embora teoricamente o WordPress SEO seja um plugin mais completo e melhor para quem busca melhores resultados ao nível de SEO. Se por ventura já usa o All in One SEO e gostava de instalar o WordPress SEO, este último importa todas as suas configurações do primeiro, portanto, pode ficar tranquilo.

Quando você começa a escrever o seu artigo, os primeiros dois aspectos são extremamente importante. Tanto o título do artigo, como o endereço URL desse mesmo artigo têm um papel fundamental no nível de indexação desse artigo para as palavras-chave que você deseja. Se o seu objetivo é que seu artigo apareça no Google quando o usuário busca por Como melhorar rendimentos com a Netaffiliation, então você tem obrigatoriamente de incluir essas palavras-chave tanto no título como no endereço URL do seu artigo. É possível também rankear bem para esses termos sem ter as palavras-chave todas no título ou no endereço URL, mas é certamente mais difícil.

O primeiro passo no que diz respeito ao link building interno e externo dos seus artigos é definir corretamente o texto âncora que você quer linkar. Se você vai linkar para um blog sobre Freelancers, por exemplo, tente sempre colocar um texto âncora que tenha a palavra-chave Freelancer. Aí você esté ajudando outro blogueiro, que mais tarde ou mais cedo vai ajudar você também. Se você linkar para ele com um texto âncora do tipo “clique aqui”, o mais provável é que você nunca receba um link desse blogueiro de volta. O mesmo se aplica aos seus artigos internos. O texto âncora é fundamental não só para quem lê, como também para os motores de busca. Seja inteligente na seleção de seus textos âncora para ajudar no posicionamento dos seus artigos.

Fonte: Artigonal

Ferramentas gratuitas de SEO

Ferramentas gratuitas e indispensáveis para que atua na área de SEO/SEM. Otimize seu tempo de trabalho, economizando tempo e focando apenas no resultado.

Para agilizar todo o nosso trabalho com SEO, utilizamos algumas ferramentas de relatórios e consultas, economizando tempo e focamos apenas no resultado. Separei algumas ferramentas SEO disponíveis gratuitamente que irão otimizar o seu trabalho. Tive o cuidado de separar somente ferramentas de extremamente utilidade no dia-a-dia.

Teste de velocidade de site

Testa e compara a velocidade de carregamento do site por tamanho e tempo de carregamento. Site leve conta ponto nos resultados.

SEO Score

Muito útil. Você combina o endereço do seu site com a palavra chave desejada, a ferramenta mostra uma análise bem completa de coisas que você poderia fazer para melhorar seu Score.

Woorank

Cria um relatório completo com dicas de como melhorar o site perante as regras do google. O site classifica por uma pontuação que inclusive pode ser comparada com sites concorrentes.

Open Site Explorer

Exibe um relatório de páginas mais acessadas, densidade de palavra chave, comparação de sites e etc.

Estimativa de tráfego de palavra chave (baseada em CPC)

Uma ótima ferramenta para você escolher as melhores palavras chave e focar no resultado.

Meta Tag Analyzer

Analisa as meta tags do seu site sugerindo dicas para obter maiores resultados.

Link Check

Ótima ferramenta da W3C que exibe um relatório completo de links quebrados do seu site.

Google Insights

Fornece tendências de palavras chave. Uma ótima ferramenta.


Google Trends (Semelhante ao Google Insights)

Basicamente são as “trends of words” mundiais.

Web Site Optimization

É um ótimo site que exibe um relatório completo de peso do seu site, tempo de carregamento e etc. O mais interessante desta ferramenta é que ela mostra informações detalhadas que as vezes pode fazer a diferença no seu posicionamento e tempo de carregamento de site.

Google webmasters Tools

Não poderia deixar de mencionar esta ferramenta. É excelente e te ajuda a direcionar suas estratégias.

As ferramentas listadas acima são as que eu uso no dia-a-dia e de extrema utilidade.

Faça bom uso e caso descubra uma nova ferramenta, poste aqui no comentário para que possamos atualizar esta lista e mantê-la sempre como referência.

Fonte: Renan Lima/OficinadaNet

Piores Erros de SEO

Fonte: FrankMarcel baseado em Worst SEO Mistakes

Uso de Flash

Tudo bem, eu sei que o Google já anunciou que agora indexa Flash, lê o conteúdo texto presente em documentos Flash e que os desenvolvedores podem ficar tranquilos. Mas sejamos críticos. Quantos sites em Flash (totalmente ou maior parte em Flash) você viu surgir entre os primeiros resultados no seu ramo de atuação online desde a “revelação” do Google?

É óbvio que é possível rankear um site em Flash entre os primeiros, mas é mais rápido e mais simples rankear um site em HTML. Não que o Flash deva ser abandonado completamente. Ele é interessante para menus animados, ou logos de sites com alguma animação, ou qualquer coisa que seja dispensável e não contenha o conteúdo importante do site.

É um erro manter todo o site dentro de um arquivo Flash ou seu conteúdo importante.

Mau Uso de Title Tags

Como mau uso de title tags está incluído nao usar title tags (sério! existem páginas “com” o título “Untitled Document” na web)  e conteúdo duplicado pelas title tags do site, ou seja, títulos duplicados.

untitled-document

É muito comum empresas usarem o nome em todas as páginas sem especificar o conteúdo da página, assim, em todas as páginas fica o título “Empresa X”, ao invés de “Empresa X”, “Produtos – Empresa X”, “Departamento B – Empresa X” e assim por diante.

Ainda hoje muitos sites falham com a title tag de alguma forma, logo com esta tag que é tao importante para o posicionamento dos sites. Se os SEO’s e desenvolvedores em geral testassem um pouco mais a title tag em seu site, viriam como sutilezas fazem toda a diferença no posicionamento do site.

Robots.txt Mal Configurado

O robots.txt é um arquivo que oferece ao webmaster algum controle sobre o que os robôs de busca podem ou não acessar em um site. Basta especificar o crawler a ser controlado e as regras com as sintaxes Allow e Disallow para permitir e bloquear o acesso, respectivamente. No robots.txt é importante, também, definir o caminho para o sitemap XML do site com a sintaxe Sitemap.

O perigo está em definir-se o robots.txt com a regra Disallow:/, que bloqueia todo o site, ou bloquear alguma parte importante do site por acidente. Parece óbvio, mas ainda acontece hoje em dia. E um site bloqueado no robots.txt não indexa mesmo. Tanto Google quanto Yahoo! já afirmaram que em casos assim são necessários muitos links (muitos mesmo!) para que uma página bloqueada tenha a possibilidade de ser indexada.

“Sub-uso” de Links Internos

Esse é o que pode soar mais estranho e é mesmo o mais absurdo. Muitos e muitos sites falham em sua linkagem interna. Tudo bem, alguns sites são grandes demais para serem linkados de toda parte, mas se limitar aos links do menu de navegação é um sub-uso do poder de linkagem interna de um site. A linkagem interna é a mais barata e mais fácil de ser manipulada.

Sim, os links externos podem ser mais fortes e mais importantes para o ranking, mas se os links internos não forem bem utilizados, toda essa força externa vai ficar sub-utilizada também e pode ser a diferença entre o seu site e a primeira posição no ranking.

Usar Frames e iFrames

Essa também é uma das tristes verdades da Internet – Ainda existem sites que utilizam frames (vamos entender iframes também, quando for mencionado frames, tanto faz um pelo outro). E por que frames não devem ser utilizados? Quando o frame é utilizado para estruturar um site, ou seja, cada porção do site (cabeçalho, sidebar, conteúdo, rodapé, etc.) é criada separada de todas as outras e reunidas em um arquivo para organizar todas essas partes, o Google não interpreta esse arquivo como “detentor” de todos os conteúdos de cada parte. Ele interpreta cada frame como uma página completa e única, assim, ele indexa cada frame, e não o arquivo único como um todo.

Isso não é uma regra absoluta, mas tem uma chance muito grande de acontecer. O resultado é que uma pessoa pode fazer uma busca e, ao invés de aparecer o site completo, apareça somente o cabeçalho ou sidebar, e a pessoa fica sem o conteúdo que estava buscando – Uma experiência ruim para o usuário, e você sabe como o Google não gosta disso…

Uso de Cloaking

Nem é preciso dizer muito, nao é? Cloaking, aquela técnica de mostrar conteúdos diferentes para uma pessoa e para um bot de busca, é Black Hat! E, portanto, punido pelo Google. O problema mesmo é que as vezes o cloaking deriva do Geo Targeting, quando este é mal feito. O Geo Targeting é uma técnica permitida pelo Google, que até dá os conselhos de como fazer certo: se o conteúdo vai se diferenciar com base na localização geográfica do usuário (país ou cidade ou qualquer regiao), então se o googlebot se indentificar como da região X ou Y, ele deve receber o mesmo conteúdo que um usuário da região X ou Y, caso contrário…

Uso de cloaking intencionalmente para driblar o Google é black hat. Deve-se tomar cuidado para não causar um cloaking por acidente.

SPAM

Parece óbvio, mas muita gente nao entende as diversas formas de spam. Spam não é somente um email indesejado. Spam, ou spammer, também é a pessoa que erra na estratégia de divulgação do site ou blog e passa a espalhar seus links por todo lado: fóruns, blogs, etc. Normalmente, não dá a mínima para o blog ou fórum deixa um comentário genérico (“Adorei o post! Visite o meu site: www.naoseidivulgar.com.br”). Para não mencionar quando são usados sistemas automatizados de postagem, em que o mesmo comentário entra dezenas de vezes no mesmo post.

É impressionante a frequência com que isso acontece. É uma pena.

Uso de URLs não Otimizadas

O principal problema deste ponto é que a maioria dos sites primeiro cresce demais em conteúdo para depois começar a se preocupar com as URLs. A imensa facilidade de usar parâmetros p=2&id=43&etc=infinito também desencoraja os desenvolvedores a investir o tempo (e não perder tempo) com a otimização das URLs do site.

Neste ponto, o SEO deve trabalhar junto com o desenvolvedor para que a melhor solução de otimização de URL no site seja encontrada. Ainda não encontrei um sistema que impeça este trabalho. Sites em html, php, asp ou de sistemas de CMS como WordPress, Blogspot ou Joomla, todos permitem que se tenha URLs otimizadas, é questão de se programar corretamente mesmo.

A propósito, recomendo esses posts para você aprender a otimizar URLs no Blogspot e no WordPress, e como otimizar URLs em sites no geral.

Conteúdo Duplicado

Este é um dos maiores vilões do SEO, especialmente por que ele pode atacar sem que você perceba. Para não dizer que ele pode ser causado pelo próprio webmaster. Muitas pessoas tem dúvida sobre o que é ou não conteúdo duplicado, não tem certeza se determinada ação pode gerar ou não conteúdo duplicado e, especialmente, como evitar conteúdo duplicado óbvio, como receitas, especificações de produtos e afins.
Mas tudo tem solução e o primeiro passo é identificar conteúdo duplicado: basta ir ao Google e procurar por um trecho do texto que você quer testar, colocando o texto entre àspas. E para cada caso, uma solução diferente, mas isso eu vou deixar para outro post, por que este já está grande o suficiente.

Piores Erros de SEO

Esses são os principais pontos de lá que eu destaco como principais erros de SEO. A solução para esses problemas não é tão difícil, um pouco de pesquisa ou mesmo uma consultoria com pessoal especializado em otimização de sites com certeza pode resolver todos. Para qualquer dúvida ou sugestão de outros erros de SEO, não deixe de comentar!