Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Topo

Python 2.7

28

fev
2012

Sem Comentários

Em Blog
Python

Por Allison

Python 2.7 está disponível no App Engine do Google

Em 28, fev 2012 | Sem Comentários | Em Blog, Python | Por Allison

Com informações de The H

Fonte: IMasters

O Google anunciou que o Python 2.7 está disponível em sua plataforma App Engine como uma funcionalidade com suporte completo. A versão 2.7 traz várias melhorias ao suporte do App Engine para Python, como suporte para multithreading, para lidar com requisições simultâneas, para fazer o upload do bytecode do Python, para gerar o bytecode e para manipular bibliotecas e JSON nativo. Segundo a empresa, o multithreading e o suporte para requisições simultâneas devem permitir que os desenvolvedores usem completamente a CPU.

Além disso, os desenvolvedores do Google adicionaram a Python Imaging Library (PIL), a biblioteca de computação científica NumPy, e a biblioteca de processamento em XML/HTML lxml ao tempo de execução da App Engine para Python. O novo tempo de execução suporta apenas a versão 1.2 do framework Django – as versões anteriores suportavam Django 0.96 e 1.2 – logo, os desenvolvedores terão que atualizar seus aplicativos baseados em Django. O suporte para Djangoforms foi removido, e o Google sugere o WTForms como alternativa.

Outras modificações estão listadas neste guia. Um novo App Engine SDK para Python está disponível para download. A App Engine é um sistema cobrado comercialmente, mas o Google afirma que aplicativos podem utilizar 1 GB de armazenamento e “CPU e largura de banda suficientes para suportar uma entrega eficiente de cerca de 5 milhões de page views por mês” gratuitamente.

O Python 2.7 é o último branch da série Python 2, que será sucedida pelo Python 3, cujo lançamento ainda não tem previsão.

Tags | , , ,

23

nov
2011

Sem Comentários

Em Blog
Java

Por Allison

Google App Engine 1.6.0: Graduação oficial e mais novidades

Em 23, nov 2011 | Sem Comentários | Em Blog, Java | Por Allison

Após três anos e meio do lançamento da plataforma, o Google AppEngine deixa de ser um produto ‘preview’ e passa a ser completamente suportado pelo Google. O crescimento da plataforma neste tempo foi excepcional. Estatísticas atuais dão conta de mais de 100 bilhões de requisições por mês, 300 mil aplicações em execução e acima de 100 mil novos desenvolvedores adicionados mensalmente. Ficam claros, portanto, o sucesso e a necessidade de investimentos a longo prazo no GAE.

Com a nova versão 1.6.0, oficialmente será adotado o novo modelo de cobrança, conforme anunciado em maio; também foram publicados os documentos termos de serviço e política de uso, e há uma SLA de 99.95%.

E a nova versão traz um conjunto de novas funcionalidades:

  • Min Idle Instances: Agora você pode ajustar o número mínimo de instâncias da sua aplicação que ficarão em execução(de 1 a 100).
  • Max Pending Latency: Aplicações que necessitam de menor latência no acesso, agora podem configurar por quanto tempo uma requisição irá aguardar para ser atendida antes de iniciar uma nova instância da aplicação.
  • Python 2.7: Agora o SDK suporta também esta versão do Python; assim se pode testar aplicações localmente contra a versão 2.7, antes de publicá-las em produção.
  • Map Reduce (Python): Foi liberada uma versão experimental de um framework de Map Reduce, que inclui as fases Map, Shuffle e Reduce
  • Memcache API (Java): A API de memcache agora suporta chamadas assíncronas também para a plataforma Java.
  • Datastore Callback (Java): Pode-se agora especificar ações a serem executadas antes e depois das operações de put e delete no Datastore.
  • Blobstore API: Não será mais necessário habilitar a cobrança de sua aplicação para utilizar a API do Blobstore

Todas as funcionalidades e correções podem ser acompanhadas para ambas as plataformas nas notas da versão, para Python e Java.

Fonte: Rafael Nunes/InfoQ

Tags | , , , , ,

25

ago
2011

Sem Comentários

Em Blog

Por Allison

PyPy 1.6 implementa Python 2.7

Em 25, ago 2011 | Sem Comentários | Em Blog | Por Allison

O PyPy anunciou o lançamento da versão 1.6 do seu interpretador Python integrado com rastreamento Just-in-Time (JIT). De acordo com os desenvolvedores, a versão implementa totalmente o Python 2.7.1, além de trazer maior velocidade e melhorias na estabilidade.

Com o codinome “Kickass Panda”, o PyPy 1.6 está 30% mais rápido que a versão anterior e vem com melhorias de desempenho, que incluem maior rapidez no tempo de aquecimento JIT e melhor funcionalidade do Garbage Collector.

A ferramenta web-based JitViewer está incluída para ver quais partes do código foram compiladas utilizando JIT. O módulo de extensão API para CPython, o intérprete padrão C para Python, agora inclui suporte para outras extensões.

Fonte: Under-Linux

Tags | , , , , ,