Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Topo

opções de tela

09

jan
2012

Sem Comentários

Em Blog
Wordpress

Por Allison

8 coisas que você não sabia que podia fazer com o WordPress

Em 09, jan 2012 | Sem Comentários | Em Blog, Wordpress | Por Allison

Uma das coisas mais incríveis do WordPress é, sem dúvida, a sua versatilidade. É possível criar praticamente tudo usando somente o WordPress. Recentemente, alteramos o layout do nosso blog Como Ganhar Dinheiro, e usamos todas as funcionalidades oferecidas pelo WordPress. Não recorremos a nenhuma além dos famosos Custom Post Types e outras funcionalidades que o WordPress tem embutidas no seu core. No entanto, o WordPress é muito mais do que uma simples plataforma para criar um blog sucesso. Na verdade, existem algumas funcionalidades internas que a grande maioria dos blogueiros nem sequer conhece, e é precisamente sobre isso que vamos falar neste artigo, que vimos num post do Remkus. Alguns dos códigos são modificações de funcionalidades também.

1. Esvaziar a lixeira automaticamente

O WordPress permite eliminar o conteúdo que você tem na lixeira sempre que desejar. No entanto, se você trabalhar com clientes que não entendem muito de WordPress, ou nunca leram tutoriais a respeito, quando eles carregarem no botão “Eliminar”, eles acreditam que estão realmente eliminando esse conteúdo. Na verdade, eles estão apenas enviando para a lixeira. A única coisa que você precisa fazer é copiar e colar o seguinte código no ficheiro wp-config.php:

define( 'EMPTY_TRASH_DAYS', 1 );

Com ele, a lixeira é esvaziada automaticamente num intervalo de X dias. O valor “1″ que se encontra no código, significa um dia. Você pode alterar esse valor para o número de dias que desejar.

2. Alterar o intervalo do autosave

Se você escreve conteúdos nos seus sites e blogs com muita regularidade, mas o período de autosave do WordPress não é suficientemente rápido para gravar constantemente tudo aquilo que você faz, então, esta funcionalidade é para você. Na verdade, o WordPress te permite definir concretamente o intervalo do autosave em segundos (gravação automática) de artigos. Novamente, abra o seu ficheiro wp-config.php e copie e cole o seguinte trecho de código:

define( 'AUTOSAVE_INTERVAL‘, 160 );

3. Ficheiro maintenance.PHP

Quando você atualiza o seu WordPress, plugins do seu wordpress ou Temas do WordPress, você irá reparar, enquanto visitante, que muitas vezes o seu site aparece com uma mensagem indicando que se encontra sobre manutenção. Esta notificação normalmente aparece em uma página em branco, sem qualquer tipo de estilização. Felizmente, o WordPress te permite alterar o estilo e formato dessa mensagem de notificação. A única coisa que você precisa fazer é criar um ficheiro maintenance.php e colocá-lo na pasta /wp-content/ do seu WordPress. Basicamente, você pode criar uma página usando HTML e PHP, com o estilo e enquadramento que bem desejar.

4. oEmbed

A funcionalidade oEmbed te permite colar um endereço URL de qualquer serviço, como o YouTube, Vimeo, ou Flickr no editor HTML do seu WordPress, e o próprio WordPress irá puxar automaticamente o código para embeber o vídeo ou imagem no seu artigo. Na verdade, você nem precisará mais de usar plugins para puxar vídeos para o seu blog. Simplesmente use as funcionalidades do core do WordPress. Para aprender mais sobre como usar o oEmbed, consulte esta página do Codex.

5. Opções de mídia

A grande maioria dos blogueiros não usa as opções de mídia do WordPress da forma mais correta possível. Imagine o seguinte cenário: Se a largura máxima da área de artigos do seu blog é de 640px, você pode definir a largura máxima de imagens para esse valor, nas opções de mídia do WordPress. Dessa forma, quando você tentar carregar uma imagem para o seu artigo através do sistema de upload de mídia do WordPress, você pode escolher um formato que automaticamente coloque as imagens com um limite máximo nessa dimensão, não sendo necessário truques de Photoshop para conseguir o resultado que tanto deseja.

6. Utilizar child themes

Se você ainda não usa o child themes, você deveria ao menos experimentar. Não existe forma mais rápida de desenvolver um tema para WordPress, ou mesmo editá-lo de acordo com as suas necessidades. Para você usar child themes, aproveite um FrameWork para WordPress que permita a sua utilização, como por exemplo a Genesis FrameWork.

7. Modo fullscreen

O novo WordPress 3.2 trouxe um editor fullscreen renovado, para que você possa escrever textos para o seu blog sem qualquer tipo de distração em seu redor. Você encontra ele na barra de opções do seu editor de posts do WordPress. Clique no ícone junto ao ABC para ligar o modo fullscreen e escrever com maior concentração.

8. Opçõe de tela

Se você usar a “Opções da Tela” que se encontra no canto superior direito de qualquer página do Backoffice do seu WordPress, você poderá controlar quais os itens que você deseja que apareçam, ou não, em determinadas páginas do painel administrativo do seu WordPress. Se você trabalha com clientes e não pretende que eles vejam determinadas seções do painel administrativo, de forma a não tornar a atualização dos seus sites/ blog mais complexa, você pode usar a funcionalidade “Opções da Tela” para especificar o que deve aparecer e o que não deve aparecer. Dessa forma, você conseguer remover da tela todas as caixas e opções desnecessárias para o seu cliente.

Fonte: Paulo Faustino/EscolaWorpress

Tags | , , , , , , ,