Arquivo da tag: link

Como está SEO (seu) conteúdo?

Fonte: CriarSites


Na internet, muito se fala em SEO, otimização de conteúdo para os buscadores, divulgação no Google entre outros, porém nem todas as pessoas entendem como funciona isso.

Quando as pessoas utilizam os buscadores para encontrar qualquer tipo de conteúdo na internet, elas esperam que o conteúdo supra suas necessidades de informação naquele momento e os buscadores sabem disso e organizam seu algoritmo de indexação de forma a oferecer somente os resultados que melhor se encaixam nos termos pesquisados pelas pessoas.

Eu sempre apoiei a ideia de que ter uma noção sobre os princípios básicos de SEO, como criar títulos das páginas e URLs com palavras-chave populares e relevantes ao conteúdo, trabalhar na linkagem interna, procurar conseguir links externos e etc., são importantes, porém, na minha opinião, o fator mais importante seria o conteúdo, que deve existir em abundância, ser útil e completo.

O problema é que muitas pessoas tendem a ficar cegos com as possibilidades de conseguir milhares de visitas dos buscadores e tentam otimizar ao máximo o conteúdo já existente em seus sites e blogs, perdendo tempo precioso que poderia ser utilizado para criar mais conteúdo de qualidade, que no final das contas poderia atrair muito mais visitantes do que simples mudanças nas palavras-chave dos títulos.

Portanto, na próxima vez que tiver um tempinho sobrando, evite gastar ele otimizando ainda mais seu site e procure criar mais um artigo. Lembre-se de que SEO sem conteúdo e conteúdo sem SEO, na maioria das vezes não resultam em boas posições nos mecanismos de buscas. Ambos tem que andar em harmonia para que os resultados esperados sejam alcançados.

Trabalhando com Menus no WordPress

Fonte: EuFaçoProgramas

Trabalhar com menus no WordPress é muito fácil porque o próprio CMS já possui um recurso nativo para isso, sem a necessidade de instalação de plugins adicionais. Nesse artigo citarei alguns dos recursos disponíveis e como você pode utiliza-los na melhor maneira possível.

O primeiro passo é a localização da funcionalidade. Ela está disponível na tela do adminstrador na guia Aparência, como mostra a figura abaixo:

Clicando sobre esse link você estará na tela para começar a trabalhar o seu menu. O wordpress permite que você crie mais de um menu, identificando-os por nome. O posicionamento desses menus na tela dependerá então do tema que você utilizando e de como você quer que o seu layout apareca. Os menus disponíveis para o seu uso estarão na guia Theme Locations e você deverá preencher o combo com o nome do menu adequado a cada caso.

Criado um novo menu na parte central, agora você deverá definir os seus itens. Aqui as coisas funcionam de uma maneira muito simples: é só clicar e arrastar! Você pode definir um link customizado e definir o seu nome na aba Custom Links, fazer o link com uma página ou com categorias de seu blog. Para definir um subitem, clique no item já no menu e arraste-o para baixo do seu painel e pronto! É só salvar e atualizar e o seu menu já está funcionando!

Por padrão o WordPress cria um categoria de posts chamada de Untegorized em que coloca todos os posts a não ser que você defina uma categoria. Como sugestão é bom trabalhar esse nome e altera-lo para Geral ou outra coisa do tipo. Você pode fazer alterações e criar novas categorias e tags no menu principal Posts. Nesse menu existe dois submenus, um para Categorias e um para Post Tags. Trabalhe aqui nas Tags e Categorias sem a necessidade de entrar na criação de um novo post para isso e personalize seus menus de maneira fácil!

Link Building artificial para benefício do seu site

Este é um guest post escrito por Alexandre K. Cordeiro que bloga no Criador Sites

Fonte: CriarSites


Link Building é o nome dado a prática de quando um site gera um link para o seu site. Esta prática pode ser natural (quando o link para o seu site é feito porque o webmaster gostou do seu site) ou artificial (conseguidos pela troca de links, cadastro do seu site em outros sites, etc).

A grande vantagem de possuir vários links de outros sites apontando para o conteúdo do seu site, é que o Google entende que o conteúdo do seu site tem relevância, ou seja, que é um conteúdo com assunto interessante. E desta forma o seu site vai subindo no ranking de pesquisas do Google.

O que você pode fazer para utilizar o Link Building artificial em benefício do seu site

Cadastre o seu site em diretórios de blogs. Diretório de blogs são sites que contém cadastro de vários blogs. Geralmente eles exibem o conteúdo do seu blog caso você forneça o link do seu feed. Existem vários diretórios de blogs como por exemplo o Central Blogs, Galeria Blogs, Divulgar Blogs, Diretório.Blogs, etc.

Comente em outros blogs. Deixar o seu comentário em outros blogs de sucesso e do mesmo nicho, é uma ótima forma de você divulgar o seu blog e fazer Link Building deixando a URL no formulário dos comentários. O ideal é que você crie uma identidade visual através de um avatar que te seguirá em todos os comentários.

Crie Guest Posts em outros blogs. Guest Posts (artigos de convidados) são uma excelente forma de você criar Link Building para o seu site. Procure sempre escrever os artigos, de forma que você consiga linkar para artigos do seu site como forma de complemento para o assunto que está sendo abordado.

Por exemplo: Uma ótima forma de criar Link Building e divulgar o seu blog, é criando Guest Posts para o blog Criar Sites. (Neste exemplo, eu criei links para o blogs Link Building e Criar Sites complementando o assunto em questão).

Além do Criar Sites que oferece a opção para Guest Posts, existe também o Publique Ideias, que é um blog onde qualquer pessoa pode postar os seus artigos através do painel de controle, ou enviando por Email sem a necessidade de cadastro. O Publique Ideias é ótimo para a criação de Link Building, mas é claro, respeitando-se alguns critérios.

Faça parceria com outros sites do mesmo nicho. Parcerias entre sites ou blogs é algo que muitas vezes acaba sendo ruim e sem sentido para o leitor. Muitas pessoas oferecem trocas de banners e links com blogs de outro nicho, que não tem nada a ver com o assunto do blog “parceiro”. Por isso é muito importante que você faça parcerias de forma correta e espontânea, citando apenas artigos de outros blogs que complementem o assunto que está sendo abordado naquele momento. Nunca faça troca de links ou parcerias que nada tenham a ver com o seu nicho. Isso faz com que aumente a taxa de rejeição do seu blog, além de poluir a internet.

Aumente as visitas em seu Site com o Tynt

Fonte: Celso Lemes/CriarSites

A cópia de conteúdo na Internet é uma coisa que podemos fazer bem pouco para impedir, portanto só nos resta dificultar a cópia e aproveitar o “pequeno esforço” do plagiador para aumentar as visitas em nossos sites. Se não pode vencê-los, use-os.

Uma forma de fazer isso é com o serviço oferecido pelo Tynt, que gera um link de volta para o artigo original no final do texto, sempre que alguém copiar seu conteúdo, seja para enviar por email, em redes sociais ou para adicionar em outros sites e blogs e aproveitar se seu trabalho para ganhar visitas e dinheiro.

Além disso ele também gera relatórios sobre os sites que copiaram seu conteúdo, imagens copiadas, palavras-chave de entrada e saída, redes sociais que direcionaram visitas para seu site entre outros.

É claro que o link no final do texto pode ser retirado manualmente após o conteúdo ser copiado seja lá onde for, mas felizmente, quem copia o conteúdo só por que achou interessante e quer compartilhar com os amigos, não irá retirar o link, porque isso não fará diferença para ele. E quem copia seu conteúdo para divulgar em outro site/blog com o intuito de se aproveitar do trabalho alheio, provavelmente será muito preguiçoso para editar o link e irá publicar o conteúdo da forma que está.

Eu mesmo já vi vários artigos meus que foram copiados e que o link gerado pelo Tynt foi mantido.

Como utilizar o Tynt

O Tynt é um serviço completamente gratuito, basta que você cadastre seu site ou blog e que adicione um pequeno código ao código fonte de seu template, entre as tags <head> e </head>

Desta forma, sempre que alguém copiar um trecho de seu conteúdo, um link de volta para o artigo irá junto com a cópia e aparecerá em qualquer lugar que a pessoa colá-lo e você ganhará cada vez mais visitantes para seu site.

Os três grandes mitos do marketing digital

Não é à toa que o marketing digital se tornou uma das prioridades nos investimentos em publicidade e propaganda. É uma forma prática, dinâmica e acessível para empresas de qualquer porte ou segmento promover seus negócios e manter contato com clientes e consumidores. Um bom exemplo é o Google Adwords, um canal de publicidade em que uma pessoa com algumas horas de treinamento é capaz de criar e gerenciar seu próprio anúncio de publicidade. Outro mais recente é a Like Store do Facebook, em que é possível não só divulgar, mas vender os produtos diretamente na fan page.

De tanto ler, ver e ouvir falar sobre essas aparentes facilidades, empresários e gestores passaram a acreditar em “mitos” que conferem poderes sobrenaturais ao marketing digital. Com base em experiências pessoais, vou relatar três dos mitos mais comuns.

Mito 1: É possível fazer marketing digital sem Marketing

Recentemente fui consultado para o lançamento de um novo site de compras coletivas. Ao ser apresentado ao projeto, fiquei preocupado com o fato de não haver praticamente nenhuma característica que o distinguisse de outras centenas de sites da categoria. Levantei a questão e me surpreendi com a resposta. Para os empreendedores, relevante não era ter um diferencial para se destacar dos concorrentes, mas sim uma propaganda boa o suficiente para chamar atenção e gerar tráfego.

Assim como eles, muitas outras empresas se enganam ao pensar que só publicidade é capaz de fazer de qualquer produto um sucesso. Ela pode até gerar visibilidade para a empresa ou produto por um determinado período, mas não se sustenta ao longo do tempo.

Banners, links patrocinados, ações em redes sociais, newsletters e outras iniciativas online só funcionam se fizerem parte de um mix de marketing abrangendo pesquisa de mercado e público-alvo, análise de oportunidades, definição de uma estratégia de diferenciação para o produto, política de preços, canais de venda e monitoramento dos resultados por meio de indicadores. Quanto mais este Marketing estiver estruturado, maior o potencial da publicidade realizada através do marketing digital gerar retorno efetivo.

Mito 2: Marketing digital é a solução milagrosa para meus problemas

O dono de um site de camisetas personalizadas nos procurou para saber como poderíamos ajudá-lo a alcançar seus concorrentes, que estavam “bombando” nas vendas. Antes de eu terminar de explicar como funcionava nosso trabalho ele já me questionava sobre os resultados. Na sua visão, a conta era simples: “minhas vendas não estão indo bem, então vou investir X em uma agência de marketing digital e eles vão aumentar meu faturamento em 10X”.

Isso pode até acontecer, mas não basta somente contratar a agência e esperar os resultados. Antes de mais nada, o trabalho de um profissional de marketing é compreender por que as vendas estão baixas. Quais os pontos fortes dos concorrentes, quais os pontos fracos da sua empresa e o que o cliente em potencial está procurando, de modo a estabelecer uma estratégia e um plano de ação envolvendo tanto iniciativas online quanto off-line.

No caso em particular detectamos que a loja era praticamente desconhecida, enquanto o principal concorrente era um conhecido case de loja inovadora, inclusive com várias matérias na imprensa nacional e internacional. Seu produto era de qualidade e o preço até abaixo do que a média, mas as estampas não chamavam atenção. Por outro lado, outras lojas apresentavam camisetas segmentadas de acordo com o gosto do cliente (filmes, atores, bandas de rock) ou permitiam que a própria pessoa criasse sua estampa personalizada. As vendas eram limitadas ao site, enquanto a concorrência comercializava suas camisetas em outros sites e redes de varejo.

Para alcançar o tão almejado resultado, portanto, seria necessário investir não só em publicidade mas em um reposicionamento da marca e de sua atuação no mercado, o que não estava nos planos da empresa. Ou seja, a conta não era tão simples de fechar quanto inicialmente parecia.

3. Fazer marketing digital custa uma mixaria ou sai até de graça

Uma metalúrgica interessada em fazer publicidade por meio de links patrocinados solicitou uma proposta. Fiz uma apresentação para a diretoria, explicando os detalhes de como o trabalho funcionava, o orçamento estimado para campanha e o valor do nosso trabalho de gerenciamento.

“Mas se já estamos pagando para o Google, para que pagar também a você?”, foi o questionamento de um dos diretores, quase ofendido pelo fato de eu cobrar por um serviço que ele considerava gratuito. “Afinal o Google não é de graça?”

Não adiantou tentar explicar que o “investimento” era destinado a remunerar os profissionais responsáveis pelo gerenciamento da campanha. Para dizer a verdade até hoje não sei nem por que me chamaram lá, se eles mesmos podiam fazer o serviço “de graça”.

Assim como o Google, muitos sites oferecem recursos gratuitos, contribuindo para a percepção de que marketing digital é “barato” ou mesmo “na faixa”. Na verdade os sites colocam à disposição algumas ferramentas gratuitas que, utilizadas por um bom profissional, são capazes de gerar bons resultados. Nesse sentido, comparado com a propaganda em jornais, revistas ou TV, o investimento no marketing digital é muito menor.

Mesmo o caso de pequenos empresários que conseguem promover seus negócios nas redes sociais “sem gastar nada” nas redes sociais, por exemplo, na verdade investiram muito do seu tempo (um dos ativos mais valiosos de hoje) em aprender os recursos dos sites e em interagir com os clientes e consumidores.

Em vez de “barato” ou “caro”, a empresa deveria avaliar o custo-benefício das ações de marketing digital comparado às alternativas.

Os relatos acima podem soar como desabafo, e de uma certa forma são mesmo. Mas também servem de alerta para as empresas que estão investindo ou pensam em investir em marketing digital. Comparado com outras formas de publicidade e propaganda ele pode ser mais simples, ágil e apresentar custo menor, mas os resultados sempre vão depender do trabalho de profissionais (internos ou externos), dos recursos investidos e de muitos testes e avaliações.

Como os americanos costumam dizer: “no pain, no gain” (sem dor não há ganhos). O marketing digital não é exceção.

Fonte: Silvio Tanabe/ClikaMarkenting