Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Topo

ipad

18

jul
2012

Sem Comentários

Em HTML
Ipad

Por Vinicius AC

projetando para o ipad

Em 18, jul 2012 | Sem Comentários | Em HTML, Ipad | Por Vinicius AC

Fonte: http://www.8164.org/designing-for-the-ipad/

por Jin, 04-12-10
I decided a while back that I wasn’t going to get an iPad. Instead, I’d wait for the second generation iPad next year. This has been my approach when it comes to new Apple products. Yes, I’m scared of the early adopter regret. As the launch date neared, my mind changed a bit. My wife is an avid book reader, and I thought it’d be a perfect device for her. But more importantly, I think the iPad will have a significant impact on how us web designers approach interaction design for this medium and the coding behind it. I need one to tinker with.

I bought one on Saturday. I love it. I won’t get into the philosophical aspects that have been debated by many recently, instead I’ll focus the rest of this post on web design/development for iPad’s Mobile Safari. Creating web sites that look and behave consistently on different browsers and versions have been the bane of us web designers’ existence since Mosaic/Netscape days. While I’m happy with the experience surfing on the iPad, I can’t help but to think, “argh another browser.” Even though Mobile Safari on the iPad is identical to iPhone’s, but the term “optimized for mobile” means differently for each device. The iPhone optimized sites are often minified version of the desktop sites, for speed and better use of screen real estate. The iPad’s browser offers the desktop experience, so it should be treated as one. I divided the rest of this post to two sections: iPad ready and iPad optimized, depending on how far you want to customize your site for iPad.

ipad ready

In my opinion, for a site to be “iPad ready” simply means that all the content and functionality are accessible via the iPad. Sites that were written according to the web standard are in a good shape already. A few things to consider:

  • Flash – It’s unlikely that Apple will allow Flash on its mobile devices anytime soon, or ever. Sites that are done entirely in Flash will have to have a HTML alternative(as they should anyways). I embed Youtube and Vimeo videos on this site sometimes. Even though they both support HTML5 <video> on their sites, unfortunately as of now they do not generate embed codes in HTML5. I recently discovered Video for Everyone by Kroc Camen. It’s a great code snippet that plays hosted or embedded videos as HTML5, with Flash/Quicktime as fallback. html5media also has a Javascript file that enables <video> and <audio> for major browsers.P.S. I can’t figure out how this embedded Youtube video is being displayed properly without any HTML5 embedding code. Please let me know if you know the answer.
  • Mouse Events – Make sure your site’s functionality does not rely purely on mouse events (mousemove, mouseover, mouseout, and CSS :hover) . Mobile Safari can trigger onMouseover, but it involves quite a bit of timing and effort on the user. You need to press down on the element that has the onMouseOver event and release fairly fast. To make it easier for the user, either remove unnecessary mouse events or have a visible link that reveals the hidden elements. A good example of inaccessible functionality is twitter’s web interface. You cannot hover therefore you lose the ability to retweet or reply.
  • Scrolling Content – The default one-finger swipe on iPhone/iPad triggers window.scroll(). Two-finger swipe has the same effect as the mouse scroll wheel. Not a lot of users may know this, therefore I think it’s best not to have content in scrolling in fixed sized block elements such as <div>s. The Safari Reference Library has good documentation on handling events.
  • Fixed Positioning – In short, don’t use it:

    Safari on iPad and Safari on iPhone do not have resizable windows. In Safari on iPhone and iPad, the window size is set to the size of the screen (minus Safari user interface controls), and cannot be changed by the user. To move around a webpage, the user changes the zoom level and position of the viewport as they double tap or pinch to zoom in or out, or by touching and dragging to pan the page. As a user changes the zoom level and position of the viewport they are doing so within a viewable content area of fixed size (that is, the window). This means that webpage elements that have their position “fixed” to the viewport can end up outside the viewable content area, offscreen.

    But if you must, Richard Herrera has a work around.

  • contenteditable – Mobile Safari currently does not support contenteditable attribute. Use a styledtextarea instead.
  • Disabling Cut/Copy/Paste Dialog – Pressing down on a text block or image brings up the Cut/Copy/Paste dialog box by default. Sometimes this behavior is not desired. For example, when pressing the top link of a navigation menu. To disable this, use -webkit-user-select: none.

ipad optimized

Fortunately, Safari is one of the leading browsers to support HTML5 and CSS3. If you want to take advantage of all iPad’s mobile Safari has to offer, here is some useful info:

  • User-agent StringMozilla/5.0(iPad; U; CPU iPhone OS 3_2 like Mac OS X; en-us) AppleWebKit/531.21.10 (KHTML, like Gecko) Version/4.0.4 Mobile/7B314 Safari/531.21.10

    David Walsh’s recent post shows how to detect iPad using Javascript, PHP and .htaccess redirection.

  • Media Query – In a way, designing for iPad is a bit easier since the screen is fixed to two sizes(portrait and landscape). We can take advantage of this by using Media Query.<link rel="stylesheet" media="all and (orientation:portrait)" href="portrait.css">
    <link rel="stylesheet" media="all and (orientation:landscape)" href="landscape.css">

    Please keep in mind, just because you can, doesn’t mean you have to. I don’t recommend making the two sets of styles drastically different from each other because it’d make the users relearn the UI. One case where I can see it’d be useful is when in portrait mode, show only the main content of the site; when in landscape, display more meta info. For example, on a blog site, show just the post body in portrait, and unhide the meta navigation, Ads blocks when in landscape.

    Jason Grigsby has a simple demo page to display different CSS styling depending on the orientation.

  • Format Detection – On iPhone, Safari automatically renders telephone numbers as a link to call. On the iPad the default action is to add the number phone to Contacts. You can disable this by:<meta name="format-detection" content="telephone=no">
  • Viewport setting – Do not use hard-coded pixel for view port dimensions. Use device-width instead.<meta name="viewport" content="width=device-width" />
  • Disable Automatic Format – Automatic Correction and Automatic Capitalization are default behaviorsfor text input. But sometimes you may not want inputs to be auto formatted. For example, inputting user name and passwords. To disable them:<input type="password" autocorrect="off" autocapitalize="off">
    <textarea rows="4" cols="50" autocapitalize="off"> </textarea">
  • Keyboard Types – You can make make it easier for the users by presenting content appropriate keyboards by using the new HTML5 attributes:Text: <input type="text" />
    Telephone: <input type="tel" /> 
    URL: <input type="url" /> 
    Email: <input type="email" /> 
    Zip Code: <input type="text" pattern="[0-9]*" />
  • Multi-Touch Event Handling – You can bind a touch event to mimic any other event. For example, make one finger swipe to mimic a two finger swipe on a DOM object. There are cases where you may want to override the defaults. For example, wouldn’t it be nice if you can swipe navigate an Image/content slider box than having to press the next/prev links? If you’re interested, you may find these JQuery plugins helpful: jQuery SwipeMultiswipe and JQTouch.

 

 

Tags | , , ,

20

dez
2011

Sem Comentários

Em Blog
Redes Sociais

Por Allison

3 maneiras simples de aumentar o tráfego de usuários/visitantes no Blog

Em 20, dez 2011 | Sem Comentários | Em Blog, Redes Sociais | Por Allison

Hoje em dia, existem várias ferramentas/técnicas que nos ajudam a aumentarmos o tráfego de usuários e visitantes em nossos blog. É obvio que nem tudo funciona da maneira que desejamos, mas caso você use algumas boas ferramentas disponíveis na Web, você pode aumentar drasticamente o tráfego de usuários/visitantes em seu blog.

É importante lembrar que o alto tráfego de usuários em um blog não determina se aquele é um blog de sucesso. Se pensarmos melhor, é fácil conseguir milhares visitantes em um blog, enviando posts para os agregadores de conteúdos. Mas como nem tudo são flores, a qualidade do tráfego de usuários desse tipo de site é ruim, ou seja, as pessoas que chegam até o seu blog, na maioria das vezes, não permanecem muito tempo, aumentando a taxa de rejeição daquele blog.

Use o Google+ para o promover o blog

O Google+ (ou Google Plus, como preferir) é a nova rede social da Google que foi lançada recentemente, contando com mais de 25 milhões de usuários. O Google+ foi a rede social que conseguiu chegar à 25 milhões de usuários mais rápido entre as redes sociais mais famosas, como o Facebook, Twitter e MySpace. A rede também está disponível para iPad, iPhone e iPod Touch, além de ser compatível com outros dispositivos moveis, facilitando assim, o acesso de mais usuários a rede.

Para termos uma ideia melhor desse número, basta sabermos que o Facebook e Twitter demoraram mais de dois anos para chegar a esse marco, enquanto que o Google Plus é um projeto recém criado, mais especificamente, foi criado em 28 de junho de 2011.

Enfim, use todo o potencial desse novo projeto para promover o seu blog e seus produtos, crie uma nova conta, caso ainda não tenha uma e comece a publicar conteúdo de qualidade diariamente. Nunca deixe seu público a só, publique conteúdo interessante e novo dia após dia, isso vai atrair muitos usuários para sua página no Google+ e com certeza vai aumentar o tráfego de usuários/visitantes no blog.

A Google lançou algum tempo atrás, uma extensão oficial do Google Plus para seu navegador Google Chrome. O lançamento foi feito no mês de agosto, atualmente possui quase 300 mil usuários, e com ela podemos marcar qualquer página com +1, uma forma de dizer que aquela tal página é legal e que seus amigos deveriam conferi-lá.

Use e abuse do Twitter

O Twitter é um dos mais importantes sites de mídia social da atualidade. Então, podemos usar o Twitter para começar a aumentar o tráfego dos nossos blogs. Existem muitos blogueiros que não dão atenção a todo o potencial do micro-blogging mais famoso do planeta, mas você não deve ser assim.

De acordo com algumas pesquisas, o Twitter passou dos 300 milhões de usuários, o que representa quase toda a população dos Estados Unidos. São milhões de usuários acessando frequentemente o micro-blogging para conferir os novos tweets, então nada melhor que você usar todo esse potencial a favor do seu blog. O importante é participar da rede social e não perder tempo.

Vamos dizer que você não tem tempo para aplicar todas as técnicas para si mesmo. Então, o que você vai fazer? Desistir de usar o Twitter para promover seu blog? Não. Você pode usar ferramentas que agendam tweets e os publicam automaticamente na data determinada.

Se você ainda não possui uma conta na rede, crie agora mesmo, personalize-a e comece a publicar diariamente conteúdo de qualidade referente a seu nicho. Lembre-se também de divulgar a sua página do Twitter em seu blog, a fim de conseguir seguidores de qualidade. Inclusive, você pode adicionar ícones flutuantes de alta qualidade do Twitter em seu blog no Blogger para atrair mais rapidamente os seguidores.

O título é o item mais importante do post

Eu sempre digo na LifeFind.com.br que blogar é fácil, difícil é conseguir ser um blogueiro bem sucedido no nicho escolhido. São vários os fatores que definem um blog de sucesso, e você deve prestar atenção em vários aspectos para encontrar o caminho certo, no qual você deve percorrer para ser bem sucedido enquanto blogueiro.

Nunca se esqueça disso: o título de um post é o item mais importante daquele conteúdo. Um título bem feito pode chamar drasticamente a atenção do leitor/usuário, que consequentemente vai clicar no link do título para conferir o conteúdo completo daquele post.

Nunca crie títulos com muitas pontuações, excesso de letras maiúsculas, muito longos, etc. Caso queria saber um como mais sobre esse assunto de título de post, recomendado a leitura completa do artigo “10 fantásticos tipos de títulos para artigos que realmente funcionam! ” publicado por nosso colega Paulo Faustino em seu blog Escola Dinheiro. No artigo citado acima, o autor comenta sobre os principais tipos de títulos que podem ser usado em seu blog para atrair rapidamente os visitantes e usuários.

Este é um guest post criado por Euler Esrael do blog Life Find.

Fonte: CriarSites

Tags | , , , , , , , ,

15

set
2011

Sem Comentários

Em Blog

Por Allison

Você quer um bom designer ou um “designer de blábláblá”?

Em 15, set 2011 | Sem Comentários | Em Blog | Por Allison

Tenho ouvido muitas pessoas ultimamente perguntando sobre tipos específicos de designers. Eles querem “Android Designers” ou “Blog Designers” ou “OSX Designers”.

Isso é ridículo.

Apenas contrate bons designers.

Pessoas que compreendem a experiência do usuário, a psicologia do usuário e o design de interação irão criar ótimas interfaces em qualquer mídia. Não há nada de especial na web que faz com que seja mais ou menos desafiador criar para ela do que criar para o iPad. São apenas situações diferentes. E bons designers sabem as diferenças, compreendem as limitações e irão criar algo incrível para ambos.

Bons designers são difíceis de encontrar. Todo bom designer que conheço tem um trabalho que ama. Eles são recrutados o tempo todo. Não estou dizendo que será fácil encontrá-los. Estou apenas dizendo que contratar alguém que se considera um “iPhone designer” irá terminar mal. As chances de que você precisará de algo feito na web são grandes. Se o seu app é incrível, você vai querer que ele esteja também no Android.

Não contrate alguém que é bom em replicar a estética do design da Apple. Novidade: isso não é muito difícil de fazer.

Não procure por um WordPress designer. Qualquer pessoa que pré-seleciona sua ferramenta porque é a única coisa que eles sabem usar é um tolo.

Procure por pessoas que amam o que fazem são boas nisso, e querem usar suas habilidades para resolver os seus problemas.

Texto original em inglês de Ben Bleikamp, disponível em http://bleikamp.com/hire-good-designers.html

Fonte: IMaster

Comentário SWX

Na teoria é muito bonito. Na prática, nem tanto. Um bom profissional (designer ou não) é qualificado o suficiente para aprender qualquer coisa na sua área, mas não tem que estar preparado para fazer bem qualquer coisa. Para quase todos os pobres mortais, aprender muuuitas coisas exige uma quantidade muito grande de um recurso precioso chamado tempo, por isto sempre existirão especialistas ( bons ou ruins ). Como diz o velho ditado: “Na prática, a teoria é diferente”.

Vinicius Castro

Tags | , , ,

17

ago
2011

Sem Comentários

Em Blog

Por Allison

Skype lança aplicativo para iOS que dá acesso a hotspots Wi-Fi

Em 17, ago 2011 | Sem Comentários | Em Blog | Por Allison

Em meados do ano passado, o Skype liberou o Skype Access, que permite usar créditos do Skype para acessar pontos de redes WiFi pagos ao redor do mundo. Mas ele só era conveniente para quem tem conta no Skype, não queria ter que assinar ou pagar por um provedor e tinha um computador. Usuários só com um celular ficavam a ver navios.

Mas o Skype liberou hoje um novo aplicativo na iTunes App Store chamado Skype WiFi que dispensa o computador. Ele permite que um usuário do serviço faça login e use a internet de um provedor de acesso sem fio sem precisar de assinatura e direto do iPhone, do iPad ou do iPod Touch.

O aplicativo exige pelo menos a versão 4.1 do sistema. Para usá-lo, basta encontrar um dos pontos de acesso compatíveis, conectar nele, inserir login e senha do Skype no aplicativo e começar a navegar.

Não há limites de uso: o usuário pode enviar ou receber quantos dados quiser quando conectado. A desvantagem é que, dependendo da operadora do ponto de acesso, o preço pode ser bem caro. Aqui no Brasil, as empresas suportadas são Vex, FON e Tomizone. Se a Vex praticar o mesmo preço para acesso via desktop, ele custa R$ 0,49 por minuto.

Fonte: Imaster

Tags | , , , , , , ,