Arquivo da tag: engine

Código aberto para plugin do Google Eclipse

Integração do Google IDE para GWT, Speed Tracer e App Engine, que é conhecido como Google Plugin para Eclipse (GPE), ficou conhecido como um sistema de código aberto sob a licença Eclipse Public. As ferramentas já haviam sido proprietárias em outro momento, mas o Google disse em seu blog que o tamanho do ecossistema em torno do GWT, App Engine e os serviços de nuvem da empresa, significavam a idéia de abrir o código das ferramentas, fazendo “muito sentido para todos os envolvidos”, sendo mais fácil para a comunidade para melhorar as ferramentas.

Existem dois projetos: o projeto GPE, que abrange os principais componentes e o projeto Designer GTW que pode ser executado independente ou integrado com o GPE. GWT Designer é uma ferramenta do usuário de geração de interface para GWT da Googletoolkit. Ele foi construído sobre o Eclipse WindowBuilder, projeto que contribuiu para Eclipse através do Google em dezembro de 2010, depois que a empresa adquiriu a Instantiations em agosto daquele ano.

Fonte: Under-Linux

Google App Engine 1.5.3: Foco em persistência e melhorias no cache

Foi lançada ontém mais uma nova versão do SDK do Google AppEngine, a 1.5.3. O rimo de lançamentos vem se acelerando, com a perspectiva de novos release mensais. Desta vez as principais melhorias ficaram por conta do mecanismo de persistência. Veja o que mudou:

  • Foi removido o limite de tamanho dos arquivos binários inseridos no Blobstore. A partir desta versão, aplicações executando no App Engine poderão fazer upload/download de arquivos de qualquer tamanho.
  • Há novo acesso via programação ao índices criados no datastores e, consequentemente, ao status de cada um deles.
  • No SDK Java, agora é possível habilitar a interface de administração do Datastore dentro do console de administração da aplicação. Assim o desenvolvedor poderá utilizar funções como remover entidades de um determinado tipo ou copiar entidades para outra aplicação. (Aplicações em Python já tinham acesso a esta funcionalidade.)

Para a plataforma Python, as principais mudanças foram no Memcache e no gerenciamento de fontes. No Memcache, foi inserido o suporte a operações CAS (compare-and-swap), já disponível no ambiente Java. O CAS é utilizado para atualizar valores no Memcache somente se nenhuma outra requisição tiver atualizado o mesmo valor concorrentemente.

Mais detalhes sobre correções de bugs e outras pequenas mudanças podem ser verificados diretamente nas notas de lançamento de cada plataforma: Python e Java.

Fonte: InfoQ