Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Topo

e-mail

14

maio
2012

Sem Comentários

Em Blog
Dados
Wordpress

Por Allison

Puxar informações de comentários do banco de dados do WordPress

Em 14, maio 2012 | Sem Comentários | Em Blog, Dados, Wordpress | Por Allison

Fonte: IMasters/Paulo Faustino

Uma das melhores formas de coletar e-mails dos usuários é através do formulário de comentários do WordPress. Ao invés de usar um plugin, é possível criar uma função customizada para criar uma listagem de e-mails a partir dos dados submetidos pelos usuários. O truque é conseguir puxar a informação dos comentários do banco de dados do WordPress e fornecer, por exemplo, uma caixa de submissão de comentário com subscrição por e-mail.

Essa tática pode ser usada para várias funcionalidades além de coletar e-mails dos usuários, como puxar a informação dos comentários, a data, o URL do comentador, e basicamente toda a informação que esteja na tabela wp_comments do WordPress. Recentemente, os colegas do blog digwp realizaram alguns testes interessantes com essa tabela, e você poderá fazer o mesmo, caso pretenda puxar informações de comentários do banco de dados do seu WordPress.

Você pode puxar e mostrar qualquer tipo de informação dessa tabela em qualquer página ou artigo do seu site. O que você necessita é uma página não-pública (ou outra localização) para mostrar os resultados (“não-pública” especialmente se você quiser puxar e-mails dos usuários). O ideal é você criar uma página privada ou selecionar um template customizado que tenha disponível. Ao carregar a página, aparecem todos os e-mails dos usuários, por exemplo.

Puxar informações do banco de dados

Se você tem uma página com formulário de captura de e-mails e pretende coletar a informação num local específico, para depois contatar esses usuários por e-mail, terá forçosamente que usar algumas funções customizadas do WordPress. Para puxar a informação, teremos que realizar algumas queries no banco de dados do WordPress, selecionar as nossas colunas da tabela wp_comments e depois mostrar essas informações em uma página personalizada/privada.

A respeito das queries SQL, puxar informações da tabela de comentários é muito básico e simples, mas puxar informações de comentários de um artigo em específico, por exemplo, já é bem mais complexo. Para fazê-lo, iremos necessitar da seguinte query:

SELECT DISTINCT comment_author, comment_author_email, comment_author_IP
FROM (
SELECT DISTINCT comment_author, comment_author_email, comment_author_IP
FROM wp_comments WHERE comment_post_ID = 1
) AS WHATEVER

Como pode ver, com essa query podemos puxar qualquer coluna da tabela wp_comments. Na query de exemplo, estamos selecionando as colunas comment_author, comment_author_email, e comment_author_IP.

Se você tiver acesso ao seu banco de dados, você pode usar programas como o phpMyAdmin para executar a query automaticamente. Caso não tenha acesso, teremos que usar uma página privada do WordPress para o efeito. Abra um template de página do WordPress e coloque o seguinte código depois da função the_content():

<?php //grab the data
$comment_info = $wpdb->get_results("SELECT DISTINCT comment_author, comment_author_email, comment_author_IP
FROM (SELECT DISTINCT comment_author, comment_author_email, comment_author_IP
FROM wp_comments
WHERE comment_post_ID = 1
) AS WHATEVER");
// display the results
echo '<ul>';
foreach($comment_info as $info) {
echo '<li><strong>'. $info->comment_author .'</strong> - '. $info->comment_author_email .' - <small>'. $info->comment_author_IP .'</small></li>';
}
echo '</ul>';
?>

Selecione apenas o ID do artigo e voilá! Quando você visita a sua página privada no browser, você irá ver uma listagem similar a esta:

  • Guilherme – gui@hotmail.com – 123.456.789
  • Antônio – max@gmail.com – 987.654.321
  • Salvador Dali – dali@email.com – 456.789.123

Até já!

Tags | , , ,

14

out
2011

Sem Comentários

Em Blog

Por Allison

10 novos shortcodes incrivelmente úteis para WordPress

Em 14, out 2011 | Sem Comentários | Em Blog | Por Allison

Para quem usa o WordPress, provavelmente sabe que os shortcodes são uma das funcionalidades mais interessantes do sistema, principalmente porque ajudam a poupar muito tempo, e te permitem chamar determinadas funcionalidades para dentro das páginas e artigos do seu blog.

Os colegas do catswhocode andam normalmente sempre em cima das novidades, e nos deram o mote para a publicação destes novos 10 shortcodes incrivelmente úteis para WordPress.

1. Mostrar um snapshot de qualquer site

Gostaria de conseguir mostrar um snapshot de qualquer site da internet e mostrá-lo aos usuários do seu blog? Este shortcode fantástico permite-lhe fazer isso. Copie e cole o seguinte código para dentro do arquivo functions.php do seu template:

function wpr_snap($atts, $content = null) {
extract(shortcode_atts(array(
"snap" => 'http://s.wordpress.com/mshots/v1/',
"url" => 'http://www.escolawp.com',
"alt" => 'My image',
"w" => '400', // width
"h" => '300' // height
), $atts));

$img = '<img src="' . $snap . '' . urlencode($url) . '?w=' . $w . '&h=' . $h . '" alt="' . $alt . '"/>';
return $img;
}

add_shortcode("snap", "wpr_snap");

Depois de salvar o arquivo você poderá usar o shortcode conforme mostrado no exemplo abaixo. Ele irá mostrar um snapshot do blog EscolaWP.com no seu blog!

[snap url="http://www.escolawp.com" alt="My description" w="400" h="300"]

2. Adicionar facilmente um link de doação Paypal

Muitos blogueiros hoje em dia procuram ajuda junto dos seus leitores através das doações do Paypal. O seguinte código cria um shortcode que irá mostrar um botão de doação Paypal no seu blog. Copie e cole o seguinte código para dentro do arquivo functions.php do seu template:

function cwc_donate_shortcode( $atts ) {
extract(shortcode_atts(array(
'text' => 'Make a donation',
'account' => 'REPLACE ME',
'for' => '',
), $atts));

global $post;

if (!$for) $for = str_replace(" ","+",$post->post_title);

return '<a class="donateLink" href="https://www.paypal.com/cgi-bin/webscr?cmd=_xclick&business='.$account.'&item_name=Donation+for+'.$for.'">'.$text.'</a>';

}
add_shortcode('donate', 'cwc_donate_shortcode');

3. Ofuscar endereço de e-mail

Como a grande maioria de nós sabemos, os bots de spam estão constantemente escaneando a internet na procura de endereços de e-mail para enviar spam. Obviamente, você não pretende receber spam, mas e se você necessitar de mostrar o seu endereço de e-mail (ou de outra pessoa) no seu próprio blog? Este código irá criar um shortcode que irá ofuscar o seu endereço de email. Copie e cole o seguinte código no arquivo functions.php do seu template.

function cwc_mail_shortcode( $atts , $content=null ) {
for ($i = 0; $i < strlen($content); $i++) $encodedmail .= "&#" . ord($content[$i]) . ';';
return '<a href="mailto:'.$encodedmail.'">'.$encodedmail.'</a>';
}
add_shortcode('mailto', 'cwc_mail_shortcode');

Depois disso, poderá usar o shortcode de uma forma bem simples:

 [mailto]email@yourdomain.com[/mailto]

4. Criar conteúdo privado

Se você pretende criar conteúdo privado que apenas os membros registrados do seu blog conseguem ler, o seguinte shortcode é a solução para o seu blog. Copie e cole o seguinte código no arquivo functions.php do seu template:

function cwc_member_check_shortcode( $atts, $content = null ) {
if ( is_user_logged_in() && !is_null( $content ) && !is_feed() )
return $content;
return '';
}

add_shortcode( 'member', 'cwc_member_check_shortcode' );

Depois disso, utilize o shortcode da seguinte forma:

 [member]Este texto será mostrado apenas a membros registrados.[/member]

5. Embeber um PDF num iframe

Esta é de longe a forma mais fácil de embeber um arquivo PDF no seu blog: O PDF é carregado a partir do Google Docs e depois é mostrado num iframe, diretamente no seu blog.

Para criar este shortcode, copie e cole o seguinte código para dentro do arquivo functions.php do seu template:

function cwc_viewpdf($attr, $url) {
return '<iframe src="http://docs.google.com/viewer?url=' . $url . '&embedded=true" style="width:' .$attr['width']. '; height:' .$attr['height']. ';" frameborder="0">Your browser should support iFrame to view this PDF document</iframe>';
}
add_shortcode('embedpdf', 'cwc_viewpdf');

Depois, utilize a seguinte sintaxe para mostrar o PDF. Como pode ver, é possível definir a largura e altura, o que significa que este shortcode poderá ser facilmente ajustado às medidas do seu blog.

 [embedpdf width="600px" height="500px"]http://infolab.stanford.edu/pub/papers/google.pdf[/embedpdf]

6. Conteúdo exclusivo para RSS feed

Este shortcode permite criar conteúdo que apenas fica acessível no seu RSS feed. É bastante interessante para mostrar anúncios somente nos seus RSS Feeds, ou conteúdo exclusivo para os seus assinantes. Copie e cole o seguinte código para dentro do arquivo functions.php:

function cwc_feedonly_shortcode( $atts, $content = null) {
if (!is_feed()) return "";
return $content;
}
add_shortcode('feedonly', 'cwc_feedonly_shortcode');

Depois, poderá usar o shortcode da seguinte forma:

[feedonly]Conteúdo exclusivo do RSS Feed![/feedonly]

7. Botão de retweet do tweetmeme

O Twitter é definitivamente uma grande fonte de tráfego para blogueiros. Por isso mesmo, o shortcode do botão “Retweet” que lhe indicamos agora é indispensável em seu blog. Copie e cole o seguinte código no seu arquivo functions.php:

function tweetmeme(){
return '<div class="tweetmeme"><script type="text/javascript" src="http://tweetmeme.com/i/scripts/button.js"></script></div>';
}
add_shortcode('tweet', 'tweetmeme');

Depois de realizado, poderá mostrar o botão de “retweet” em qualquer localização dentro dos seus artigos. No editor do WordPress, tenha a certeza de que está no modo HTML e insira o seguinte shortcode:

[tweet]

8. Mostrar última imagem anexada ao artigo

Ao invés de lidar com o URL da imagem, um simples shortcode pode ajudá-lo a mostrar a última imagem anexada a um determinado artigo. Copie e cole o seguinte código no arquivo functions.php do seu template:

function cwc_postimage($atts, $content = null) {
extract(shortcode_atts(array(
"size" => 'thumbnail',
"float" => 'none'
), $atts));
$images =& get_children( 'post_type=attachment&post_mime_type=image&post_parent=' . get_the_id() );
foreach( $images as $imageID => $imagePost )
$fullimage = wp_get_attachment_image($imageID, $size, false);
$imagedata = wp_get_attachment_image_src($imageID, $size, false);
$width = ($imagedata[1]+2);
$height = ($imagedata[2]+2);
return '<div class="postimage" style="width: '.$width.'px; height: '.$height.'px; float: '.$float.';">'.$fullimage.'</div>';
}
add_shortcode("postimage", "cwc_postimage");

Depois de salvar o arquivo, poderá usar o shortcode da seguinte forma:

[postimage]

9. Embeber vídeos do YouTube

Se costuma publicar regularmente vídeos do Youtube no seu blog, este shortcode irá ajudá-lo a poupar imenso tempo. Copie e cole o seguinte código no seu arquivo functions.php:

function cwc_youtube($atts) {
extract(shortcode_atts(array(
"value" => 'http://',
"width" => '475',
"height" => '350',
"name"=> 'movie',
"allowFullScreen" => 'true',
"allowScriptAccess"=>'always',
), $atts));
return '<object style="height: '.$height.'px; width: '.$width.'px"><param name="'.$name.'" value="'.$value.'"><param name="allowFullScreen" value="'.$allowFullScreen.'"></param><param name="allowScriptAccess" value="'.$allowScriptAccess.'"></param><embed src="'.$value.'" type="application/x-shockwave-flash" allowfullscreen="'.$allowFullScreen.'" allowScriptAccess="'.$allowScriptAccess.'" width="'.$width.'" height="'.$height.'"></embed></object>';
}

add_shortcode("youtube", "cwc_youtube");

Usar o shortcode é muito simples:

10. Embeber um RSS feed

Este shortcode permite-lhe embeber um RSS feed dentro dos artigos do seu blog. É sem dúvida uma forma muito engraçada de mostrar outros blogs dentro de um artigo seu! Copie e cole o seguinte código no seu arquivo functions.php:

include_once(ABSPATH.WPINC.'/rss.php');

function cwc_readRss($atts) {
extract(shortcode_atts(array(
"feed" => 'http://',
"num" => '1',
), $atts));

return wp_rss($feed, $num);
}

add_shortcode('rss', 'cwc_readRss');

Depois, poderá usar o shortcode da seguinte forma:

[rss feed="http://feeds.feedburner.com/wordpresslove" num="5"]

Fonte: Paulo Faustino/Imasters

Tags | , , ,

21

ago
2011

Sem Comentários

Em Blog

Por Allison

Seis ferramentas para domar o Twitter

Em 21, ago 2011 | Sem Comentários | Em Blog | Por Allison

Gerenciado de forma eficaz, o microblog pode ser um recurso valioso.

O Twitter pode ser uma poderosa ferramenta de negócios, além de também uma valiosa fonte de informações. Mas se não for gerido de forma adequada, pode tornar-se rapidamente um sorvedouro de tempo e produtividade, diante do trabalho de busca por pepitas de informação útil na mina de ouro formada na montanha diária de dados que trafegam no serviço. Felizmente, há uma variedade de ferramentas que você pode empregar para ajudar sua empresa a gerenciar o Twitter e isolar o ruído.

Este artigo lança um olhar sobre seis dessas ferramentas e examina o que têm a oferecer para ajudá-lo a gerenciar com eficiência o fluxo de informação na rede social. (Nota:. Clientes de Twitter, como o TweetDeck ou o HootSuite, também contêm algumas funções de gerenciamento. Mas este artigo incide especificamente sobre a versão Web).

:: MarketMeSuite

Preço: US $ 5.99/mês ou US $ 34.99/ano

O MarketMeSuite pode ser configurado para segmentar os usuários do Twitter com base no idioma e localização, para que você possa filtrar os seguidores que não são susceptíveis de se tornarem seus clientes; rastrear conversas no Twitter com base em palavras-chave para que você possa se manter atento a temas relevantes para o seu negócio; e enviar um e-mail quando sua marca ou produto é mencionado no Twitter, permitindo que você seja envolvido na conversa e responda rapidamente a qualquer comentários negativo.

Permite ainda agendar a publicação de tweets. Mas carece de alguns dos relatórios e análises oferecidos por um produto similar, o Sendible.

:: Nimble

Preço: Grátis (pessoas físicas); US$ 10/user/month (contas corporativas)

O Nimble permite visualizar todas as suas comunicações e interações com um contato específico. Você adiciona suas contas de e-mail, Twitter, Facebook e LinkedIn e, a partir daí, pode ver todas as mensagens e atualizações de status em um fluxo único. Muitos acham que essa concentração é útil para monitorar todos os seus serviços de uma só vez. Na minha opinião, tem um grande potencial para ampliar o ruído, em vez de de reduzir.

Faltam alguns recursos avançados de gestão e funções para métricas presentes em outras ferramentas, mas sua simplicidade, a maneira que permite que você acompanhe seus contatos diversos e me leva a recomendá-lo.

Ele acrescenta valor quando você tem uma equipe trabalhando com redes sociais para vendas ou marketing, já que permite que você selecione mensagens individuais ou atualizações de status . Pode ser usado também como base para a atribuição de tarefas – por exemplo, se um cliente twittou sobre um problema com seu produto, você pode atribuir a membro da equipe a tarefa de acompanhamento.

:: Sendible

Preço: R $ 9.99/mês para a versão Solo; $ 19.99/mês para a Marketer; $ 49.99/mês para a Negócios; e $ 99.99/mês para a Empresas

Uma das ferramentas mais completas disponíveis para gerenciar a atividade de redes sociais é o Sendible. Oferece ferramentas para envia atualizações e comunicações através de uma ampla variedade de serviços, incluindo o Twitter, o Facebook, o LinkedIn, e-mail e muito mais. Para o Twitter, o Sendible tem uma ampla gama de ferramentas para monitoramento de contas, geração de métricas e relatórios de acompanhamento.

Uma vez adicionada a sua conta do Twitter no Sendible, você pode twittar de imediato, agendar tweets, selecionar tweets para sejam repetidos em intervalos determinados e determinar o envio automático de uma mensagem de boas-vindas a qualquer usuário do Twitter começar a seguir a sua conta.

Além de companhar as mensagens, permite ainda monitorar quantas vezes os links compartilhados através deles foram abertos. Outro recurso bem interessante é a possibilidade de seguir automaticamente contas do Twitter com interesses similares.

Também oferece ferramentas para monitorar como sua empresa ou seus produtos ou serviços estão sendo citados no Twitter e outras redes sociais (usando um mecanismo de análise de sentimento para encontrar menções positivas e negativas), e priorizar as mensagens que você deve responder. Mas senti falta de um recurso presente no TweetAdder e no MarketMeSuite, que permite deixar de seguir automaticamente contas improdutiva.

:: TM & Tap11

Preço: Em pré-lançamento Preço não definido

Esta ferramenta é mais focada em análise do qualquer uma das outras citadas aqui. A Tap11 permite que você monitore o para ouvir o que está sendo dito sobre sua empresa, controlar o a exposição e alcance dos seus tweets e descobrir que contas do Twitter exercem influência dentro de sua indústria. É possível também definir o recebimento de alertas por e-mail sobre notícias relevantes para os seus produtos ou serviços.

Eu realmente gosto das ferramentas de análise e geração de relatórios da Tap11. Você pode enviar a mesma mensagem com palavras diferentes ou em diferentes momentos do dia, e monitorar para ver quais tweets vão obter o máximo de exposição. Informações como esta podem ajudá-lo a otimizar seus esforços de social media marketing. Mas não é tão robusto quando se trata de recursos para a gestão – adicionar ou parar de seguir – de contas no Twitter.

Como muitas das outras ferramentas aqui analisadas, a Tap11 permite que você trabalhe com o Twitter de forma mais eficiente, permitindo que você agende a publicação de tweets.

Uma vantagem Tap11 tem sobre a maioria dos produtos concorrentes é a integração móvel. Sendible tem o seu aplicativo para o iPhone, mas Tap11 tem aplicativos para iPhone e BlackBerry.

:: TweetAdder

Preço: US $ 55 / 1 perfil; US $ 74 / 5 perfis; US $ 110/10 perfis; US $ perfis 188/ilimitado

O TweetAdder fornece umaampla variedade de ferramentas para gerenciar e racionalizar a atividade da empresa no Twitter. Entre ela, a automatização de tweets, retweets e respostas. Também permite seguir automaticamente contas de terceiros com base em uma ampla variedade de fatores. Você pode seguir automaticamente as contas com base em interesses ou palavras-chave, usuários que seguem uma conta específica, ou seguir de volta contas do Twitter que comecem a seguir você. Se houver listas do Twitter que você gostaria de seguir, você também pode automatizar a adição de contas da lista para a sua lista de contas no Twitter.

Esta abordagem tem prós e contras. Enquanto você pode aumentar o número de contas a seguir, você também pode acabar seguindo centenas, milhares de contas do Twitter que você não está realmente interessado, e que não tenham nenhum interesse real em seu produto ou tema.

Em compensação, o TweetAdder também permite que você deixe automaticamente de seguir contas que não estão seguindo você de volta. Você também pode criar uma “lista branca” de contas do Twitter que estão fora dos limites para parar de seguir, ou seja, aqueles que você quer seguir independentemente de segui-lo de volta ou não.

Para cada uma das várias ferramentas do TweetAdder, você poderá controlar quantas vezes o serviço automatizado funcionará, quantas contas poderão ser seguidas ou deixar de serem seguidas em uma determinada sessão, e até o número máximo de unfollows por dia.

Há versões TweetAdder para Windows, Mac OS X e Linux (o cliente Linux é uma versão beta).

:: TweetRoost

Preço: Grátis (até 3 contas); US $ 14.95/usuário/mês (até 25 contas por usuário)

TweetRoost permite monitorar, salvar, classificar, analisar e agendar o tráfego do Twitter de até 25 contas

Se comporta como uma típica aplicação cliente Twitter. Exibe o seu fluxo padrão com as atualizações de status a partir das contas que você segue, juntamente com uma caixa na parte superior onde você pode adicionar suas próprias atualizações.

No topo da página há um campo para pesquisar no Twitter. O TweetRoost permite que você salve suas buscas e monitore continuamente os termos de busca de novas atualizações. Este pode ser um excelente método de rastreamento de feedback e comentários relacionados à sua empresa ou produtos ou serviços específicos.

Duas coisas me chamaram a atenção: sua habilidade para salvar tweets e sua integração com Klout. O Twitter é um meio dinâmico, existe um volume tão elevado de tweets que os antigos desaparecem rapidamente. O TweetRoost permite que você mantenha o seu próprio banco de dados local de tweets, mensagens mencionadas e diretas em um banco de dados , pesquisáveis por quanto tempo quiser.

O Klout é um site que classifica o alcance das suas redes sociais com uma pontuação Klout. É uma ferramenta simples, mas eficaz para controlar como os seus esforços de redes sociais quando se trata de estabelecer sua marca e influenciar seguidores. Sua pontuação Klout pode ser integrada em sua análise TweetRoost e em seus relatórios.

Em resumo

Quando se trata de simplesmente gerenciar sua conta no Twitter, minimizando o ruído para que você possa se concentrar no tweets importantes – ou pelo menos relevantes – o TweetAdder sobressai. É o que oferece melhor relaçao custo/benefício.

No entanto, para uma aplicação mais abrangente, que forneça uma caixa de ferramentas sofisticadas para o gerenciamento de mídia social em geral, minha recomendação é a Sendible. É uma espécie de canivete suíço para o marketing de mídia social, que transforma a comunicação com clientes ou seguidores em um processo mais ágil e eficiente, além de fornecer relatórios e análises para ajudá-lo a descobrir o que funciona e o que não funciona.

Minha única reclamação sobre Sendible é o preço. Se você quer uma plataforma mais barata para o gerenciamento de redes sociais, o MarketMeSuite é uma ferramenta muito capaz.

Fonte: CIO

Tags | , , , , , , , , , , ,

03

ago
2011

Sem Comentários

Em Blog

Por Allison

Apple lança iCloud beta

Em 03, ago 2011 | Sem Comentários | Em Blog | Por Allison

A Apple liberou a versão beta do iCloud, seu sistema baseado na nuvem. O site permite que desenvolvedores que já possuem contas registradas possam acessar serviços como e-mail, contatos, calendário e a ferramenta “Find My iPhone”.

O serviço pode ser acessado através do site iCloud.com. Os desenvolvedores com login já registrado podem acessar os serviços que serão oferecidos gratuitamente pelo iCloud como e-mail, calendário, agenda de contatos e a ferramenta “Find My iPhone” (que localiza dispositivos perdidos). Quem não possui uma conta de desenvolvedor, mas tem registro no MobileMe, poderá checar como migrar seus dados para o iCloud ao clicar na opção “Terms of Service”, localizado no canto inferior esquerdo da página.

Os preços para o uso do serviço também foram divulgados: os primeiros 5 GB serão gratuitos, mas os gigabytes adicionais terão um custo anual, que varia de US$ 20 para 10 GB a mais até US$ 100 dólares por 50 GB extras.

O acesso completo ao iCloud deverá ser liberado junto com o lançamento oficial do iOS 5, que deverá ocorrer em meados de setembro.

Fonte: Info Online

Tags | , , ,

20

jul
2011

Sem Comentários

Em Blog

Por Allison

IRC e Skype estão entre as ferramentas de colaboração mais usadas pela turma de desenvolvimento de software

Em 20, jul 2011 | Sem Comentários | Em Blog | Por Allison

Na maioria dos casos, não há nenhum vestígio no micro de uma ferramenta sofisticada de groupware. Mas os PCs dos programadores exalam trabalho colaborativo de alta voltagem. Usando a artilharia básica do dia-a-dia — como o IRC, o Skype e mesmo o trivial e-mail —, eles estão acostumadíssimos a trabalhar a distância, inclusive a milhares de quilômetros.

É o caso do brasileiro Alfredo Kojima, programador que criou o WindowMaker, uma interface gráfica para o Linux, nos tempos em que estudava ciência da computação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Desde dezembro do ano passado, Kojima trabalha para a empresa sueca de banco de dados MySQL. Da equipe de programadores da companhia, fazem parte profissionais de vários países — especialmente da Rússia, da Ucrânia, dos Estados Unidos e da Europa. Kojima, atualmente, está morando em Buenos Aires e faz parte do time de desenvolvimento de ferramentas gráficas, formado por mais três programadores: um austríaco, um alemão e um ucraniano.

Cada um trabalha em sua casa, mas todos estão sempre em contato. “No dia-a-dia, usamos e-mail e, principalmente, IRC para nos comunicar”, diz Kojima. Quando precisam de algo direto e mais rápido, os programadores recorrem à tecnologia de voz sobre IP e ao Skype. Mas a ferramenta mais usada, durante praticamente todo o horário de trabalho, é mesmo o IRC. “Todos nos encontramos no IRC para discutir e planejar tarefas, tirar dúvidas e conversar sobre assuntos diversos”, afirma. O sistema entra na reunião semanal da equipe, na qual os desenvolvedores avaliam o andamento das tarefas de cada um e discutem as prioridades da semana.

O controle das tarefas programadas e em andamento é feito por um sistema da própria MySQL, que fica na intranet da empresa. Lá, cada um descreve em que estágio estão suas tarefas. Outro sistema da empresa permite o cadastramento, por usuários e desenvolvedores, de bugs encontrados nos programas — que a equipe terá de consertar.

Os programas de acesso remoto também ajudam na colaboração. No caso da equipe de Kojima, o escolhido para acessar e visualizar o desktop de um usuário remoto foi o VNC (Virtual Network Computing), desenvolvido pela AT&T. Dessa forma, duas ou mais pessoas podem compartilhar a mesma tela de trabalho. “Ficaria muito difícil discutir desenhos e interfaces gráficas usando somente descrições”, diz.

É com o Wiki que eu vou

Uma das tecnologias de colaboração que vem ganhando cada vez mais espaço entre o pessoal de programação é o wiki. A MySQL, por exemplo, mantém um wiki na sua intranet, onde os desenvolvedores põem informações do tipo instruções para compilação e publicação de novas versões dos programadores, bem como planos e desenhos dos projetos. “Em geral, discutimos tudo via IRC e, quando alguma coisa precisa ser guardada para uma futura referência, colocamos no wiki”, afirma Kojima.

Marcelo Tosatti, o brasileiro responsável pela manutenção da versão estável do kernel do Linux, também usa bastante esse recurso. “O wiki é um mecanismo de trabalho eficiente na criação de páginas colaborativas na web”, afirma. A lista de tarefas da manutenção da versão 2.6 do Linux em arquitetura PowerPC 8xx — missão mais recente de Tosatti na Cyclades, empresa para a qual trabalha — está num wiki.

As listas de discussão pela internet, por sua vez, continuam sendo um dos instrumentos de colaboração mais utilizados pela turma da programação de software — em particular, pela comunidade Linux. “Elas são muito usadas para a comunicação de problemas, que é crítica em Linux”, diz Tosatti.

Ian Esper, gerente técnico da Brava Telecom, empresa do grupo mineiro Linux Place especializada na implantação de sistemas wireless e de voz sobre IP, também recorre com freqüência às listas de discussão. “Quando tenho uma dúvida ou um problema, peço ajuda à comunidade”, afirma. Ele coloca as perguntas tanto em listas do Brasil como do exterior. “Recebo respostas e também perguntas do mundo todo.”

Artilharia básica

Com que ferramentas os programadores “colaboram”

  • IRC
  • VNC (Acesso remoto)
  • Wiki
  • Lista de discussão por email
  • E-mail
  • Skype

Fonte: INFO Online

Tags | , , , , , , , ,