Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Topo

design

14

mar
2012

Sem Comentários

Em Blog
Design

Por Allison

Como escolher as cores para seu site?

Em 14, mar 2012 | Sem Comentários | Em Blog, Design | Por Allison

Este é um guest post escrito por Thiago Rodrigues do blog Tudo Criativo.

Fonte: Celso Lemes/CriarSites

Você pode até não ligar, mas o esquema de cores que você escolher para o seu site é uma das decisões mais importantes que você terá que fazer.

A cor é importante porque afeta não só a sua mente, mas seu corpo também.

Por exemplo: estudos têm demonstrado que a cor vermelha pode estimular os seus sentidos, e até mesmo aumentar a sua pressão arterial. Casinos têm sido conhecidos por usar luzes de néon vermelhas porque foi dito que as pessoas jogam mais, enquanto sob o brilho de uma luz vermelha. Por outro lado, azul tende a ter o efeito oposto; Tem sido demonstrado para acalmar a mente, e relaxar o corpo.

Associação das Cores / Sentimento / Significado

Tenha em mente que essas associações não são definitivas. Experiências passadas, criação e cultura também podem alterar a forma como uma pessoa reage a uma determinada cor.

Preto: inteligência, autoridade, poder, força, estabilidade, mistério, segredo, mal, escuro, deprimente, luto;

Branco: limpo, puro, inocente, simples, neutro, chato;

Vermelho: Fogo, quente, calor, amor, paixão, entusiasmo, impulso, aventura, ação, perigo;

Azul: água, fresco, confiança, seriedade, sucesso, tranquilidade, energia, profissionalismo;

Verde: terra, grama, natureza, vida, saúde, dinheiro, lucro, paz;

Laranja: criatividade, conforto, diversão, juventude, velocidade, felicidade, perigo, alerta;

Roxo: negócios, fé, justiça, luxo, fantasia, desejo;

Amarelo: curiosidade, alegria, brincadeira, cautela;

Rosa: suavidade, doçura, amor, inocência, jovialidade, ternura.

É importante notar como as cores podem evocar emoções de ambas as extremidades, por vezes completamente opostas entre si. Por exemplo, a cor preta pode evocar emoções de poder e força, mas também pode representar o mal e a depressão. A cor laranja pode sinalizar conforto e diversão, ou do perigo e de alerta.

Como escolher as cores?

Ao escolher as cores para o seu site há muitas coisas a ter em consideração que não seja apenas a psicologia das cores:

Cores existentes: Se sua empresa já usa as cores certas, então você deve incorporá-los no site. Isso ajuda com o seu reconhecimento da marca.

Tipo de site: O tipo de site que você está criando irá influenciar fortemente na escolha das cores. Se você estiver fazendo um site para uma empresa de agricultora, então você certamente vai querer considerar tons terrosos que transmitem a ideia de natureza, e sendo natural. Verdes, azuis e marrons são escolhas perfeitas. De negócios – ou “institucionais” – sites tendem a usar azul, branco e verde para sinalizar poder, confiança, ou dinheiro.

Público-alvo: O público alvo também deve desempenhar um papel importante na seleção de cores. As pessoas mais jovens tendem a gostar de laranja, vermelho e outras cores vibrantes, enquanto os idosos, ou aqueles com problemas de visão, provavelmente vão apreciar uma paleta de cores mais neutras de branco, cinza e preto.

Combinando as cores

É importante que as cores que você escolher, trabalhem bem juntas. Usando uma combinação de cor errada, você pode transformar o seu site impossível de navegar, de ler os textos. ou pior, pode causar ao usuário um desconforto e o forçar a fechar a página imediatamente.

Uma das principais coisas a observar é a cor do texto. Você tem que ter certeza de que ele contrasta (destaca) a partir da cor de fundo. Se os usuários não podem ver o seu texto, eles não poderão lê-lo!

Dica: Para você levar um esquema de cores para o site de um cliente, ou para o seu site mesmo, comece com cinco cores: três cores “de base”, que estão relacionadas (cores que são semelhantes, ou que não muito contraste entre si), e em seguida, duas cores para usar como “destaque” que tenham contraste com as cores de base. Estas cinco cores são o ponto de partida. Você pode ajustar o brilho, matiz ou saturação de uma cor (pense verde musgo vs verde neon) para encontrar a combinação perfeita que trabalha para o seu site.

Bem, mas de qualquer forma o que vale é a criatividade e a responsabilidade. Não tenha medo de pensar fora do comum! Não existem regras que dizem que o seu site corporativo tem que ser azul marinho ou branco austero, simples e chato. Com experiência e prática, quase qualquer combinação de cores podem ser usadas em conjunto.

Tags | ,

15

set
2011

Sem Comentários

Em Blog

Por Allison

Sete virtudes do Desenvolvimento Direcionado por Testes (TDD)

Em 15, set 2011 | Sem Comentários | Em Blog | Por Allison

Não me entenda mal, este não é mais um artigo do tipo “você deve praticar TDD porque…”. Meu objetivo é atingir aqueles que desejam iniciar nisso, mas precisam de um guia sobre como tirar o máximo benefício dele e evitar desastres típicos. Diferentes tipos de testes (e práticas de testes) fornecem benefícios diferentes, e eu pensei que talvez eu pudesse escrever algo a que você possa se referir de tempos em tempos. Portanto, estas são as virtudes prometidas, em ordem cronológica.

01. Testes te ajudam a criar o design da API da sua classe

Você pode ter ideias elaboradas sobre seus métodos e propriedades, mas os usuários que de fato usam suas coisas pensam diferente. Seja o primeiro usuário da sua classe antes de escrevê-la, e você a deixará pronta e correta antes que qualquer pessoa a veja.

02. Testes te ajudam a criar o design da arquitetura do seu sistema

Você acha que é inteligente. Aqueles diagramas DML deixam sua mãe orgulhosa de você. Até você voltar para o seu app depois de um ou dois anos e ter que fazer algumas mudanças. Você descobre alguns métodos LOC 2000, statements goto, e até procedimentos armazenados. Meu Deus, que bagunça!

Não existe prova rigorosa, mas várias fontes nos dizem que designs direcionados para testes são muito mais flexíveis e sustentáveis. Existem muitos motivos para acreditarmos nisso, o que vale até um artigo separado.

De qualquer maneira, se você parar de fingir que é a prova de falhas, e começar a escutar os seus testes, você poderá melhorar o seu design além dos seus sonhos mais improváveis. Isso é considerado o maior benefício do TDD, apesar de não ser óbvio desde o início, pois isso não está diretamente relacionado a testes.

03. Testes te ajudam a implementar os membros da sua classe

Direcionado a testes, seu método eventualmente se torna a coisa mais simples do mundo que funciona. A maior parte do que dissemos acima se aplica ao design no nível de membros também.

04. Com testes, você tem certeza de que sua aplicação ainda vai funcionar corretamente depois que você mudá-la

Depois de fazer uma pequena mudança à implementação subjacente de um certo recurso menor, você testa manualmente todo o sistema… ou seus usuários finais fazem isso por você. De qualquer maneira, você passa o fim de semana tentando entender os dados corrompidos de um backup que você fez acidentalmente alguns dias atrás (não estou inventando isso, realmente aconteceu comigo!).

Testes, quando feitos apropriadamente, podem ser uma rede de proteção que te protege de acidentes infelizes. Você pode refatorar seu código livremente com o objetivo de melhorar o seu design, sem ter medo de introduzir um bug de regressão.

05. Testes documentam a sua API

Ao estruturar seus testes em volta de classes (o que não é a melhor ideia, mas é ok para começar), você pode olhar para um teste em particular e compreender o que o método correspondente faz. Isso é, se o teste estiver nomeado e escrito devidamente.

06. Testes documentam o seu sistema

Isso não quer dizer a mesma coisa que o falado no tópico anterior. Ao olhar para um sistema novo, estou tentando entender como fazer as coisas com ele, não o que uma classe em específico faz. Portanto, ao estruturar os seus testes em volta de recursos do sistema, você fornece uma boa maneira para documentar seu comportamento, “como usar o recurso x” e “o que acontece se eu de fato usá-lo”.

Já deram sete?

Se você souber de outros benefícios, por favor, escreva-os nos comentários!

Ok, e agora?

Espero que você não use o TDD só porque te falaram para usar, mas porque você quer tirar vantagens dele. Agora que você conhece esses benefícios, você não os usa cegamente. Você tenta escrever seus testes de modo que eles deixem a refatoração mais fácil, não difícil. De modo que eles de fato influenciem seu design, e não o contrário. De modo que eles sejam fáceis de entender, e façam com que você compreenda o sistema mesmo se for um completo estranho.

Como você consegue isso? Ah, isso é outra história.

Texto original disponível em http://ivonna.biz/blog/2011/6/10/seven-virtues-of-test-driven-development.aspx

Fonte: IMaster

Tags | , , , ,

14

fev
2011

Um Comentário

Em Sites

Por Vinicius AC

Ana Libório Arquitetos

Em 14, fev 2011 | Um Comentário | Em Sites | Por Vinicius AC

A partir de um estudo detalhado das características e necessidades do cliente, foi desenvolvido um padrão funcional e de layout específico. Por ser uma empresa voltada para o conteúdo visual, foi valorizada a exibição visual. Devido ao destacado portfólio, foi valorizada a organização dos projetos, a facilidade de publicação e edição de projetos, a usabilidade no acesso ao portfólio de projetos.

Link: http://analiborioarquitetos.com.br

Objetivos principais do projeto

  • Destacar o impressionante portfólio de projetos da empresa Ana Libório Arquitetos;
  • Permitir uma dinâmica de publicações relacionada ao segmento da empresa através de um blog institucional;
  • Permitir interação entre a empresa os visitantes do site e vice-versa;
  • Desenvolver um layout limpo, moderno, bonito e objetivo.

Características:

  • Sistema de gerenciamento de conteúdo;
  • Módulo específico para gerenciamento e publicação do portfólio da empresa;
  • Módulo específico para gerenciar os slides da página inicial de forma rápida e fácil;
  • Visualização e navegação estilizada das imagens;
  • Otimização para ferramentas de Buscas;
  • Controle detalhado dos perfis dos usuários;
  • Gerenciador de formulários;
  • Anti-span;
  • Estatísticas diversas;
  • Todo em português;
  • JQuery e Ajax;
  • 100% funcional em todos os navegadores, inclusive os mais antigos.

Quem somos

A empresa Ana Libório Arquitetos Associados foi criada em 1997 com o objetivo de  prestar serviços na área de Projetos, especialmente de arquitetura, urbanismo e restauração.

Tags | , , , , ,