Pesquisa da HP revela que futuro da computação em nuvem é híbrido

Fonte: IMasters

Uma pesquisa global da HP, conduzida pela Coleman Parkes Research e divulgada ontem, revelou a necessidade de as organizações implementarem uma estratégia híbrida de delivery para acelerar a inovação, aumentar a agilidade e melhorar o seu gerenciamento financeiro durante a migração para a computação em nuvem.

De acordo com o levantamento, mais de 80% dos executivos de negócios e tecnologia acreditam que o cloud computing será pelo menos tão impactante para o cenário da tecnologia como foram a virtualização ou a internet. A pesquisa também mostrou que, apesar de a perspectiva de crescimento na adoção de serviços de nuvem pública e privada até 2020, a tecnologia tradicional continuará fazendo parte das companhias.

Atualmente, somente 24% dos modelos de delivery corporativos são baseados em nuvem, apontou o estudo. A expectativa dos principais executivos de negócios e tecnologia é que, até 2020, os modelos de fornecimento de nuvem pública e privada praticamente dupliquem. Além disso, as organizações estão priorizando investimentos em nuvem, e a expectativa é que 43% das empresas invistam de US$ 500 mil a US$ 1 milhão por ano em cloud computing, de hoje até 2020, e quase 10% planejam gastar mais de US$1 milhão por ano.

Diante disso, os executivos de negócios e de TI reconhecem que os projetos de cloud serão essenciais para a promoção de resultados bem sucedidos e inovação. Um em cada dois CEOs e diretores financeiros já está elaborando estratégias de nuvem para suas empresas.

A pesquisa também apontou os principais impulsionadores da adoção de cloud computing: rápido desenvolvimento de aplicativos (50%), maior agilidade para responder a mudanças no mercado (32%) e custos menores de operações (18%). Por outro lado, revelou as três principais barreiras para a adoção em massa de serviços de nuvem: preocupação com segurança (35%), preocupação com a transformação de seu ambiente de TI (33%) e preocupação com conformidade e governança (17%).

Segundo empresas e executivos entrevistados, com a aceleração na adoção de serviços de nuvem, cresce a necessidade por estratégias “holísticas” de conformidade e governança a serem aplicadas em toda a empresa para controlar e gerenciar ambientes de TI. Quase 50% dos participantes admitiram que suas empresas estão usando soluções de nuvem que não são autorizadas pelo departamento de TI, enquanto 18% não tinham uma perspectiva clara sobre as soluções de computação em nuvem que “rodam” sem autorização da área de TI.

A expectativa é que esse problema continue aumentando, o que pode ser observado pela resposta de 69% dos principais executivos de negócios e de 54% dos executivos de tecnologia, que estimam que o uso de soluções de cloud não homologadas pela TI chegue à casa dos 50% até 2020.

A pesquisa foi feita com de 550 entrevistas com executivos de negócios e executivos de tecnologia dentro de grandes e médias empresas. As regiões incluídas: América do Norte (Estados Unidos e Canadá), Europa e Oriente Médio (Reino Unido, França, Alemanha, Dinamarca, Rússia, República Tcheca e Emirados Árabes Unidos), Ásia/Pacífico (Índia, China, Japão, Austrália e Coreia) e América Latina (Brasil e México).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *